O que é o Balanced Scorecard e como o BSC pode ajudar a melhorar os resultados da sua empresa

Ricardo Mendoza Castro

Dec 16, 20228 min de leitura
Imagem vetorial representando uma pessoa pensando e balões de possibilidade certo e errado em volta.

A metodologia Balanced Scorecard, BSC, é uma técnica utilizada para identificar pontos fortes e fracos dentro de uma organização, tudo isso a partir da análise de quatro pilares específicos, que vão guiar uma equipe para melhorar as suas performances no médio e longo prazos.

Dentro de um ambiente com tanta concorrência, é fundamental que as empresas estejam sempre analisando suas próprias performances. Mas nem sempre é fácil encontrar respostas para, por exemplo, um desempenho abaixo. 

A boa notícia é que metodologias como a Balanced Scorecard podem ajudar.

O BSC é uma técnica que parte da análise de quatro pilares principais: perspectiva financeira, perspectiva dos clientes, perspectiva dos processos e perspectiva de aprendizado e crescimento organizacional — mas como essa metodologia pode ser aplicada na prática?

Para ajudar você a entender mais sobre essa técnica e como o BSC pode ser aplicado no dia a dia da sua empresa, preparamos um conteúdo completo com tudo o que você precisa saber sobre o conceito. 
Continue a leitura para saber como o Balanced Scorecard pode ser útil. Confira!

O que é Balanced Scorecard?

O Balanced Scorecard é uma metodologia de performance utilizada para identificar, melhorar e gerenciar diferentes áreas e recursos de um negócio. O BSC é utilizado para desenvolver uma visão mais completa sobre uma empresa e as melhores estratégias e soluções.

O grande diferencial dessa metodologia está na análise mais abrangente que ela proporciona. 
Em vez de olhar apenas para um aspecto do negócio, ela propõe a conexão de diferentes pilares para entender como cada uma dessas perspectivas está conectada.

Qual a origem do BSC?

O BSC foi desenvolvido no início da década de 1990 por David Norton e Robert Kaplan. Os criadores dessa metodologia queriam estruturar melhor o fluxo de análise de performance e métricas com dados e informações que não eram, necessariamente, financeiras.

Na prática, portanto, o objetivo era entender mais sobre a conexão entre os processos de uma empresa com o resultado financeiro obtido por ela. 

Apesar desse olhar para as finanças, a metodologia se mostrou tão eficiente que até mesmo organizações sem fins lucrativos a utilizam.

O BSC é composto por quais pilares?

São quatro pilares que compõem a metodologia BSC: capacidade organizacional, processos, clientes e finanças. 

O mais importante aqui é entender que um vai impactar o outro, complementando ainda mais a eficiência estratégica do negócio quando os pilares são trabalhados em conjunto.

Essas quatro perspectivas também conseguem prover uma visão mais ampla do negócio. Assim, as decisões deixam de ser tomadas baseadas apenas em uma única prioridade, focando em decisões mais globais, que podem afetar a performance da empresa como um todo. O pilares são os seguintes:

Capacidade organizacional

Tudo começa com a capacidade organizacional de aprendizado e crescimento. 

Como a estrutura daquela empresa pode possibilitar o desenvolvimento dos seus profissionais? A ideia aqui é analisar áreas voltadas, por exemplo, para infraestrutura, tecnologia e desenvolvimento pessoal.

Por estar na base da pirâmide dos quatro pilares, é natural que seja a área que tenha o maior número de investimentos. 

Afinal, são os recursos e ferramentas adicionados na base desse ciclo que vão permitir o desenvolvimento da empresa como um todo.

Quando se pensa nos KPIs desse pilar, o foco pode ser destinado, por exemplo, para treinamentos de profissionais para lidar com determinadas ferramentas ou mesmo cursos de gestão para os líderes. O objetivo é garantir que todos da empresa tenham a capacidade de evoluir.

Processos

Mas nada vai adiantar se essas ferramentas forem utilizadas sem um propósito maior ou sem integração. Por isso, é tão importante analisar também o pilar dos processos internos da empresa. Entender, na prática, como todos os investimentos feitos anteriormente podem funcionar em conjunto.

Um exemplo simples é identificar como cada profissional ou ferramenta disponível pode ser utilizado dentro do processo da empresa. Na prática, isso vai ajudar a enxergar melhor o potencial de cada um daqueles investimentos, otimizando a performance de profissionais e ferramentas.

A análise dentro desse pilar deve focar bastante na integração entre todos que fazem parte da organização. Afinal, é a partir dessa integração entre as áreas que o potencial máximo vai ser alcançado por parte da empresa.

Clientes

Agora que tudo foi organizado internamente, é o momento de olhar para o impacto dessas mudanças, ações e investimentos internos no externo. E os clientes são a representação disso. Tudo que se refere aos consumidores de uma empresa deve ser analisado dentro desse pilar.

Desde o market share do seu negócio até mesmo os índices de satisfação dos consumidores. A partir dessas análises, é preciso entender mais detalhes sobre o que deve ser feito para melhorar a experiência dos clientes em diferentes pontos de contato com o seu negócio.

Na prática, portanto, é necessário conectar todos os investimentos feitos em capacidade organizacional e definição de processos aos clientes. Ou seja, como a estrutura interna da empresa vai conseguir impactar positivamente na experiência de cada cliente.

Finanças

No efeito cascata, quando tudo funciona dentro dos três pilares acima, é natural que o impacto positivo recaia sobre a área de finanças. Se os investimentos em desenvolvimento funcionaram, se os processos estão estruturados e os clientes estão satisfeitos, é hora de ter resultados financeiros.

