pt
English Español Deutsch Français Italiano Português (Brasil) Русский 中文 日本語
Acessar o Blog
Erich Casagrande

O checklist definitivo de SEO em 2020: 41 melhores práticas

45
Wow-Score
A pontuação Wow-Score mostra se uma postagem de blog gera envolvimento. É calculada com base na relação entre o tempo de leitura ativa dos usuários, a velocidade de rolagem e o tamanho do artigo.
Esta postagem está em Português
Erich Casagrande
Esta postagem está em Português
Checklist de SEO

Se você está em busca de um checklist de SEO que ajudará a aumentar o tráfego orgânico do seu site e sua classificação no Google, já encontrou. Reunimos um guia definitivo para impulsionar seu sucesso de SEO em 2020 com as 41 melhores práticas e tarefas que você precisa conhecer.

Do básico de SEO ao que você precisa saber para analisar seus sinais de SEO off-page, use este checklist como ponto de referência para garantir que seu site adere às melhores práticas e que você não está atrasando seu crescimento devido a problemas que não percebeu. 

Confira aqui as principais categorias abordadas neste passo a passo de SEO: 

Como usar este checklist de SEO

Dividimos esse checklist em seções que cobrem as principais áreas do SEO: básico, pesquisa de palavras-chave, SEO técnico, SEO On-Page e fatores de conteúdo e SEO Off-Page. Ao final você ainda encontrará uma lista com todos os pontos em formato de infográfico.

Há uma grande chance de que seu site já cubra muitos desses pontos, e se esse for o caso, ótimo! No entanto, nós também sabemos que todos os sites apresentam oportunidades de melhoria e temos certeza de que você encontrará pelo menos algumas melhores práticas que passaram batido. 

Algumas dessas dicas talvez não sejam relevantes para você e não há problema! 

Analise a lista, confira os pontos no seu site, resolva os problemas e maximize suas oportunidades nos pontos que puder. O sucesso de SEO não acontece apenas seguindo uma checklist, para superar seus concorrentes, você precisa garantir que está cobrindo pelo menos a maior parte desses pontos.

E se você é alguém que prefere acompanhar um resumo das recomedações em vídeo. Muito bem. Temos também essa opção de checklist de SEO com 10 recomendações organizadas para você. Mas reforçamos, vale a pena seguir todos os passos desse artigo também.

Checklist de SEO básico

Se você não tem o básico garantido, seu site terá problemas para se classificar para termos competitivos. 

Os pontos a seguir são basicamente organizacionais, mas formam a base para você implementar uma estratégia de SEO bem-sucedida.

1. Configure o Google Search Console e Bing Webmaster Tools

Google Search Console é uma ferramenta essencial que fornece informações valiosas sobre o desempenho do seu site, assim como sobre a integridade dos dados que você pode usar para melhorar o tráfego e a visibilidade orgânica do seu site.

Saiba mais sobre por que é tão importante usar essa ferramenta, como configurá-la e mais em nosso guia definitivo.

Google Search Console

Bing Webmaster Tools é a plataforma equivalente, e fornece dados e informações sobre o mecanismo de pesquisa Bing.

Bing Webmaster Tools data

Com essas ferramentas, você pode visualizar os termos de pesquisa e as palavras-chaves com as quais os usuários encontram seu site nas SERPs, enviar mapas do site, identificar erros de rastreamento e muito mais.

Se você não tem isso configurado ainda, é muito importante que comece por aí para perceber como seu site performa em cada um dos mecanismos de busca.

2. Configure o Google Analytics

Sem os dados corretos, você não pode tomar as decisões certas. Simples assim.

Google Analytics é uma ferramenta gratuita que permite que você visualize dados e informações sobre quantas pessoas visitam seu site, quem elas são e como se envolvem com ele. 

image.png

Nosso guia definitivo orientará você por tudo o que é necessário saber sobre a ferramenta,, incluindo como configurá-la e os relatórios que serão mais úteis. Mas é certo que sua estratégia de SEO não será bem-sucedida sem ela.

Você também precisará conectar o Google Analytics e o Google Search Console (GSC) para importar dados do GSC para o Analytics. 

3. Instale e configure um plugin de SEO (se usar o WordPress)

Se estiver usando o WordPress como seu CMS (e há uma boa chance disso, já que ele agora atende a 35% da Internet), você deve instalar e configurar um plugin de SEO para ter a funcionalidade e os recursos que precisa para otimizar de forma adequada seu site. Essa dica torna a checagem do SEO muito mais fácil.

