Redes privadas de blogs (PBN): mitos e riscos

James Brockbank

Jul 28, 202112 min read
PBN, link building

Se você quiser aumentar o tráfego orgânico do site, não pode ignorar a importância do link building. O Google confirmou em 2016 que os backlinks são um dos três principais fatores de posicionamento, juntamente com o conteúdo e o RankBrain. 

Fazer link building é uma tática de SEO poderosa, e os links certos podem contribuir muito com os posicionamentos e a visibilidade orgânica. No entanto, ganhar backlinks não é fácil. Pelo menos não quando você usa táticas que não violam as Diretrizes para webmasters do Google.

Alguns especialistas em SEO optam por usar táticas que violam essas diretrizes para acelerar o crescimento orgânico de seus sites, incluindo o uso de redes privadas de blogs (PBNs).

Neste guia, vamos detalhar essa controversa tática de link building e abordar alguns dos mitos comuns que a cercam, especificamente:

  • O que são redes privadas de blogs?
  • PBNs violam as diretrizes de qualidade do Google para webmasters
  • Riscos associados a redes privadas de blogs
  • Por que alguns especialistas em SEO ainda usam redes privadas de blogs?
  • O fim dos mitos em torno das PBNs
    • 1. Links de redes privadas de blogs não ajudam no posicionamento
    • 2. O Google consegue identificar facilmente redes privadas de blogs
    • 3. Links pagos muitas vezes se originam em redes privadas de blogs
    • 4. Há uma diferença entre redes públicas de blogs e redes privadas de blogs
    • 5. Se temos vários sites com links uns para os outros, temos uma PBN?
  • O que você deve fazer se o seu site tiver links de PBNs?

O que são PBN (redes privadas de blogs)?

Uma rede privada de blogs (PBN) é uma rede de sites com uma grande quantidade de links para outro site. Essas redes de links consistem em links de baixa qualidade projetados para manipular o posicionamento nos mecanismos de pesquisa.

Os especialistas em SEO que optam por usar PBNs no link building normalmente usam essa tática para ter "controle total" de seus esforços. Outras táticas de link building como RP digital, link building com links quebrados ou link building de recursos envolvem terceiros que adicionam links editorialmente, os especialistas em SEO ou webmasters nem sempre podem “controlar” de onde vem esses links. 

Por esse motivo, as PBNs geralmente são construídas usando domínios expirados. Esses domínios expirados costumavam ter um site que já havia ganhado links e construído algum nível de autoridade sob a perspectiva dos mecanismos de pesquisa. Esses domínios expirados são comprados e transformados em um site que faz parte de uma rede privada de blogs, geralmente com novos conteúdos adicionados para que os links de saída passem no PageRank.

Especialistas em SEO que praticam black hat e usam essa tática tendem a se esforçar muito para evitar que o Google identifique que seus sites fazem parte de uma rede ou encontre qualquer conexão entre eles, incluindo:

  • Hospedar em diferentes provedores
  • Registrar domínios com diferentes registros
  • Usar extensões de domínio diferentes
  • Usar diferentes temas ou layouts
  • Criar conteúdo sem links para sites comerciais para tentar disfarçar postagens que fazem isso

Embora os sites PBN frequentemente sejam considerados parte de uma rede, a intenção é que eles pareçam ser sites independentes. 

Pense assim: em vez de ganhar links, possuir uma rede privada de blogs significa que você poderia ter links para seu site com o texto âncora que quiser, sempre que quiser e para qualquer página que precise de um empurrãozinho.

Parece ótimo, não é? Não. As PBNs são uma clara violação das Diretrizes de qualidade do Google para webmasters e podem acabar penalizando seu site. Por esse motivo, essa não é uma tática que aprovamos nem recomendamos.

PBNs violam as diretrizes de qualidade do Google para webmasters

Usar PBNs não é uma tática de link building recomendada. Se analisarmos as diretrizes de esquema de links, notamos que:

Qualquer link destinado a manipular o PageRank ou o posicionamento de um site nos resultados de pesquisa do Google pode ser considerado parte de um esquema de links e é uma violação das Diretrizes para webmasters do Google. Isso inclui comportamentos que manipulem links para seu site ou links de saída de seu site.

