pt
English Español Deutsch Français Italiano Português (Brasil) Русский 中文 日本語
Acessar o Blog
Maria Chizhikova Marques

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus

96
Wow-Score
A pontuação Wow-Score mostra se uma postagem de blog gera envolvimento. É calculada com base na relação entre o tempo de leitura ativa dos usuários, a velocidade de rolagem e o tamanho do artigo.
Esta postagem está em Português
Maria Chizhikova Marques
Esta postagem está em Português
Ecommerce  Consumer Traffic Trends During Coronavirus

O que as empresas devem fazer para sobreviver ao COVID-19 

Com todos os olhos nos dados do Coronavirus Resource Center da Johns Hopkins, o público antecipa mudanças drásticas na maneira de viver e consumir.

As empresas sabem que essas mudanças vão afetar todos os seus sistemas de gerenciamento de negócios - da cadeia de suprimentos à adoção ou expansão do comércio eletrônico, e para ficar à frente e tomar decisões informadas, elas vão precisar de analisar os dados diferentes.

Para avaliar as tendências mais recentes de eCommerce, comportamento do consumidor e demanda compilamos os dados da SEMrush para ajudar as empresas a navegar nesse ambiente desafiador - a pandemia de coronavírus.

Coronavírus e comportamento do usuário 

Como 52% dos consumidores estão tentando implementar o distanciamento social, agora mais pessoas estão comprando on-line os produtos de diversas categorias. Portanto, não se trata apenas de um crescimento repentino de compras on-line, mas de mudanças na natureza dessa demanda.

Algumas das maiores redes de varejo já tinham anunciado os planos de expandir as vendas de comércio eletrônico. Mas o COVID-19 agilizou esse processo.

E embora essas empresas possam parecer mais bem equipadas para atender às novas necessidades dos clientes, devido à pandemia essa mudança está saindo de controle. Os consumidores começam a comprar produtos de categorias cujo aumento nas compras on-line não estava previsto.

Para entender melhor essa mudança usamos os dados da SEMrush para revelar:

  • como a demanda do consumidor vem mudando nas últimas semanas, 

  • quais áreas do mercado viram o maior aumento no tráfego, 

  • quais produtos estão no topo da lista dos mais pesquisados ​​online. 

Impacto do COVID-19 por área do mercado

Parece evidente que a área de Saúde deveria apresentar o pico mais alto de volatilidade de tráfego de pesquisa.

No entanto, como já estamos nessa crise há um tempo, a saúde não é a única questão que preocupa a população agora.

Os dados mostram que os usuários estão mais focados em passar por períodos de quarentena e auto isolamento. As pessoas começam a se adaptar a essa "nova ordem de coisas" e as áreas de lazer / hobby, esporte e eletrodomésticos estão apresentando a maior volatilidade no momento.

Novo Normal

Insights de Comportamento de Usuários em Tempos de Coronavírus

Digite o seu domínio (ex. www.exemplo.com)

Impacto do coronavírus na demanda por bens de consumo

Livros e literatura (+ 16%)

Não é nada estranho que a categoria Livros e literatura e os sites como Livraria Cultura e Saraiva estejam vendo o maior aumento no tráfego nesses tempos.

Também observamos o aumento contínuo de interesse em audiolivros. 

eCommerce de saúde (+ 9%)

As marcas de eCommerce de saúde têm o segundo maior aumento de tráfego entre todos os setores.

As grandes redes de farmácias estão dominando as pesquisas on-line - Ultrafarma (que teve o crescimento de tráfego de mais de 20% de Fevereiro a Março), Drogaraia, Drogasil e outras. 

Casa e Decoração (+ 7%)

Com a política de auto isolamento, sua casa se torna seu escritório, sua escola, um restaurante e todos os lugares que você costumava visitar. Portanto, muitos consumidores procuram decorar a casa - por prazer ou para fins puramente utilitários.

Aqui também não notamos nada de incomum nas preferências do usuário para marcas de decoração de interiores - Casas Bahia (que recebeu 2,2 milhões de visitas a mais em Março em comparação com Fevereiro), Leroy Merlin e Mobly estão entre os sites mais visitados. 

