Qual o tamanho ideal do conteúdo de texto? Longo ou curto, qual e quando usar?

Erich Casagrande

Oct 21, 202014 min read
conteúdo longo ou conteúdo curto

Todos sabemos da importância de desenvolver uma estratégia de conteúdo sólida e do crescimento exponencial que ela pode resultar quando bem feita. Mas também há uma variedade de equívocos no mundo do marketing de conteúdo e muitos desses estão relacionados sobre qual o tamanho ideal dos conteúdos de texto. Devem ser longos e com enorme quantidade de palavras, ou um texto curto e o objetivo?

Provavelmente em algum momento você já recebeu algum desses conselhos: quanto maior o conteúdo, melhor será seu desempenho; todo conteúdo no seu site deve ter pelo menos 2 mil palavras; ou ainda que o tamanho ideal de post blog é é ter mais de 3 mil palavras.

A realidade é que nada disso é verdade, mas também não é mentira. Faz sentido?

Tanto conteúdo curto quanto longo têm seu espaço em estratégias de marketing de conteúdo bem-sucedidas, e ambos podem ser ferramentas poderosas na sua caixa de ferramentas de marketing. A qauntidade de caracteres para o tamanho ideal de texto dependo muito do canal que ele será usado e também do comportamento do seu usuário.

Não há resposta genérica para a pergunta: "Qual deve ser o tamanho de um blog post?", e também não é necessário definir um mínimo de palavras como regra geral para todos os conteúdos que você produz. É necessário aprender a escolher o tipo de conteúdo certo para servir um propósito específico. Neste guia, vamos explicar o que você precisa saber. Especificamente, vamos falar de:

Conteúdo de texto curto x conteúdo de texto longo

Para ajuda a determinar o tamanho do seu conteúdo, primeiro é necessário saber uma definição clara do que constitui conteúdo curto e o que é considerado longo.

Você deve estar acostumado a criar diferentes formatos de conteúdo — de vídeos e infográficos a conteúdo social, interativo e outros tipos. Assim como já deve ter estabelecido um processo para determinar o tipo ideal a ser usado, também precisa entender qual o tamanho mais adequado.

O que é conteúdo curto?

Normalmente, o conteúdo é considerado curto se tem menos de 1.200 palavras, mas alguns profissionais de marketing demarcam esse limite em 1 mil palavras. Muitas vezes, ele é rápido e fácil de entender, cobre uma parte de um assunto e não se aprofunda muito nele. 

Formatos comuns de conteúdo curto incluem:

• Postagens de blogs curtas

• Notícias

• Infográficos

• Conteúdo social

• E-mails

Esse tipo de conteúdo não é muito pesado para o público, não demanda tempo de consumo e normalmente é rápido e fácil de criar. O objetivo do conteúdo curto também é transmitir uma única mensagem de forma rápida e eficiente. O objetivo é compartilhar uma ideia e manter a simplicidade.

Este é um ótimo exemplo de postagem social que transmite uma única mensagem de forma simples:

Exemplo de conteúdo curto

De fato, o conteúdo social é um formato de conteúdo curto muito eficaz. É um erro não pensar no conteúdo curto como algo diferente do conteúdo escrito, mas acontece com frequência.

Pense fora da caixa e prepare-se para criar conteúdo que gere engajamento com seu público, não importa o tamanho. 

O que é conteúdo longo?

Conteúdos longos normalmente têm mais de 1.200 (às vezes 1 mil) palavras. É um tipo de conteúdo que se aprofunda em um assunto e o aborda em muitos detalhes. Seus formatos incluem:

• Postagens de blog detalhadas e longas

Conteúdos evergreen

• Guias e tutoriais

• Whitepapers e ebooks

Webinars e eventos virtuais

Páginas centrais

Esse é o tipo de conteúdo que cria engajamento real com o público devido à profundidade que aborda os assuntos. Seu objetivo não é ser conteúdo de consumo rápido, mas sim destinado a educar e instruir quem busca respostas sobre uma questão específica ou quer saber mais sobre um assunto. 