As redes privadas de blogs claramente se enquadram nisso, pois os links que vêm de tais sites se destinam a manipular os resultados de pesquisa do Google (esses links não foram conquistados, mas sim adicionados por alguém que atua em nome do site).

A principal questão é que as PBNs são usadas como uma maneira de "enganar o sistema". Ao continuarmos lendo essas diretrizes, notamos que:

A melhor maneira de conseguir que outros sites criem links relevantes de alta qualidade para o seu é criar conteúdo exclusivo e relevante que possa ganhar popularidade naturalmente na comunidade da Internet. Criar um bom conteúdo compensa: links geralmente são votos editoriais de confiança, e quanto mais conteúdo útil você tiver, maiores as chances de outra pessoa achar esse conteúdo valioso para seus leitores e acrescentar links dele.

Links de PBN não são links editoriais incluídos como resultado de um ótimo conteúdo. São apenas uma maneira de impactar artificialmente os posicionamentos de pesquisa, e não é algo que funcione a longo prazo. 

Ganhe backlinks de sites de qualidade

com as ferramentas de links da Semrush

ADS illustration

Riscos associados a redes privadas de blogs (PBN)

Então, se os links de PBN violam as diretrizes do Google, quais são os riscos? Podemos dividi-los em dois cenários principais:

1. O site é penalizado/perde posicionamentos

Normalmente, nos casos mais significativos em que o uso de táticas manipuladoras de link building é excessivo, há uma chance de que seu site possa ser penalizado e sofra uma ação manual.

Mas o que é isso? Ao ler as diretrizes do Google sobre isso, podemos ver que “o Google emite uma ação manual contra um site quando um revisor humano do Google determina que as páginas do site não estão em conformidade com as diretrizes de qualidade para webmasters do Google. A maioria das ações manuais ocorre em tentativas de manipulação do nosso índice de pesquisa. Boa parte dos problemas relatados aqui resultará na omissão ou diminuição de posicionamento das páginas ou sites nos resultados de pesquisa sem qualquer indicação visual para o usuário."

Em suma, se o site sofrer uma ação manual, isso resultará em posicionamentos mais baixos para páginas específicas ou para todo o site.

Nos casos mais extremos, uma ação manual pode fazer com que todo o site seja removido do índice. Para se recuperar de uma ação manual, você precisa corrigir o problema (remover links ou enviar um arquivo de rejeição) e registrar um pedido de reconsideração

Mesmo que isso dê certo, é improvável que seus posicionamentos anteriores retornem, já que eram respaldados por links não naturais artificialmente.

Links não naturais também podem levar a um ajuste de algorítmico em que o algoritmo identifica que os links não devem contribuir para os posicionamentos de um site. Na maioria dos casos, especialmente em 2020, é mais do que provável que os links estejam sendo ignorados pelo algoritmo em vez de resultar diretamente em um ajuste algorítmico.

Anteriormente, o filtro Penguin do Google era atualizado periodicamente e contribuía para que sites perdessem posicionamentos como resultado de links não naturais. A partir da versão Penguin 4.0, isso faz parte do algoritmo principal.

Para a maioria dos especialistas em SEO que usam redes privadas de blogs, a realidade é que os links considerados não naturais pelo algoritmo do Google provavelmente serão ignorados em vez de sofrerem uma ação manual. 

Atualmente, as ações manuais geralmente só ocorrem quando há uso excessivo de táticas manipuladoras que fazer um site ser revisado pela equipe de spam da web do Google. Mas o que realmente significa o Google ignorar links que levam para o seu site?

Em suma, significa que eles não têm absolutamente nenhum impacto nos posicionamentos. John Mueller, do Google, já confirmou que eles ignoram links que provavelmente não são naturais. Não podemos esquecer que o Google agora tem os dados de um grande número de arquivos rejeitados. Há muitos anos, os especialistas em SEO ajudam o mecanismo de pesquisa a entender melhor as fontes de links não naturais.

Pergunta para #AskGoogleWebmasters e @JohnMu. Percebi o mesmo padrão em sites de vários clientes: centenas de backlinks de https://t.co/AplKyLUKvH e domínios de spam relacionados. Ignorar ou rejeitar?

— Paul Stephenson (@Paul47Insights) 10 de junho de 2019

Se um link não afeta o posicionamento, seja positiva ou negativamente, os recursos alocados para esse link building (tempo e/ou dinheiro) são desperdiçados. Nenhuma pessoa quer que seu empenho não leve a nada. 