Na checklist de SEO para WordPress recentemente publicada pela SEMrush, temos sugestões de plugins de SEO. A escolha do plugin é praticamente uma escolha pessoal, mas nesse conteúdo você encontra três boas sugestões.

Se você usa um CMS diferente do WordPress, fale com seu desenvolvedor para saber se precisa instalar um plugin de SEO dedicado ou um módulo, ou se os recursos que você precisa já estão inclusos.

Plug in SEO, por exemplo, é um dos aplicativos de SEO para Shopify mais populares. 

4. Gere e envie um sitemap

A finalidade de um mapa do site, ou sitemap como geralmente nos referimos, é ajudar os mecanismos de pesquisa a decidirem quais páginas devem ser rastreadas e qual é a sua versão canônica. 

É apenas uma lista de URLs que especificam o conteúdo principal do seu site para garantir que ele seja rastreado e indexado.

Nas próprias palavras do Google:

Um sitemap informa ao rastreador quais arquivos você acha que são importantes no seu site e também fornece informações valiosas sobre esses arquivos. por exemplo, para as páginas, quando ocorreu a última atualização da página, a frequência com a qual a página é alterada e as versões de idiomas alternativos da página.

O Google oferece suporte a vários formatos de sitemaps diferentes, mas XML é o mais usado. Você encontra o seu mapa do site em https://www.dominio.com.br/sitemap.xml , por exemplo.

Se estiver usando o WordPress e um dos plugins mencionados acima, descobrirá que gerar um sitemap é uma funcionalidade padrão. 

Caso contrário, você pode gerar um mapa do site em XML com uma das muitas ferramentas de sitemaps. Na verdade, neste conteúdo sobre sitemaps, você encontra nossas principais recomendações.

Após ter gerado seu sitemap, envie-o para Google Search Console e Bing Webmaster Tools.

image.png

Além disso, não deixe de referenciar seu sitemap no arquivo robots.txt.

5. Crie um arquivo robots.txt

De modo geral, o arquivo robots.txt do seu site informa aos rastreadores do mecanismo de pesquisa as páginas e arquivos que os rastreadores da Web podem ou não solicitar do seu site.

O mais comum é ele ser usado para impedir certas seções do seu site de serem rastreadas, e não para desindexar uma página e impedi-la de ser exibida no Google.

Você pode encontrar o arquivo robots.txt do seu site na página https://www.dominio.com/robots.txt

Confira se você já tem um. Se não tiver, é necessário criá-lo, mesmo se você não precisa impedir páginas de serem rastreadas no momento.

Vários plugins de SEO para o WordPress permitem que os usuários criem e editem seus arquivos robots.txt, mas se você estiver usando um CMS diferente, pode precisar criar o arquivo manualmente usando um editor de texto e enviando-o para a raiz do seu domínio. 

Saiba mais sobre como usar arquivos robots.txt no guia para iniciantes.

6. Verifique ações manuais no Search Console

É raro, mas você pode descobrir que seu site foi afetado negativamente por alguma penalização de ação manual do Google. Ações manuais normalmente são causadas por uma tentativa clara de violar ou manipular as diretrizes do Google para webmasters.

Elas incluem fatores como spam gerado pelo usuário, problemas de dados estruturados, links não naturais (do seu site para outros e de outros para ele), conteúdo pobre, texto oculto e até o que é chamado de puro spam. 

A maioria dos sites nunca foi afetada por uma ação manual e nunca será. Dito isso, você pode conferir isso na guia de ações manuais do Google Search Console.

Ações manuais do Google Search Console

Você será avisado caso seu site receba uma ação manual, mas se estiver trabalhando em um novo projeto ou assumindo um site, essa deve sempre ser uma das primeiras coisas a serem verificadas.

Também é importante sempre ficar atento a quedas drásticas de tráfego orgânico, pois algumas penalizações podem ser automáticas e não manuais. Também são raras e basta você seguir as boas técnicas de SEO e as recomendações do Google para evitar esses problemas.

7. Tenha certeza de que o Google consegue indexar seu site

Não é tão incomum quanto pode parecer que um site não possa ser indexado pelo Google. Na verdade, você ficaria surpreso com a frequência que a desindexação repentina de um site é causada por desenvolvedores que esquecem tags "noindex" ao moverem o código de um ambiente de teste para um de produção.