Um ótimo exemplo de conteúdo longo é o Guia definitivo de estratégia de vendas da Pipedrive:

pipedrive

Este guia de quase 7 mil palavras é ótimo para mostrar o que é possível e como é o conteúdo longo. 

Mas não vamos esquecer de mencionar que esse tipo de conteúdo exige muitos recursos. Geralmente, não é rápido produzi-lo, e ele muitas vezes exige investimentos significativos de tempo e recursos. No entanto, o retorno e os resultados do uso de conteúdo longo de forma estratégica podem ser imensos.

Por exemplo, podemos ver que esse guia tem bom posicionamento nas SERPs para vários termos relevantes:

organic search position data from SEMrush

Talvez essas não sejam palavras-chave com grandes volumes de pesquisa, mas elas estão direcionadas e perfeitamente alinhadas ao público da Pipedrive. Você pode pesquisar domínios semelhantes aqui.

Outro grande exemplo é o guia da NerdWallet sobre níveis de taxas e imposto de renda federal:

nerdwallet income tax

Esse artigo se encontra no limite do que é considerado conteúdo longo (um pouco mais de 2 mil palavras), mas é ótimo para mostrar a importância de acertar no tamanho e não se concentrar apenas na contagem de palavras. 

E ao analisarmos as estatísticas da página, podemos ver que ela apresenta mais de 265 mil acessos orgânicos por mês.

Organic research data

Conteúdo longo (com ênfase em conteúdo evergreen) normalmente forma o pilar da sua estratégia de SEO. Quando você acumula vários conteúdos de sucesso um após o outro, os resultados podem ter um impacto imenso e trazer fluxo consistente de tráfego e leads. 

O tamanho do conteúdo importa?

Essa é uma pergunta muito frequente entre os profissionais de marketing e SEO, e merece ser tratada aqui devido à sua relevância a conteúdos curtos e longos.

A resposta simples é sim, o tamanho do conteúdo importa. Mas isso seria interpretado como se quanto mais longo o conteúdo, melhor, porque a resposta está descontextualizada

O tamanho do conteúdo precisa ser adequado ao propósito desejado e atingir os objetivos definidos. É por isso que é tão importante entender como escolher o formato de conteúdo certo para diferentes propósitos e compreender a intenção da pesquisa de outros conteúdos parecidos que funcionam.

Um exemplo é que muitos estudos de fatores de posicionamento mostraram uma relação entre o tamanho do conteúdo e posicionamentos de pesquisa mais altos. De fato, este estudo da Backlinko afirma claramente que: "Quando o assunto é adquirir backlinks, conteúdos longos superam significativamente artigos e postagens de blogs curtos."

long form study data

E concordamos 100%.

Na maioria dos casos, conteúdos longos têm desempenho melhor para pesquisa orgânica do que conteúdo curto. Mas isso só acontece devido à contagem de palavras.

Isso ocorre porque muitas consultas de pesquisa exigem conteúdo e resultados detalhados para tratar de um assunto a fundo. Isso, por sua vez, demanda conteúdo longo para que os melhores resultados da Web sejam oferecidos. É necessário considerar o tamanho do seu conteúdo no contexto, mesmo quando a finalidade é posicionar-se nas SERPs.

Considere uma página da categoria de e-commerce, por exemplo: é comum descobrir que os principais resultados não oferecem muito conteúdo além de uma descrição curta.

A página da categoria de bicicletas da Target inclui apenas 211 palavras de conteúdo descritivo ao final de cada página, abaixo da grade de produtos.

example of content on Target's bike page.

