Links NoFollow ou DoFollow: tudo que você precisa saber

Maria Kalyadina

Nov 11, 202111 min read
NoFollow vs. DoFollow

Desde 1º de março de 2020, o Google passou a tratar o atributo “NoFollow” como um sinal para indexação e rastreamento. Agora é um bom momento para analisarmos os links nofollow internos e externos, discutirmos os benefícios que eles geram e as diferentes formas de usá-los.

No Semrushchat, já falamos sobre links nofollow vs links dofollow (estes últimos também chamados simplesmente de follow). Naquela época, já estava claro que havia muita confusão na comunidade a respeito de problemas com o nofollow. Assim, decidimos analisar o básico e dar dicas de link building que todo profissional de SEO e de link building deveria saber.

O Google passou a oferecer a opção rel="nofollow" em 2005, já que muitos blogueiros tinham problemas com pessoas que publicavam spam na seção de comentários para tentar fazer link building, na esperança de ranquearem para palavras-chave específicas, como "convites de casamento". Posteriormente, o Google mudou sua abordagem, e passou a sugerir o uso do atributo de links pagos (a prática de links pagos, aliás, pode fazer você ser penalizado pelo Google). 

O atributo nofollow diz aos mecanismos de busca para não seguirem algum link externo que esteja sendo marcado — o que é basicamente dizer que o site não recomenda o link.

Os atributos nofollow são usados no HTML de um código fonte. Muitos CMS oferecem a opção nofollow quando criamos links, mas se você tiver que colocá-los manualmente, siga os exemplos que daremos.

Veja a seguir como é um link dofollow:

<a href="https://exemplo.com">Texto âncora</a>

E este é um link nofollow:

<a href="https://exemplo.com" rel="nofollow"> Texto âncora </a>

Em setembro de 2019, o Google anunciou dois novos atributos de link que ofereciam aos webmasters mais formas de ajudar o Google a identificar a natureza dos diferentes links.

rel = "sponsored"

O Google sugere o uso do atributo patrocinado ("sponsored") para identificar links em seu site que foram criados como anúncios, patrocínios ou outros acordos de compensação - este é o método mais indicado se os links forem pagos de alguma forma.

O atributo patrocinado é mais ou menos assim:

<a href="http://www.exemplo.com/" rel="sponsored"> Texto âncora </a>

rel = "ugc"

O Google recomenda marcar links de conteúdo gerado pelo usuário (UGC), tais como comentários e postagens de fórum, como UGC. No entanto, eles afirmam que se você deseja reconhecer e recompensar colaboradores confiáveis ​​que têm dado contribuições de alta qualidade e de forma consistente, você pode remover esse atributo dos links.

O atributo UGC ('conteúdo gerado pelo usuário') é assim:

<a href="http://www.exemplo.com/" rel="ugc"> Texto âncora </a>

O Google sugere o uso de rel = "nofollow" da seguinte maneira: “Use o valor nofollow quando outros valores não se aplicarem e a preferência for de que o Google não associe o site nem rastreie a página vinculada dele. Para links do seu próprio site, use a regra disallow no robots.txt.”

O Google avalia os links que chegam a cada site para determinar se parecem naturais - ou seja, um perfil de link normal com links de sites relevantes que incluem links follow e nofollow, e uma quantidade de links que pareça normal. Para qualquer link não natural, uma tag nofollow deve ser usada.

Se o Google encontrar o que ele considera um número anormal de links, links que parecem ser pagos ou links que parecem ter sido colocados ​​para enganar o sistema, ele pode punir o site. Exemplos de links que podem resultar em penalidade ou ação manual

● Compra ou venda de links

● Trocas de links

Guest posts com links de texto âncora com excesso de palavras-chave

● Link building automatizado

● Diretórios Dofollow

● Press releases

Recentemente, o Google vem realizando ações manuais em links de saída também em guest posts. Por exemplo, um editor de blog afirmou que recebeu um aviso de ação manual do Google, embora não tenha declarado em seu site que aceitavam postagens de visitantes e que os links de saída usavam texto âncora de marca. Aprenda como diversificar seu texto âncora para parecer mais natural neste post.