Você pode usar a ferramenta de auditoria do site da SEMrush para garantir que seu site possa realmente ser rastreado e indexado.

Basta iniciar um rastreamento: se isso for logo bloqueado, os mecanismos de pesquisa também não conseguirão rastrear e indexar seu site. 

Garantir que as páginas principais do seu site, que deveriam estar indexadas, realmente podem ser indexadas pode poupar muitos problemas que poderiam ser encontrados mais adiante.

Checklist de pesquisa de palavra-chave

Agora que passamos pelas 7 recomendações de checklist de SEO Básico podemos avançar para algumas dicas de SEO para palavras-chave. Sem um processo sólido de pesquisa de palavras-chave, você não irá conquistar as melhores posições para os termos corretos.

Confira aqui um checklist das tarefas de pesquisa de palavras-chave essenciais para garantir que você está com tudo pronto para que seus esforços de SEO sejam bem-sucedidos.

8. Identifique seus concorrentes

Uma das formas mais rápidas de começar com a pesquisa de palavras-chave é encontrar os termos que funcionam para seus concorrentes. Na nossa opinião, não há tempo perdido ao analisar seu concorrente.

Coloque o seu próprio domínio (e o dos principais concorrentes) na ferramenta Visão Geral de Domínio da SEMrush e identifique rapidamente os concorrentes que competem pela mesma visibilidade orgânica que você.

Identificação de competidores online

9. Encontre suas principais palavras-chave "comerciais"

Você precisa saber quais são suas principais palavras-chave "comerciais". E com isso queremos dizer os termos que irão gerar possibilidades, vendas e conversões. Você talvez conheça elas por outro nome também, como termos principais ou palavras-chave pilares.

Normalmente, essas são as palavras-chave com alto volume e alta concorrência que resumem de fato o que você oferece, seja em nível de tópico ou de categoria. Vamos considerar o termo "camisa social" como exemplo.

Você pode usar a ferramenta Visão geral de palavras-chave para conduzir a pesquisa de palavras-chave relacionada aos seus produtos e serviços e identificar seus termos principais.

Ferramenta da SEMrush Keyword Overview

10. Encontre variações de palavras-chave de cauda longa

Uma estratégia de palavra-chave sem palavras-chave de cauda longa não é realmente uma estratégia. Na verdade, palavras-chave de cauda longa, apesar de normalmente terem volume mais baixo que termos principais, apresentam uma taxa de conversão mais alta.

Exemplo de palavra-chave de cauda longa

Você precisa ter certeza de que sua estratégia de SEO se direciona para variantes de palavras-chave de cauda longa assim como de termos principais. Tanto para otimizar as páginas do seu site, quanto para garantir que elas se classifiquem para uma variedade maior de termos. É interessante incluir termos de cauda longa estreitamente relacionados em todo o conteúdo da sua página e também conseguir criar conteúdo de apoio que se integre ao seu conteúdo principal. 

Você pode usar a Keyword Magic Tool para descobrir palavras-chave de cauda longa. 

Basta inserir suas principais palavras-chave e escolher seu país, e a ferramenta retornará uma lista de palavras-chave em que você pode modificar o tipo de correspondência por amplitude, frase, exatidão ou palavras-chave relacionadas. 

SEMrush Keyword Magic Tool ferramenta

Para ver mais ideias de cauda longa, a ferramenta Topic Research também pode ajudar a encontrar variações de palavra-chave para direcionar ou usar no seu conteúdo.

11. Crie um mapa de palavras-chave

Depois de identificar suas palavras-chave alvo, é necessário mapeá-las nas páginas do seu site e também identificar as lacunas. Este guia de mapeamento de palavras-chave descreve o processo como:

Da forma mais simples, o mapeamento de palavras-chave é uma estrutura para as palavras-chave que você escolheu como alvo que reflete a estrutura do seu site. Orientada por pesquisa, os objetivos definitivos do mapa são ajudar a descobrir onde otimizar, qual conteúdo criar e onde adicionar novas páginas para atrair mais tráfego.

— Andrea Lehr

É importante que você se esforce para garantir que está direcionando as páginas certas com as palavras-chave certas e o processo descrito no guia pode ajudar a acertar isso de primeira e fortalecer sua estratégia.

12. Analise a intenção das páginas que já ranquearam

Você precisa garantir que o conteúdo da sua página corresponde à intenção de quem pesquisa.Isso significa se esforçar para analisar as páginas que se classificam para seus termos-alvo e garantir que seu conteúdo esteja alinhado.