Mas isso não impede que a página se posicione com 2,4 mil palavras-chave diferentes e gere uma estimativa de 391 mil acessos orgânicos por mês, incluindo a primeira posição para "bicicleta". Podemos observar o memso para páginas no Brasil como os e-commerce e market place Americanas.com.br e Mercadolivre.com.br, ambos também performam nas primeiras posições para "bicicleta" no Brasil.

target bike's page data from semrush

É necessário criar conteúdo que responda da melhor forma à intenção de busca e esse conteúdo nem sempre é longo.

Também não podemos ignorar o fato de que a finalidade do conteúdo nem sempre será se posicionar organicamente. Sim, conteúdo é um dos principais geradores de crescimento de pesquisas orgânicas, mas seria ingenuidade assumir que ele não é criado por outros motivos também. Basta analisar quantos negócios geram um crescimento incrível nas plataformas sociais com conteúdo curto.

Não é preciso focar apenas em conteúdo longo — em vez disso, concentre-se em criar conteúdo que tenha o formato e tamanho ideais para atingir suas metas e que corresponda à intenção dos usuários de mecanismos de pesquisa.

Para aprimorar seus conteúdos e conseguir atender melhor a intenção de busca dos seus usuário, é importante usar palavras-chave de cauda longa. Neste vídeo mostramos o que elas são exatamente e como econtrar os melhores termos para seu conteúdo.

Os prós e contras do conteúdo curto

O conteúdo curto sempre tem lugar na estratégia de conteúdo, mas muitos dos benefícios da criação de conteúdo simples e direto normalmente são negligenciadas. 

As vantagens são:

• É uma forma eficiente de abordar um ponto único com rapidez e eficácia sem exigir muito tempo do público. É útil para se comunicar com os usuários com pouca atenção, e é por isso que é tão eficaz nas redes sociais.

• É mais rápido e exige menos recursos para ser produzido em comparação com o conteúdo longo. 

• É mais fácil de ler e consumir e, em muitos casos, mais fácil de adaptar para dispositivos móveis. 

As desvantagens normalmente associados com conteúdo curto são:

• É mais difícil de cobrir um assunto em detalhes com conteúdo curto.

• Esse tipo de conteúdo pode se tornar repetitivo facilmente se não houver cuidado, o que em si pode desagradar o público. 

• Conteúdo curto muitas vezes não é duradouro, ou seja, o interesse e o desempenho diminuem com o tempo. 

Os benefícios do conteúdo longo

Assim como o conteúdo curto tem espaço na caixa de ferramentas de todo o profissional de marketing, o longo também tem. Na verdade, está ficando cada vez mais comum que os profissionais de marketing pulem diretamente para a criação desse tipo de conteúdo para gerar crescimento.

Os benefícios são:

• Normalmente se posiciona melhor dos mecanismos de pesquisa, assumindo que a consulta de pesquisa exija resultados detalhados.

• Normalmente, esse tipo de conteúdo também se classifica com um número mais alto de palavras-chave, pois cobre um assunto em mais detalhes. 

• Conteúdo longo normalmente ganha mais backlinks que conteúdo curto, aumentando mais o desempenho e posicionamentos da página. O artigo da SEMrush "Relatório de 2019 sobre o estado do marketing de conteúdo" mostrou que as páginas com mais de 3 mil palavras ganharam 3,5 vezes mais links do que as com tamanho médio de 901 a 1.200 palavras.

• A taxa de conversão de conteúdo longo normalmente é mais alta que a de conteúdo curto, principalmente devido à atenção dada por um leitor e a intenção do acesso. Um estudo feito por Conversion Rate Experts e Crazy Egg descobriu que a taxa de conversão de uma página aumenta em mais de 30% quando o tamanho da página é multiplicado por 20. 

• Conteúdo longo ajuda a posicionar você como líder de opinião no seu espaço e voz no seu setor. É natural que seu público considere você como líder de mercado se você produz conteúdo regularmente que instrui, informa e ajuda a tomar decisões.

Sempre lembre de que o benefício de diferentes tipos de conteúdo normalmente vai além de SEO.