Devo usar rel = "sponsored" e rel = "ugc"?

Em um Semrushchat recente, AJ Ghergich explicou: “O Google ultrapassou o propósito original do de rel = "nofollow" e essas atualizações são uma forma de reconhecer / abordar isso. O rel = "ugc" é bom para blogueiros e editores, e planejamos implementá-lo para vários clientes. No momento, não trabalhamos com canais de links / conteúdos pagos, portanto, não vemos necessidade no atributo "patrocinado" no momento. No entanto, espero que grandes veículos como a Forbes o adotem.” 

Continuamos conversando com AJ e pedimos a ele conselhos sobre o uso dos novos atributos:

“Uma das grandes mudanças é que rel = "nofollow" costumava abarcar todos os tipos de link. Agora você só deve usá-lo quando as tags UGC ou Patrocinada não se aplicarem. E isso é bastante raro.

● Use "rel = ugc" para a seção de comentários em seu blog ou em postagens de fórum.

● Use rel = "sponsored" para publicidade, guest post pago ou veiculações de links.

● Use rel = "nofollow" quando não conseguir definir um conteúdo que não se encaixa em UGC ou patrocinado.”

NoFollow vs. NoIndex: Qual é a diferença?

Percebemos que há confusão em relação às formas de impedir o Google de indexar uma página. Por isso, queremos ter certeza de que nossa comunidade sabe a diferença entre nofollow e noindex e quais opções tem.

Conforme dito acima, o nofollow pode ser usado para links individuais. O nofollow também pode ser adicionado ao <head> de uma página, que instrui aos mecanismos de pesquisa a dar nofollow em todos os links dessa página:

<meta name = "robôs" content = "nofollow" />

Se você está usando esse atributo na esperança de que o Google não rastreie as páginas do seu site, saiba que, antes, ele era um sinal para o Google não rastrear uma página por meio de um link específico. Mas isso não impede que o Google rastreie a página de uma maneira diferente. E se o Google agora está tratando nofollows como "sinais", essa estratégia não funcionará para você.
Se você não deseja que o Google rastreie ou indexe uma página do seu site, você terá que usar a tag noindex.

A meta tag Noindex

Uma tag 'noindex' informa aos mecanismos de pesquisa que você não deseja que uma página seja incluída nos resultados da pesquisa. O Google diz: “Na próxima vez que o Googlebot rastrear a página, ele verá a tag ou o cabeçalho e excluirá totalmente essa página dos resultados da Pesquisa Google, mesmo que outros sites tenham links para ela.”

Ele também afirma: “Para que a diretiva noindex funcione, a página ou recurso não pode ser bloqueado por um arquivo robots.txt e precisa ser acessível pelo rastreador. Se a página estiver bloqueada por um arquivo robots.txt ou se o rastreador não puder acessar a página, ele nunca verá a diretiva noindex. A página ainda poderá aparecer nos resultados da pesquisa, por exemplo, caso outras páginas tenham links para ela.”

Você pode adicionar uma tag noindex ao cabeçalho em HTML para uma página específica como esta:

<meta name = "robôs" content = "noindex, follow">

Ou você pode adicioná-la usando o cabeçalho HTTP X-robots-tag:

X-Robots-Tag: noindex

Com uma X-robots-tag, você pode não indexar uma página inteira ou elementos específicos de uma página.

Evite usar o Nofollow para impedir o Google de indexar uma página

Antes, as pessoas usavam o nofollow para tentar impedir o Google de rastrear e indexar uma página, mas essa não é a estratégia mais eficaz; o noindex é o caminho a seguir -- ou melhor, não seguir.

AJ Ghergich  @SEO

“Nunca gostei de usar rel ="nofollow " para fins de controle de rastreamento. No entanto, muitos sites de comércio eletrônico o usam como uma "solução" rápida para a navegação. Você deve monitorar o comportamento de rastreamento do Google de perto se também fizer isso.”