Vamos dizer que você quer direcionar um termo em nível nacional. Talvez você tenha identificado um alto volume de pesquisa e uma dificuldade de palavra-chave realista, mas se as SERPs retornam resultados locais, você não conseguirá se classificar em posições proeminentes.

Se você não consegue entender a intenção do conteúdo que o Google classifica, não conseguirá garantir que o seu esteja alinhado. Saiba mais neste guia sobre como identificar a intenção das pesquisas.

13. Identifique as perguntas feitas pelos usuários

Conhecer as dúvidas do seu público pode ajudar a respondê-las melhor no conteúdo do seu site. E não vamos esquecer que os mecanismos de pesquisa não deixam de ser, na verdade, mecanismos de respostas. 

Camila Renaux Linkedin sobre Google

Você encontrará uma lista de perguntas relacionadas com qualquer palavra-chave inserida na ferramenta Visão Geral de Palavras-Chave. Assim poderá ver também o volume de pesquisa mensal delas.

Esse é um ótimo ponto de partida, e pode oferecer muita inspiração, principalmente se você inserir palavras-chave mais específicas inicialmente.

Exemplo de perguntas para palavras-chave

14. Entenda a dificuldade de ranquear para suas palavras-chave alvo

Um site novinho em folha terá dificuldade de performar para palavras-chave competitivas até que desenvolva autoridade. Por isso, você precisa entender a dificuldade de ranquear para suas palavras-chave, nem que seja apenas para gerenciar suas próprias expectativas (ou do seu cliente ou chefe) sobre quando é mais provável começar a ver resultados.

Novamente, acesse a ferramenta Visão geral de palavras-chave, insira suas palavras-chave alvo e você poderá ver a dificuldade de palavra-chave — essa será a dificuldade de um novo site se classificar nas posições da primeira página.

Dificuldade da palavra-chave

Esse guia irá te ajudar trabalhar passo a passo para encontrar palavras-chave de baixa concorrência com a Keyword Magic Tool. Outra ideia para checar esse processo é esse vídeo do SEO Martin.

Assim concluímos mais uma etapa para garantir bons resultados de SEO. Já entendemos etapas de SEO Básico e como organizar um estratégia de palavras-chave. Chegou o momento de avançar neste guia de SEO com ações um pouco mais complexas.

Checklist de SEO técnico

O SEO técnico ajuda a criar bases sólidas e garante que seu site poderá ser rastreado e indexado. Veja aqui as áreas mais comuns e as melhores práticas nas quais você precisa prestar atenção.

15. Confira se está usando HTTPS

Já é 2020, e se sabe que o HTTPS é um fator de classificação desde 2014.

Não há desculpas para não usar a criptografia de HTTPS no seu site. Se você ainda usa HTTP, já é hora de migrar. Você pode confirmar com facilidade que seu site funciona bem com HTTPS conferindo a barra de URL do seu navegador.

Se houver um cadeado, você está usando HTTPS. Se não houver, você não está.

16. Verifique versões duplicadas do seu site no índice do Google

É muito importante que você esteja permitindo que o Google indexe apenas uma versão do seu site.

https://www.dominio.com

https://dominio.com

http://www.dominio.com

https://dominio.com

Essas são versões diferentes do seu site e todas devem levar ao mesmo local. Você pode escolher uma versão com www ou sem, mas a mais comum é https://www.dominio.com.

Todas as outras versões devem redirecionar 301 para a principal, e você pode conferir isso inserindo cada variante no seu navegador. Se você for redirecionado, não há problema, mas se conseguir acessar as diferentes versões, implemente redirecionamentos o quanto antes.

17. Encontre e corrija os erros de rastreamento

Você pode identificar rapidamente erros de rastreamento com o Google Search Console. Vá para o relatório de cobertura, e você verá erros e páginas excluídas, assim como aquelas com avisos e as inválidas.

erros de rastreamento GSC

Resolva todos os erros que encontrar e explore a causa de URLs excluídas em mais detalhes. Na maioria dos casos há um motivo específico para isso ocorrer e que você precisa resolver. Pode ser erros 404 ou até mesmo erros de canonização.

18. Melhore a velocidade do seu site

Sites lentos oferecem uma experiência ruim para o usuário. 