Por outro lado, as desvantagens do conteúdo longo são:

• Sua produção demanda bem mais tempo e recursos, o que normalmente significa que um investimento financeiro maior é necessário. Ou seja, os retornos desse tipo de conteúdo precisam ser significativamente maiores do que os do conteúdo curto. No entanto, quando usado como parte de uma estratégia sólida que justifica o motivo do conteúdo longo ser o ideal e merecer o investimento, esses retornos normalmente virão.

• Pode ser difícil exibir conteúdo longo de maneira adequada em dispositivos móveis, o que acrescenta complexidade criativa. Também é relevante o fato de que a capacidade de atenção dos consumidores está mudando. 

Como escolher entre conteúdo curto e longo

A realidade é que qualquer estratégia de marketing de conteúdo bem-sucedida deve equilibrar conteúdo curto e longo para atender às necessidades do público.

Ao investir tempo para entender seu público e como ele se engaja com seu produto e serviço, você poderá determinar o conteúdo ideal a ser criado, mas em termos de processo comprovado para escolher entre produzir conteúdo longo ou curto, é preciso considerar o seguinte:

  • Quais são seus objetivos?

Você precisa saber quais são suas metas e escolher a forma mais eficaz de atingi-las.

Definir objetivos para cada conteúdo específico criado, e não apenas para sua estratégia geral, é a primeira etapa para escolher o formato e tamanho do conteúdo a ser produzido.

Profissionais de marketing inteligentes definem seus objetivos primeiro e depois pensam na melhor forma de atingi-los. 

Caso seu objetivo seja aumentar a visibilidade do lançamento de um novo produto, por exemplo, você poderia decidir que a forma mais eficiente de fazer isso seria enviar um email relativamente curto e direto aos assinantes, combinado com algumas publicações nas redes sociais.

Nesse caso, o conteúdo curto é a escolha mais eficaz.

Por outro lado, caso seu objetivo seja se posicionar no Google para um termo de pesquisa altamente competitivo e gerar conversões e tráfego associado como resultado disso, é muito provável que você precisaria recorrer ao conteúdo longo.

Se você não sabe para onde está indo, como pode decidir a melhor forma de chegar lá? 

  • A intenção de busca do seu usuário

É necessário compreender a intenção que seu conteúdo precisa satisfazer. Normalmente, basta pesquisar o conteúdo já disponível nesse assunto e que funciona para seus concorrentes. 

O guia sobre como identificar a intenção nas pesquisas é um bom começo para isso e pode ajudar você a entender o conceito em mais detalhes, mas é necessário determinar o que o seu público quer em relação ao conteúdo que você criará. 

Quando a intenção do seu público é aprender ou se instruir, será necessário criar conteúdo longo. Mas se ele busca entretenimento ou ficar por dentro das novidades, o conteúdo curto pode ser uma opção melhor.

Entender a intenção antes de começar a criar conteúdo é uma etapa importante, mas que é muitas vezes ignorada.

  • Concorrência

Se você criará conteúdo com a finalidade de se posicionar nas SERPs e busca gerar tração nas redes sociais, precisa saber contra o que está competindo e o que funciona para seus concorrentes.

Para comparar os requisitos para conteúdos com a finalidade de ter um bom desempenho nas SERPs, você pode usar o modelo de conteúdo da SEMrush e analisar as páginas que se posicionam no momento e ver a contagem de palavras ideal. Pense nisso como uma comparação, mas tenha em mente sua intenção e objetivos.

Semrush Content Template exemplo

Para analisar o tipo de conteúdo social que funciona para os concorrentes, use a Social Media Tracker da SEMrush e compare seu conteúdo. Além disso, consiga informações sobre quais publicações têm melhor desempenho (e quando).