Por que alguns especialistas em SEO ainda usam redes privadas de blogs?

Você provavelmente está se perguntando por que alguns especialistas em SEO ainda usam redes privadas de blogs como uma maneira de criar links, dados os riscos associados a essa tática. Podemos resumir em duas razões:

Ganhar links de qualidade é difícil. Leva tempo, e os resultados não são garantidos. As táticas que resultam em links de qualidade e autoridade normalmente são obtidas usando contato por e-mail em conjunto com RP digital, link building quebrado, recuperação de links, link building de recursos ou outras técnicas semelhantes.

Em resumo, essas táticas só têm em comum o envolvimento em falar com jornalistas ou webmasters relevantes e tentar convencê-los a usar links do seu conteúdo. Essas táticas visam aumentar a conscientização sobre um conteúdo e esperar que o destinatário se interesse o suficiente para usar o link em um conteúdo novo ou que já existe. 

Isso por si só significa que os resultados são imprevisíveis. Mesmo com muito empenho não há garantia do retorno de um número definido de links por mês ou trimestre. Por outro lado, usar uma PBN significa que há mais controle em relação à redução da incerteza.

2. Um desejo de controlar e manipular o texto âncora

Há 10 anos, a maioria dos especialistas em SEO fazia link building com texto âncora de correspondência exata. O texto âncora de um link é usado como indicação do tópico da página de destino, e os especialistas em SEO descobriram que o algoritmo poderia ser manipulado dessa maneira.

De muitas maneiras, o algoritmo Penguin deu um fim nisso, mas ainda há quem queira controlar o texto âncora de perfil de links. Ao ganhar links editorialmente, você descobre que jornalistas e webmasters naturalmente incluem links com textos âncora do tipo:

  • “clique aqui”
  • título do artigo
  • apenas a URL
  • nome comercial

É muito pouco provável que uma palavra-chave que você segmenta seja o texto âncora. Como o exemplo dado no guia de esquemas de links do Google:

exact match anchor text

Redes privadas de blogs permitem o controle sobre o texto âncora usado e algumas pessoas usam isso para manipular ainda mais os posicionamentos.

O fim dos mitos em torno de PBNs

Apesar dos riscos associados, ainda há muita confusão em torno das PBNs. Muitas vezes, é um tema que gera debate na comunidade de SEO. Abaixo, damos fim a cinco mitos de PBN comuns.

Embora os links de uma rede privada de blogs violem as diretrizes de qualidade do Google para webmasters, isso não significa necessariamente que eles não ajudam você a se posicionar. Na verdade, há uma chance de que eles ajudem a aumentar os posicionamentos para o site... Mas provavelmente apenas por um tempo antes de uma eventual penalidade.

Criar links usando uma PBN é arriscado e, na pior das hipóteses, seus posicionamentos irão cair. Mas não podemos esquecer que muitos fatores são levados em consideração para determinar o peso de um link. Na verdade, esses links não ajudam você a se posicionar a longo prazo.

Eles podem aumentar artificialmente seus posicionamentos por um tempo. No entanto, assim que o algoritmo (ou um revisor manual) identificar atividades não naturais, é provável que ocorra um declínio na visibilidade do seu site.

2. O Google consegue identificar facilmente redes privadas de blogs

Para a maioria dos especialistas em SEO que usam redes privadas de blogs, a realidade é que os links considerados não naturais pelo algoritmo do Google provavelmente serão ignorados em vez de sofrerem uma ação manual. 

Em alguns casos, redes mal montadas são fáceis de detectar com base em coisas como endereço IP compartilhado, conteúdo duplicado ou o mesmo proprietário de domínio. No entanto, especialistas em SEO que criam redes privadas de blogs estão totalmente cientes do que pode criar uma pegada digital e buscam evitar isso ao máximo. 

Apesar disso, uma das pegadas muitas vezes esquecida é quando um grupo de sites usa links para o mesmo domínio. Quando falamos de identificar links não naturais, isso geralmente é um indicador-chave. Quando um grupo de links usa em grande parte textos âncora comerciais e eles se originam de conteúdo relativamente pobre ou topicamente irrelevante, fica mais fácil identificá-los como parte de uma PBN.