Na verdade, o Google recentemente confirmou uma atualização de experiência da página programada para 2021 que deve dar ainda mais importância à experiência do usuário como um fator de classificação. Ou seja, você precisa garantir que seu site carrega rapidamente e entender que os usuários não esperam mais. 

Ninguém espera um site lento. Lembre de como você se sente ao procurar por algo na internet e para no looping de carregamento do site. Melhor oferecer uma experiência mais interessante para seus usuários, não acha?

velocidade do site amazon

As páginas com carregamento lento serão sinalizadas quando você executar o rastreamento usando uma auditoria do site (site audit). Além disso, você pode ter outras ideias usando a ferramenta Google's PageSpeed Insights, como no exemplo acima. E para entender melhorar como resolver essa questão, veja nosso guia recente.

19. Conserte links internos e de saída quebrados

Links quebrados são outro sinal de experiência ruim para o usuário. Ninguém quer clicar em um link e descobrir que ele não leva para a página esperada.

Uma lista de links de saída e internos quebrados pode ser encontrada em nosso relatório de auditoria de site (Site Audit). Você deve consertar e identificar os problemas atualizando a URL de destino ou removendo o link. Auditoria de site SEMrush

20. Encontre e conserte links HTTP em páginas HTTPS

A maioria dos sites migrou de HTTP para HTTPS há algum tempo, mas ainda é comum encontrar links internos que levam para páginas HTTP, e não para a versão atual. Mesmo quando há redirecionamento para levar os usuários para a nova página, você deve atualizá-los assim que possível.

Se houver apenas alguns links incorretos, atualize-os manualmente no seu CMS. No entanto, se eles estiverem por todo o site, você precisará atualizar os modelos das páginas ou fazer uma pesquisa e substituí-los no banco de dados.

Converse com seu desenvolvedor caso não tenha certeza.

21. Confira se o seu site é compatível com dispositivos móveis

A compatibilidade com dispositivos móveis é um fator chave da atualização de experiência da página programada do Google. Mas o motivo real para você se importar tanto em garantir que seu site seja responsivo é que o Google alterou uma indexação para priorizar a de dispositivos móveis para todos os sites em meados de 2019.

Se você não oferece uma experiência compatível com dispositivos móveis, descobrirá que sua visibilidade orgânica será afetada por causa disso. Você pode testar a compatibilidade com dispositivos móveis do seu site com a ferramenta de teste de compatibilidade do Google.

Google mobile friendly

22. Use uma estrutura de URL amigável para SEO

Uma estrutura de URL amigável para SEO (SEO-friendly) facilita que os mecanismos de pesquisa rastreiem suas páginas e compreendam seu conteúdo. As URLs da sua página devem ser simples e descritivas.

Confira como uma URL SEO-friendly deve ser:

https://www.dominio.com/camisa-vermelha/

Em comparação com uma string de consulta que não é descritiva:

https://www.domain.com/category.php?id=32

  • Use hífens nas suas URLs para separar palavras e não use sublinhados.
  • Crie URLs curtas (um estudo feito por Backlinko mostrou que URLs mais curtas tendem a se classificar melhor).

23. Adicione dados estruturados

Conforme o Google continua a criar uma Web mais semântica, a marcação de dados estruturados se torna cada vez mais valiosa. Se você não estiver usando dados estruturados, é necessário implementá-los.

Na verdade, o vocabulário Schema.org inclui formatos para estruturar dados para pessoas, lugares, organizações, empresas locais, avaliações e muito mais.

Os dados estruturados ajudam os perfis profissionais a se destacarem nas SERPs. No exemplo abaixo, você verá as estrelas da avaliação e o preço, que melhoram o resultado e experiência de quem busca por esse tipo de informação.

Detalhes de avaliação e preço na descrição

Confira o guia da SEMrush sobre dados estruturados para iniciantes para saber mais sobre como você pode se beneficiar com isso. Você também pode acessar a ferramenta de teste de dados estruturados do Google para analisar se o seu site utiliza ou não dados estruturados.

24. Verifique a profundidade da página do seu site

Idealmente, as páginas não devem ter uma profundidade maior que três cliques no seu site. Isso quer dizer: um usuário deve precisar de no máximo três cliques para chegar a qualquer página do seu site.

Se esse não for o seu caso, é um sinal de que você precisa trabalhar na estrutura do seu site para torná-lo mais plano. É simples: quanto mais profunda a página for, menor será a probabilidade de usuários ou mecanismos de pesquisa encontrá-la. 