É possível alternar entre a comparação por público, atividade ou engajamento com os títulos na parte superior esquerda (1) ou escolher ordenar essas informações pelo número total, alteração desse número ou crescimento (%) na parte superior direita (2).

social tracker

  • Seu público e usuários

Você conhece seu público melhor do que ninguém, e é importante usar essas informações para moldar sua estratégia de conteúdo e, é claro, determinar se são mais receptivas com conteúdo longo ou curto.

Analise seus esforços anteriores (dependendo do canal e do formato) em relação a métricas como:

• Tráfego

• Conversões

• Engajamento

É necessário saber o tipo de conteúdo que funciona melhor para seu público e criar mais, entendendo que diferentes conteúdos servirão diferentes finalidades.

  • Responda a perguntas como:

• Que tipo de conteúdo gera o melhor nível de conversões para nós?

• Que tipo de conteúdo gera o melhor engajamento nas redes sociais?

• Que tipo de conteúdo gera a taxa de rejeição mais baixa e a duração de sessão mais alta?

Quanto mais você conseguir usar essas informações do seu público, mais embasamento terá para tomar decisões sobre os próximos passos da sua estratégia. 

  • O caminho da sua conversão

Quantos pontos de contato o seu cliente médio faz com seu negócio antes de ser convertido? Isso também precisa ser considerado na sua tomada de decisão sobre conteúdo longo e curto.

Como exemplo, um varejista de e-commerce no setor de moda pode ter a oportunidade ideal para impulsionar as vendas de uma nova linha de produto através de conteúdo curto nas redes sociais. O período de conversão é curto, e o processo de consideração simples, muitas vezes devido ao baixo valor médio por pedido.

Por outro lado, uma plataforma de software B2B provavelmente encontrará um caminho de conversão muito mais complexo em que um público deve ser cultivado através de conteúdo instrutivo e informativo com o tempo, principalmente devido a médias de valores de pedido e investimentos muito mais altos. 

Neste caso, tanto o conteúdo longo quanto o curto precisarão ser utilizados em conjunto como parte de uma estratégia de conteúdo mais abrangente para gerar visibilidade, instruir e informar, e, por fim, gerar a conversão.

A regra de ouro da criação de conteúdo

O que funciona para um negócio talvez não funcione para outro.

Embora seja importante considerar e analisar o que os concorrentes fazem, tanto em termos de formato quanto de tamanho do conteúdo que criam, você precisa entender o que funciona para você. Após determinar isso, você pode duplicar o que impulsiona sucesso e ampliar seus esforços.

A probabilidade é que sua estratégia exigirá uma mistura de conteúdo curto e longo em vários formatos, e a avaliação dos seus esforços e a análise contínua ajudarão a determinar as áreas que funcionam e impulsionam sucesso.

Você também deve lembrar que a criação de conteúdo deve ser um processo contínuo de otimização. A beleza do conteúdo digital é que você pode publicar, analisar e otimizar continuamente para melhorar o desempenho. 

Tenha em mente

• Se você criar conteúdo e ele não funcionar, analise os dados disponíveis, descubra o que aconteceu, faça as alterações e divulgue o conteúdo atualizado. 

• Use as informações disponíveis nos seus dados e em ferramentas de terceiros para embasar sua estratégia, e entenda que não há um tamanho definido para o seu conteúdo.

• Concentre-se em criação conteúdo que tenha o tamanho ideal para servir à finalidade que você precisa e quer servir — esse é o melhor lugar para começar. 

Esse conteúdo for originalmente publicado em inglês pela SEMrush e aqui adaptado e editado.

Author Photo
Erich CasagrandeTrabalho como Marketing Manager Lead da Semrush no Brasil e sou responsável pelas ações de marketing que envolvem a marca em diferentes canais. Sou apaixonado por comunicação e por aprender cada vez mais sobre o universo do Marketing Digital.
Subscribe to learn more about Marketing de Conteúdo
By clicking “Subscribe” you agree to Semrush Privacy Policy and consent to Semrush using your contact data for newsletter purposes