É fácil achar que links pagos e redes privadas de blogs são a mesma coisa, mas não são.

Trabalhamos em um mundo onde muitos blogueiros vendem abertamente links ou posts patrocinados, mas isso não significa que esses sites sejam PBNs. Muitos “vendedores de links” vendem links em redes privadas de blogs, e alguns dos serviços que muitas vezes são marcados como “guest posts” às vezes são esse tipo de link.

Dito isso, todos os links pagos devem ser marcados com um atributo rel="nofollow" ou rel="sponsored", independentemente da fonte. Só porque eles são patrocinados ou são links pagos não significa necessariamente que vêm de uma PBN. 

4. Há diferença entre redes públicas de blogs e redes privadas de blogs

Embora o conceito permaneça o mesmo, você já deve ter ouvido falar de "redes privadas de blogs" e "redes públicas de blogs". São dois grupos de sites usados principalmente para posicionar links, mas há uma diferença fundamental.

Uma verdadeira rede privada de blogs é apenas isso: privada. Muitas vezes, é bem disfarçada pelo proprietário e deixa poucos rastros. Esses links não serão vendidos e são usados para os sites do proprietário. 

Por outro lado, se os links são vendidos abertamente (todos nós recebemos listas de preços no LinkedIn ou por e-mail sem pedirmos), não são privados. São redes públicas de blogs. No entanto, a principal conclusão é que o risco associado às redes públicas de blogs é ainda maior do que as redes privadas de blogs.

Não é incomum que uma empresa possua mais de um site e use links um do outro. Na maioria das vezes, eles não são antinaturais e não formam uma PBN. Muitas empresas administram mais de um site, e é natural querer garantir que os visitantes descubram seus outros sites. Muitas vezes, esses links ficam no rodapé.

Não há necessidade de se preocupar com isso ou de parar de usar esses links, desde que sejam naturais e não sejam incluídos de maneira manipuladora. Basta não usar textos âncora otimizados nesses links. Um grupo de sites só se torna uma rede privada de blogs quando o objetivo principal é o link building, e esse não é caso de vários sites que pertencem a uma só empresa. 

Se você acha que seu site tem links de uma PBN ou outras fontes de baixa qualidade, é interessante investir tempo consertando isso. Primeiramente, você deve identificar todos os links não naturais. Isso pode ser feito com a ferramenta Auditoria de backlinks da Semrush. 

É possível selecionar indicadores de nocividade específicos para analisar o perfil de link do site, incluindo aqueles que normalmente sinalizam uma rede de links.

Indicadores de toxicidade

No entanto, faz sentido auditar seu perfil de links com base em indicadores mais amplos, incluindo os considerados manipuladores ou de um ambiente nocivo. Use nosso guia sobre análise de backlinks para saber mais sobre a auditoria de backlinks e como identificar links nocivos.

Depois, você precisa limpar os links considerados de baixa qualidade, prejudiciais ou de redes privadas de blogs, seja removendo ou adicionando links a um arquivo de rejeição. 

No geral, usar redes privadas de blogs não é uma tática de link building que recomendamos ou endossamos.

Você deve usar técnicas para ganhar links editorialmente que posicionam sua marca como líder do seu espaço, vindos de sites que seu público lê e também que enviam tráfego de referência. Os riscos do uso de PBNs não compensam.

Author Photo
James BrockbankJames is Managing Director of award-winning digital PR and SEO agency, Digitaloft, and has been involved in search marketing since the mid-2000s. He‘s a regular writer on topics including link building, content marketing and ecommerce, having previously contributed to the likes of Search Engine Journal.
Subscribe to learn more about SEO
By clicking “Subscribe” you agree to Semrush Privacy Policy and consent to Semrush using your contact data for newsletter purposes
More about SEO
Como usar o Yoast para SEO no WordPressO Yoast SEO para WordPress é uma ferramenta de otimização poderosa. Neste guia, vamos explorar como ele funciona e qual a melhor forma de integrar o plug-in com as ferramentas de palavras-chave da Semrush.
11 min read
Guia completo de operadores de pesquisa do GoogleEste guia mostra operadores e comandos de pesquisa, do básico ao avançado. Aprenda como usá-los para pesquisa e conteúdo. Esses truques da pesquisa do Google vão ajudar a encontrar dados na SERP, Gmail e Google Drive.
32 min read