Você encontrará páginas que precisam de mais de três cliques para serem alcançadas em destaque na seção de problemas do relatório de auditoria do seu site. 

25. Confira os redirecionamentos 302 temporários

Os redirecionamentos 302 indicam que um redirecionamento é temporário, enquanto os 301 sinalizam que ele é permanente.

É muito comum descobrir que os 302 são usados quando deveiram ser 301. Embora o Google tenha confirmado que os 302 passam no PageRank, se não é esperado que um redirecionamento 302 seja removido em algum momento no futuro, ele precisa ser atualizado para um 301.

Você encontrará os redirecionamentos 302 em destaque no relatório de Auditoria do Site como páginas com redirecionamentos temporários. 

302 site audit relatório

26. Encontre e conserte seus redirecionamentos

Além de converter os redirecionamentos 302 que poderiam ser 301, é importante você organizar os redirecionamentos como um todo. Seu site não deve enviar aos usuários ou mecanismos de pesquisa por vários redirecionamentos seguidos (uma cadeia de redirecionamento).

Resumindo, os redirecionamentos devem ir da página A para a B. E deu.

O relatório de auditoria do site destacará os problemas existentes em relação aos loops e cadeias de redirecionamento. Você precisa resolvê-los ao atualizar todos os redirecionamentos de uma cadeia, ou ao remover e atualizar a causa dos redirecionamentos em looping.

Checklist de SEO On-Page e conteúdo

Sem um bom conteúdo e uma boa experiência na página você terá problemas para classificar seu site e aumentar seu tráfego orgânico. Isso se aplica às páginas de sites e postagens de blog. Com tanta concorrência, os blogs precisam garantir que estão aproveitando todos os recursos possíveis para superar outros blogs nos termos de pesquisa importantes.

Garanta que o seu site cumpre todos os pontos a seguir e gera bom conteúdo para os usuários, e não apenas para mecanismos de pesquisa. 

27. Encontre e conserte suas title-tags duplicadas, perdidas ou quebradas

Title tags (Tags de título) otimizadas são o básico do SEO. Na verdade, elas muitas vezes são a primeira coisa que qualquer profissional de SEO deve analisar para ajudar a página melhor o posicionamento e conquistar os primeiros resultados nos SERPs.

Title tags informam aos mecanismos de pesquisa sobre o conteúdo da página e devem ser únicas. Title tags duplicadas devem ser revisadas e aquelas que são muito longas serão retiradas das SERPs. Você verá elas ‘quebradas’, com três pontos ao final.

Title tag exemplo

Você também precisa garantir que não estão faltando title tags e esse campo está em branco na sua página. Todos esses problemas podem ser sinalizados no seu relatório da Auditoria do Site e podem ser resolvidos ao atualizar e melhorar as tags da página.

28. Encontre e conserte as meta descriptions duplicadas e ausentes

Embora as meta descriptions (meta descrições) não sejam usadas como um fator de classificação direto há anos, são elas que normalmente aparecem abaixo da title tags do seu site nas SERPs.

Em poucas palavras, é a sua meta descrição que incentiva o usuário a clicar no seu perfil profissional em vez de no de outra pessoa e pode afetar de forma positiva ou negativa sua CTR orgânica.

Se você não tem uma meta descrição, o Google exibirá parte do conteúdo da sua página, mas isso pode incluir um texto de navegação e outros elementos que não são atrativos. Se você tiver meta descrições duplicadas, é bem possível que não esteja apresentando uma descrição única que incentive cliques.

29. Encontre e conserte as tags H1

A tag H1 de uma página é o cabeçalho principal do seu conteúdo e cada página deve ter apenas um. O relatório de Auditoria do Site sinalizará as páginas com mais de uma tag H1 e você deve resolver esse problema para garantir que haja apenas uma por página.

O motivo mais comum para a existência de várias tags H1 na mesma página é que o logo do seu site está marcado com uma delas, além do cabeçalho principal da página. 

Basicamente, as tags H1 devem incluir a palavra-chave alvo principal da página, por isso, confira se você está usando as tags no conteúdo certo.

30. Melhore as title e meta tags e o conteúdo da página

Se você não estiver otimizando de forma adequada seus title e meta tags, está perdendo uma oportunidade de se classificar não apenas com suas palavras-chave, mas também com variações.

Vá para o relatório de desempenho no Google Search Console e identifique as palavras-chave em cada página que tenha um número significativo de impressões, mas poucos cliques e uma posição média baixa.