Varejo (+ 6%)

Em comparação com os setores anteriores, pode parecer que um aumento de 6% no tráfego é bem pouco, mas o varejo é a categoria com mais de 14 bilhões de tráfego mensal. 

Ou seja, em apenas três meses o setor ganhou mais de 1,5 bilhões de novos visitantes. 

Enquanto quase todos os pontos físicos de varejo estão fechados ou considerados perigosos para visitar, todas as necessidades diárias - desde alimentos até o novo carregador de iPhone - precisam ser compradas on-line.

Portanto, não é surpreendente ver os gigantes de eCommerce entre os top-10 resultados. Amazon, eBay, Walmart, Apple, Aliexpress são vencedores absolutos da crise de coronavírus.

No Brasil Lojas Americanas, Magazine Luiza, RicardoEletro se destacaram na área de varejo.

Você pode ler mais sobre quem ganhou e quem perdeu no cenário de pandemia de COVID-19 em nosso post sobre Impacto Econômico do Coronavírus

Moda (+5%)

A solicitação de ficar em casa não desencorajou os consumidores a continuar pensando em moda. Afinal, todos passaremos por essa crise de coronavírus e sairemos de nossas casas eventualmente.

Além disso, muitas marcas de roupas estão promovendo descontos grandes para impulsionar a demanda do consumidor.

Embora as lojas locais da Marisa e Centauro estejam atualmente fechados, quase 90 milhões de pessoas visitaram sites como Dafiti, Netshoes, Renner e outros. 

Impacto do coronavírus no aumento de interesse do consumidor em produtos específicos

Agora, quando entendemos o que está acontecendo nos setores de maior crescimento no comércio eletrônico, vamos analisar detalhadamente quais produtos estão vendo o maior aumento na demanda.

As categorias de produtos de eletrodomésticos, hobbies e equipamentos esportivos estão no topo da lista, à medida que as pessoas mudam suas atividades de lazer em ambientes fechados e transformam suas casas em um espaço multifuncional.

As pesquisas mensais por produtos dessas categorias aumentaram significamente: 

O aumento maior na área de equipamento esportivo pertence às pesquisas de halteres e tapetes de yoga - mais de 230% de aumento em apenas um mês. O resto dos produtos é comum - pelotão, bicicletas ergométricas e outros equipamentos para exercícios. Engraçado que as pesquisas por roupas de academia caíram 18% - não há muita necessidade em roupa de esporte nova quando você pratica esporte em casa.

Pode parecer que os freezers, cervejeiras e geladeiras se tornem mais populares quando as pessoas tendem a estocar suas casas com alimentos e a gastar uma quantidade sem precedentes de tempo em casa. Curiosamente, a pesquisa por cervejeiras diminuiu 18% e o item mais procurado é o umidificador com 49% de aumento de volume de pesquisa. 

Na área de Hobbies e Lazer os passa-tempos mais pesquisados foram os livros de colorir e quebra-cabeças com mais de 120% de aumento de volume de pesquisas. Outros hobbies populares são jogos e academia online (81% de aumento de volume de pesquisas), aulas de idiomas, yoga e dança (22% de aumento) e receitas (22% de aumento de interesse de usuários).

Também podemos destacar o surto de pesquisas online por álcool gel (1922.10% de aumento), luvas descartáveis (1011.11%) e papel higiênico (172.52%).

Categorias de produtos que mais crescem no eBay

O eBay é outro jogador forte no mercado de comércio eletrônico. Vamos analisar as categorias de produtos que estão apresentando o maior crescimento durante o coronavírus. 

Os dados da SEMrush sobre categorias de produtos que mais crescem no eBay comprova os dados que compartilhamos acima.

O crescimento maior ocorre nas categorias de moda e hobbies, se você olhar para o top-20.

Os únicos novos produtos que vemos aqui são smartphones (provavelmente devido a rumores de que a cadeia de suprimentos do iPhone está ameaçada) e páginas de produtos de autopeças. 