Stevie Howard  @MyMktingSense

“Normalmente sou cauteloso demais e, se realmente não quiser que uma página seja acessada, irei usar "nofollow " e "noindex". Obviamente, há momentos em que isso não é necessário, mas gosto de me prevenir.”

Rastreamento x indexação x ranqueamento

Ryan Jones  @RyanJones

“Estou seguindo o #semrushchat e percebendo que muitos SEOs não entendem a diferença entre indexação de rastreamento e ranqueamento.”

Observamos a mesma confusão. Por isso, pedimos novamente a AJ Ghergich que nos esclarecesse o assunto. Veja o que ele disse:

“É muito fácil combinar rastreamento, indexação e ranqueamento. O importante é lembrar que são três processos distintos.

● Rastreamento - o Google segue links para descobrir conteúdo novo ou atualizado na web.

● Indexação - o Google analisa e armazena todas as informações e conteúdo que rastreia.

● Ranqueamento - o Google analisa o conteúdo e as informações em seu índice que melhor correspondem à consulta de pesquisa de um usuário.

Embora pareça muito simples, o assunto pode se tornar complicado rapidamente. Por exemplo, o Google afirma que:

'Embora o Google não rastreie nem indexe o conteúdo bloqueado por um arquivo robots.txt, ainda podemos encontrar e indexar um URL desabilitado de outros locais da Web. (Se outras páginas redirecionarem o usuário para sua página com texto descritivo, o Google ainda poderá indexar o URL sem acessar a página.)'”

O Google está usando rel = "nofollow" como um sinal?

Barry Schwartz perguntou a John Mueller e Gary Illyes quais mudanças deveríamos esperar em 28 de fevereiro.

img-semblog
img-semblog

Perguntamos à nossa comunidade no bate-papo se eles perceberam alguma mudança em seus sites, e a maioria acredita que as mudanças que perceberam desde 1º de março foram resultado de seus esforços de SEO ou mudanças recentes de algoritmo. Não sabemos se o Google os tem usado como sinais o tempo todo ou se haverá alguma grande mudança mensurável. O que sabemos é que eles querem que usemos os atributos nofollow como boas práticas.

Blake Corrington  @BRCorrington

“Percebemos pequenas mudanças na visibilidade do site para vários de nossos clientes, mas é difícil determinar se isso é resultado da mudança do Google na maneira de lidar com o nofollow. Realmente vimos que a maioria das mudanças vem de atualizações confirmadas do algoritmo principal.”

Marianne Sweeny  @msweeny

“Uma das poucas coisas em que acredito vindo dos assessores de imprensa do GOOG (sic) é: existem mais de 200 sinais de ranqueamento. Então, se apenas o uso deste teve um impacto, estamos todos condenados.”

AJ Ghergich afirmou em nosso bate-papo que “correlação não é a cláusula de escape de SEO.” Pedimos a ele que esclarecesse esse ponto para aqueles que nunca tinham ouvido isso antes, e ele disse: “Percebemos melhorias de ranqueamento em muitas categorias. No entanto, é impossível correlacionar as alterações do Nofollow a esses ranqueamentos porque muitos outros fatores estão em jogo.”

Em relação a um possível impacto que podemos observar, AJ disse: “O Google disse que agora está observando esses sinais e 'outros sinais como forma de entender melhor como analisar e usar links em nossos sistemas de forma adequada'. O Google acrescentou que uma das razões para essa mudança foi que esses links oferecem informações valiosas - por exemplo, como o texto âncora descreve o conteúdo para o qual linkam - e que, analisando todos os links que encontram, podem começar a reconhecer 'padrões de linkagem não natural.'

Além disso, o Google também afirma que 'a migração para um modelo de sinal não mudará a forma de tratarmos esses links. Em geral, nós os tratamos como fazíamos com o Nofollow antes e não os consideramos para fins de ranqueamento.' Portanto, esses sinais são oportunidades de aprendizado para o Google, mas não conseguimos perceber um grande impacto disso imediatamente.”