Isso normalmente significa que sua página é considerada relevante para as consultas e se classifica pelo menos em alguma posição, mas que você não otimizou a página incluindo essas variações no seu conteúdo ou nas tags. Logo, você até apareceu, mas perdeu em CTR e, portanto, acessos.

Revise e otimize sua página com isso em mente e você com certeza verá uma melhora nos cliques e no posicionamento de classificação.

Termos de consulta no GSC

31. Faça uma auditoria e revisão de conteúdo

O conteúdo é sempre um ponto importante da estratégia de SEO. Já faz algum tempo, os profissionais de SEO também perceberam grandes melhorias ao revisar conteúdos menos recentes. Essencialmente, isso significa se livrar daquilo que não ranqueou nos mecanismos de busca..

Se algum conteúdo não agrega valor ao seu site, ele precisa ser excluído. Simples assim. O guia de Kevin Indig sobre o uso da SEMrush para a revisão de SEO é um bom ponto de partida e dará a você as informações necessárias para realizar o processo com eficácia. 

32. Garanta que todas as imagens tenham ‘image ALT tags’

Você deve prestar atenção à otimização de imagem. Nomeie adequadamente as imagens com nomes de arquivos descritivos e otimize o tamanho e a qualidade. Essa é uma área de SEO que normalmente é negligenciada, mas muito importante.

No mínimo, você deve garantir que as imagens principais de cada página do seu site usam 'image ALT tags' para descrever adequadamente o seu conteúdo. 

33. Melhore os links internos

Os links internos são uma das táticas de construção de links que menos recebem atenção no marketing digital. Dedicar-se a melhorar a estratégia de links internos do seu site quase sempre leva a ganhos notáveis rapidamente. 

Alguns profissionais percebem ganhos rápidos ao adicionar um ou dois links internos de páginas com alta autoridade para outras partes do seu site.

Você pode ler esse guia para colocar em prática uma estratégia de links internos que funcione e começar a identificar páginas que precisam ser vinculadas a outras páginas ou que tenham autoridade que poderia ser distribuída pelo seu site. 

Você também encontrará uma lista de páginas que têm apenas um link interno direcionado a elas como parte do relatório de auditoria do site. Assunto relacionado: O que é um texto âncora? Tudo o que você precisa saber sobre SEO

34. Encontre e conserte os problemas de canibalização de palavras-chave

Canibalização de palavras-chave é um dos conceitos de SEO mais mal compreendidos. Apesar do que muitos acreditam, esse é um problema mais relacionado ao objetivo da página e não apenas às palavras-chave usadas no conteúdo e nas title tags.

Se o seu site sofre canibalização, você terá problemas para classificar termos competitivos, pois os mecanismos de pesquisa têm dificuldade para entender qual página exibir.

Este guia de canibalização de palavra-chave orienta você pelos caminhos mais comuns para encontrar e consertar esses problemas.

35. Encontre e conserte páginas órfãs

As páginas do seu site devem sempre estar vinculadas a pelo menos uma outra página. No fim das contas, se o Google não consegue rastrear uma página através de outros links no seu site, é provável que não esteja inserindo a autoridade que deveria.

Se você tem páginas no seu sitemap que não são acessíveis por pelo menos um link de outra página, você as encontrará sinalizadas como "páginas órfãs" no relatório de auditoria do site. 

Vincule essas páginas a pelo menos uma outra página relevante. 

36. O conteúdo do seu site está atualizado?

Os conteúdos envelhecem e ficam desatualizados naturalmente. É algo que acontece com o tempo.

Mas atualizar conteúdo antigo é uma das tarefas mais fáceis de implementar para ver grandes resultados. Na verdade, Danny Goodwin, do Search Engine Journal, comenta:

Atualizar seu conteúdo pode levar a melhores classificações de pesquisa, mais links, mais tráfego, compartilhamentos nas redes sociais e novos clientes descobrindo você.

Se o conteúdo na sua página tiver informações desatualizadas ou poderia simplesmente ser atualizado com uma nova perspectiva, esse é um tempo bem investido. Afinal, conteúdo desatualizado normalmente não oferece a melhor experiência para os usuários.

Checklist de SEO Off-Page

Se você quiser impulsionar seu SEO em 2020, não pode ignorar os fatores de SEO Off-page. Esta é a última etapa deste guia de SEO e, embora normalmente se pense que off-page seja trabalhar com linkbuilding, não é apenas isso. Um checklist para SEO Off-Page passará também por análise dos concorrentes e monitoramento de menções. 