Novo Normal

Insights de Comportamento de Usuários em Tempos de Coronavírus

Digite o seu domínio (ex. www.exemplo.com)

Tendências de eCommerce e comportamento de consumidores durante os feriados na época do COVID-19

O caso da Páscoa

Se os dados citados acima mostram algumas mudanças menos óbvias na demanda e nas preferências do consumidor, ainda há coisas que permanecem iguais. Feriados sempre serão feriados, independentemente de qualquer pandemia.

Analisamos as consultas de pesquisa que atingiram o pico durante o período da Páscoa. 

Nos anos anteriores, as pessoas contavam com lojas físicas para comprar presentes de Páscoa. A tradição de fazer presentes permaneceu este ano, com apenas uma exceção - durante a pandemia de coronavírus, as pessoas foram fazer compras on-line. 

Confira os dados sobre as alterações no volume de pesquisas nas últimas duas semanas para algumas das palavras-chave relacionadas à Páscoa: 

Parece que os hábitos de compra de feriados não mudam, só os meios de compra. Portanto, fica claro que as empresas de comércio eletrônico ou marcas que vendem on-line podem continuar a contar com as previsões prê-quarentena para as campanhas de marketing de final de ano, mesmo durante a pandemia.

Além disso, como seu produto está à venda on-line, você precisa ampliar as campanhas de marketing digital em momentos de picos de compras on-line sem precedentes.

Por exemplo, a palavra-chave "Ovo de Páscoa" registrou um aumento de 20% em comparação com o ano passado nas consultas de pesquisa. 

Portanto, se a pandemia continuar a se espalhar, observe o comportamento do consumidor "conservador" durante os próximos feriados e ajuste sua estratégia de marketing digital para aproveitar ao máximo a mudança para as compras on-line. 

O que as empresas de comércio eletrônico precisam fazer agora 

A crise do coronavírus trouxe um impulso forte para as empresas de comércio eletrônico, ajudando a permanecer no mercado e até fortalecer suas posições no cenário de economia instável e a queda do poder de compra dos consumidores. 

As dificuldades econômicas passam, mas os comportamentos do consumidor permanecem.

Portanto, mesmo que, a curto prazo, você se sinta desencorajado a investir na construção de um futuro em comércio eletrônico para o seu negócio, lembre se que a longo prazo você pode dobrar o ROI.

Se você já está vendendo on-line ...

  • Agora mesmo: atualize sua página do Google Meu Negócio com as informações mais recentes sobre seu negócio. 

  • Otimize seu site para oferecer melhor experiência do usuário e obter ranqueamentos mais altos, mais tráfego e conversões. 

  • Opte por estratégia multicanal: disponibilize seu produto em várias plataformas - no Google Shopping, Facebook Shopping, nas mídias sociais, etc para aumentar a visibilidade da sua empresa.

  • Dê destaque às coisas que são mais importantes para seus clientes, por exemplo a entrega sem contato e precauções de segurança que estão sendo tomadas em seus negócios. 

  • Certifique-se do que o conteúdo programado é adequado e coerente. Por exemplo, um conteúdo promocional que menciona o termo 'linda de morrer' no título é inadequada.

  • Certifique-se que os conteúdos programados ainda são relevantes, dada a pandemia. Alguns CTAs podem ser impertinentes na situação atual. Por exemplo, um CTA que incentiva os clientes a "visitar a loja hoje" considerando que a sua loja agora está online. Tente substituir esses conteúdos

  • Realize uma pesquisa de palavras-chave para descobrir as principais preocupações dos clientes e crie conteúdo em torno delas.

O essencial para estudo de keywords

Ferramenta Keyword Magic da SEMrush

Digite o seu domínio (ex. www.exemplo.com)

  • Monitore de perto as palavras-chave ou categorias no seu site cujo volume de impressões / pesquisas aumentou. Faça a lista de palavras-chave e as consultas que contêm "perto de mim" e que apresentam um bom desempenho. Descubra se ainda existe uma maneira de atender a essa necessidade, on-line ou por meio de coleta ou entrega ou se surgiram necessidades novas.

  • Use a marcação Schema para otimizar como as páginas do seu site apaerecem no Google.

  • Corrija os erros técnicos de SEO: melhore a velocidade da página e a experiência do usuário.