Se quiser ver se as tags nofollow estão sendo usadas em uma página, pode fazer isso manualmente - página a página. Para começar, basta ir para uma página, clicar com o botão direito e escolher "exibir código-fonte da página":

img-semblog

Em seguida, pressione control / command F e pesquise nofollow. Ao clicar nas setas, você pode ver todos os nofollows em uma página.

img-semblog

Extensão SEO Quake

Esta extensão permitirá que você veja rapidamente todos os links de saída, incluindo dofollow vs. nofollow.

img-semblog

Semrush Domain Analytics

Se quiser ver a diferença entre dofollow e nofollow no seu site ou site de um concorrente, você pode usar o Domain Analytics da Semrush.

img-semblog

Muitas pessoas acreditam que o link building só funciona se você conseguir um link dofollow. Embora links dofollow de qualidade sejam ótimos para SEO, também existem benefícios em obter links nofollow. Veja alguns:

● Aumento de tráfego - embora muitos sites grandes deem nofollow em todos os links de saída de seu site, eles ainda podem direcionar muito tráfego.

AJ Ghergich  @SEO

“A principal forma de atribuir valor aos links NoFollow é por meio da quantidade e qualidade do tráfego de referência que eles entregam ao seu cliente. Ponto final.”

● Exposição da marca - ser mencionado em sites de relevantes para o seu público é ótimo para o reconhecimento da marca.

● Construção de confiança - Links em sites de qualidade podem construir confiança em seu público-alvo. Além disso, quanto mais os consumidores veem sua marca, mais eles começam a confiar nela.

● A confiança pode levar a links follow - Um site pode dar nofollow em um link para o seu site, mas os leitores dele ainda podem apreciar suas informações e direcionar um link follow para você.

● Um perfil de backlink natural - Se você estiver fazendo link building, não pode obter muitos links follow ao mesmo tempo porque não parece natural. Você precisa ter nofollow e follow para parecer natural.

● Evita penalidade aos links de saída - Se tem links nofollow, não precisa se preocupar com o Google fazendo ação manual em seu site, buscando links.

● Tráfego de qualidade - Tráfego é bom, mas o que todos desejam é tráfego que gere vendas; portanto, se um link nofollow está gerando leads e vendas, é um link valioso.

Aymen Loukil  @LoukilAymen

“Seus links nofollow trazem tráfego qualificado? Se sim, são bons links.”

Se você não tem certeza de como o nofollow é ou não usado em seu site, a ferramenta de Auditoria do Site Semrush oferece as informações de que você precisa. Vejamos um exemplo. Abaixo, é possível ver que este site possui 226 links internos que usam o nofollow. Neste caso, é algo a ser corrigido (assim como os links internos quebrados).

Os 47 links de saída nofollow foram feitos corretamente.

relatorio de links semrush

Backlink Analytics

Mencionamos a ferramenta Análise de Domínio que inclui nossa Análise de backlinks, mas gostaríamos de salientar que você pode ver e exportar todos os seus links nofollow e também filtrar os links patrocinados e UGC para ver rapidamente como seu site está gerenciando links de saída. 

print backlinks semrush
Article metrics
581Backlinks
110Referring Domains
Author Photo
Maria KalyadinaMaria is the Social Media Marketing Manager at Semrush and the host of the weekly #Semrushchat. You can always connect with her on Facebook and follow her on Twitter! Join the #SemrushChat every Wednesday at 11 am ET/ 4 pm BST!
Subscribe to learn more about SEO
By clicking “Subscribe” you agree to Semrush Privacy Policy and consent to Semrush using your contact data for newsletter purposes
More on this
As Estratégias de Linkbuilding Mais Eficazes: Pesquisa da SemrushEmbora as novas estratégias para aumentar a visibilidade do seu site aparecem sempre, o link building não desaparecerá no curto prazo. Os backlinks de alta qualidade não apenas ajudarão você a se posicionar melhor nos resultados de pesquisa, mas também terão um impacto positivo em seu website, sua marca e sua reputação em geral.
9 min read