37. Analise o perfil de links da sua concorrência

Se você não tem informações sobre o perfil de link do seu concorrente, como pode planejar uma estratégia para superá-los? Como já sabe, é preciso conhecer sempre muito bem seus inimigos.

Assim como é importante analisar o conteúdo do seu concorrente, você também deve investir recursos na investigação detalhada do perfil de link dele. Você pode conferir qualquer URL na ferramenta de análises de backlinks e pode analisar o perfil de links do concorrente para entender a qualidade e autoridade geral dos links que direcionam para o site deles.

Análise de backlinks

38. Faça uma análise de interseção de links

Uma análise de interseção de links irá revelar basicamente uma coisa: você está perdendo oportunidades de links com os quais seus concorrentes se beneficiam.

Com a ferramenta de análises de backlinks, você pode inserir até cinco domínios diferentes para ter informações sobre quais domínios estão vinculados e mandam relevância e tráfego para seus concorrentes. Além disso, você já verá exatamente esses domínios e poderá trabalhar uma campanha com esse foco na sequência.

Se houver, por exemplo, uma página que seja vinculada a todas os demais concorrentes, menos a você, um bom ponto de partida seria entrar em contato e pedir que você seja incluído.

Interseção de backlinks

39. Inclua links em menções de marca

Se você tem uma equipe de relações públicas ou assessoria de imprensa, há uma boa chance de que você encontrará artigos que fazem referência ao seu negócio, mas não possuem um link.

Como a referência já está feita, é muito provável que o site que escreveu sua marca esteja suscetível a incluir um link. A ferramenta de monitoramento de marca pode ajudar você a identificar rapidamente essas menções à sua marca e que estão sem link. E este é um ótimo guia que aborda exatamente como pedir que um link seja adicionado a um artigo sem link.

40. Encontre novas oportunidades de linkbuilding

Uma máxima sobre gerar backlinks é que conteúdo de alta relevância e qualidade para os usuários naturalmente receberá backlinks, pois é referência. Tenha isso sempre em mente.

Ainda assim, há sempre novas oportunidades de linkbuilding que você pode explorar e implementar, mas encontrá-las muitas vezes leva tempo. Somos da opinião de que você deve sempre estar tentando criar bons links para o seu site, mas também que usar as ferramentas certas pode facilitar a tarefa.

Adoramos a Link Building Tool, pois ela é uma forma simples e direta de ver um fluxo contínuo de novas oportunidades que podem ser analisadas e sites com os quais você pode entrar em contato. 

Em apenas alguns minutos, você terá uma grande quantidade de novas oportunidades, e poderá colocar em prática uma estratégia sólida para ter bons resultados sobre a concorrência. Se você busca por uma 'mentoria' no assunto, esse webinar no canal de Youtube da SEMrush Brasil pode te ajudar.

41. Configure e otimize o Google My Business

Fatores fora da página vão além de apenas links, apesar de serem um fator de classificação importante. Se você opera um negócio local, tenha certeza de que está incluído (e ranqueado) no Google My Business (GMB). Caso contrário, você literalmente estará repassando acessos para um concorrente. 

Não há como negar que otimizar seu GMB leva tempo. Você precisa mantê-lo organizado, mas se estiver atendendo clientes no local deles ou eles vão até você, não há motivo para não se beneficiar com o tempo investido.

Para começar a melhorar a visibilidade local da sua marca com o GMB, consulte este conteúdo.


Fechamos! Um checklist completo de SEO com 41 dicas que iniciantes e especialistas podem seguir e encontrar pelo menos alguns caminhos para melhorar a otimização de seu site.

Checklist de SEO

Se você tem outras dicas ou etapas que fazem parte do seu fluxo de trabalho, ou gostou de algum tópico específico, só comentar abaixo.

*Este artigo foi originalmente publicado em inglês.

Erich Casagrande
SEMrush

Colaborador da SEMrush.

Trabalho como Marketing Manager Lead da SEMrush no Brasil e sou responsável pelas ações de marketing que envolvem a marca em diferentes canais. Sou apaixonado por comunicação e por aprender cada vez mais sobre o universo do Marketing Digital.
Enviar comentário
Seu comentário deve ter pelo menos 3 palavras (10 caracteres).

Usaremos este e-mail unicamente para responder aos seus comentários. Política de privacidade

Agradecemos pelos comentários!