  • Ofereça meses de assinatura gratuita ou ofereça produtos gratuitos para clientes, se isso for financeiramente viável.

  • Combine seus produtos com produtos de alta demanda, como máscaras, antisséptico e papel higiênico.

  • Ofereça suporte via Facetime e Facebook Messenger.

Se você ainda não está vendendo on-line ...

  • Ofereça cartões-presente para produtos que podem ser reservados, pagos e retirados posteriormente.

  • Garanta uma participação alta de mercado da demanda: coloque seu produto nos mercados mais ativos da sua categoria de produto. Amazon, eBay, Aliexpress, Google Shopping, Facebook Shopping, Instagram Shop - todas essas plataformas estão disponíveis na ponta dos dedos.

  • Para empresas offline, leva o seu negócio para on-line ou transfira eventos presenciais para conferências ou webinars on-line. Muitos restaurantes em todo o mundo agora estão indo para online, fornecendo opções de entrega para itens de menu e kits de refeições, e muitas lojas de varejo agora permitem que você encomende itens on-line - seja criativo. Por exemplo, um supermercado oferece um checklist novo todos os dias com itens que estão em estoque, fazendo compras por você quando você chega e entrega a lista preenchida - seja criativo e prepare uma ação para marcar a sua presença.

Exemplos de empresas que estão se adaptando ao coronavírus 

As seguintes empresas optaram por se adaptar. Aqui estão alguns exemplos para você se inspirar e, se você tiver outros, pode incluí-los nos comentários abaixo.

Vários jardins zoológicos e aquários foram para online, fornecendo transmissões ao vivo. Por exemplo o Shedd Aquarium, em Chicago, que twittou um vídeo de seus pinguins andando pelo aquário, que se tornou viral.

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 0

Os estúdios de esporte, como o Barry's Bootcamp, sediado no Reino Unido, estão agora oferecendo exercícios gratuitos de 20 a 30 minutos no Instagram Live.

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 1

A Hobs 3D, um estúdio de impressão 3D para fins de construção, está usando sua tecnologia para imprimir milhares de viseiras para fornecer equipamentos de proteção aos trabalhadores de hospitais no Reino Unido:

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 2

A cadeia de restaurantes mexicana Chipotle criou o 'Chipotle Together Sessions', criando uma comunidade virtual através de hangouts no Zoom. Cada sessão conta com celebridades, competições e perguntas e respostas.

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 3

O Airbnb iniciou uma nova iniciativa global para ajudar a abrigar 100.000 profissionais de saúde e socorristas. 

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 4

A marca de moda de comércio eletrônico Rosie On Fire voltou sua atenção para a venda de kits de aniversário em isolamento contendo equipamentos de ginástica doméstica e pequenos mimos.

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 5

A startup de cuidados infantis em Londres Koru Kids está ajudando trabalhadores essenciais a continuar trabalhando, fornecendo babás para as casas deles.

eCommerce e Tendências de Consumo Durante o Coronavírus. Imagem 6

No Brasil os produtores de cachaça doam álcool 70% para a a higienização de ambientes na rede pública de saúde.

A rede de restaurantes Outback está doando seus exclusivos ovos de chocolate “Outback Duo Thunder” para pequenos mercados da cidade de São Paulo que podem vender o doce da marca e utilizar o valor arrecadado em benefício do próprio comércio. 

Conclusão

A pandemia do COVID-19 mudou radicalmente e repentinamente o jeito como nossas vidas vão funcionar no futuro próximo, de uma maneira que muitas empresas nunca poderiam ter previsto. No entanto, esperamos que este guia seja útil para você, fornecendo conselhos que possam ajudá-lo a melhorar seu marketing e estratégias no futuro próximo.

Maria Chizhikova Marques
SEMrush

Colaborador da SEMrush.

Apaixonada por viagens, música e marketing digital, represento a SEMrush no mercado brasileiro e português.
Enviar comentário
Seu comentário deve ter pelo menos 3 palavras (10 caracteres).

Usaremos este e-mail unicamente para responder aos seus comentários. Política de privacidade

Agradecemos pelos comentários!