Como são números e dados mais concretos, essa é uma das etapas mais fáceis de se estipular métricas e metas. O olhar pode se voltar, por exemplo, para o lucro maior, redução de custos ou até mesmo o aumento do retorno sobre cada investimento realizado.

O mais importante dentro desse pilar é conseguir conectar cada ponto que foi criado nas etapas anteriores para entender o impacto financeiro deles. A partir dessa ligação, se torna muito mais simples identificar quais são os próximos projetos, objetivos e estratégias que devem ser executados.

Quais as vantagens de utilizar o Balanced Scorecard?

Mas por que essa técnica é tão interessante? Listamos os principais benefícios de utilizar o Balanced Scorecard no dia a dia da sua empresa. Confira!

Centralização de dados e informações

Um dos grandes problemas das empresas atualmente é a descentralização de informações. 
Várias plataformas diferentes são utilizadas ao mesmo tempo, o que acaba se tornando um desafio quando se pensa em reunir os dados e informações mais relevantes sobre aquele negócio.

Com o BSC, fica muito mais fácil concentrar toda essa análise em um único lugar. Isso permite que os tomadores de decisão e gestores tenham tudo ao seu alcance, facilitando bastante o processo de estudo para garantir que as decisões sejam feitas baseadas em informações completas.

Conecta performance e resultados financeiros

Outro desafio muito significativo no mercado é conseguir ter uma performance satisfatória e, ao mesmo tempo, gerar resultados financeiros. 

Com o BSC, a ideia é ter todos esses dados em um único lugar, analisando uma série de métricas para gerar insights mais valiosos.

Quando isso acontece, fica mais fácil tomar decisões que não apenas tenham um desempenho positivo, mas que também gerem o retorno financeiro esperado para as operações daquele negócio. E o melhor: tudo reunido em um único lugar para que nada seja perdido.

Melhora a conexão entre áreas e profissionais

Também é cada vez mais importante estimular a conexão entre diferentes setores dentro de uma empresa. 
E a metodologia BSC contribui para isso justamente por analisar os quatro diferentes pilares, conectando profissionais de áreas variadas na busca por um olhar mais completo sobre aquele negócio.

Isso reduz uma série de problemas, como o retrabalho e refação, além de uma comunicação mais direta e eficiente entre as áreas, que pode representar uma probabilidade maior de identificar soluções e estratégias mais completas na busca pelo crescimento do negócio como um todo.

Otimiza processos internos

A visão do funcionamento global da empresa também acaba contribuindo para a definição de processos internos mais eficientes. Como diferentes áreas são conectadas, se torna mais fácil encontrar processos e metodologias que otimizem o trabalho dentro da empresa.

Na prática, isso vai acabar impactando em uma série de benefícios: desde a maior produtividade de cada profissional até mesmo o uso mais inteligente dos recursos e ferramentas disponíveis na busca por resultados positivos para a empresa como um todo.

Economiza tempo, dinheiro e recursos

Todos esses aspectos que foram detalhados acima acabam gerando um resultado positivo para qualquer gestor: economia em tempo, dinheiro e recursos. 

O BSC se torna uma metodologia voltada para empresas que focam também na performance de longo prazo.
Isso acontece porque as mudanças e estratégias passam a ser tomadas de acordo com uma análise mais completa e global do funcionamento da empresa.

Na prática, portanto, o BSC ajuda as empresas a organizarem melhor seu tempo e recursos financeiros e pessoais.

O que é mapa estratégico do Balanced Scorecard?

O mapa estratégico do Balanced Scorecard nada mais é do que a representação visual de tudo o que foi analisado acima. A partir desse recurso, fica mais fácil compreender a conexão entre os quatro pilares da metodologia.

Vamos começar mostrando como ele funcionaria na teoria. A ideia é dividir as ações por cada um dos quatro pilares que mostramos anteriormente e, a partir disso, conseguir conectar cada um deles com as estratégias de outras perspectivas. 

Como montar um mapa estratégico BSC?

Mas como você pode usar esse exemplo de mapa estratégico BSC que apresentamos acima na realidade da sua empresa?

Identificação dos objetivos da empresa

A primeira etapa é muito simples: identificar quais são os objetivos da empresa. 
Pode ser, por exemplo, ter um maior market share do seu segmento ou até mesmo aumentar a base de clientes. O importante é que essa meta represente uma aspiração macro da companhia.

Definição de objetivos específicos

Agora é preciso responder o que deve ser feito em cada área — mais precisamente os pilares — para alcançar esse objetivo maior. 

Entrando na perspectiva de capacidade organizacional, por exemplo, quais ferramentas devem ser adquiridas para permitir que aquela meta principal seja alcançada?

Escolha dos indicadores e métricas

Mas alguns objetivos podem ser mais amplos ou focados no longo prazo. Por isso, é importante que você também defina quais são os indicadores e métricas ainda mais específicas para acompanhar os avanços e ter a certeza de que o negócio está no caminho mais adequado.

Ação e monitoramento

Depois de todas essas etapas, é preciso seguir para a execução de tudo o que foi planejado. Mas, além disso, também é muito importante acompanhar e monitorar tudo o que está sendo feito, para garantir todos os ajustes necessários ao longo do caminho.

O BSC é uma técnica muito eficiente para identificar pontos a serem melhorados pelo seu negócio a fim de definir as estratégias mais ideais na busca por uma performance melhor, mas tudo isso sem precisar perder muito tempo ou investir muitos recursos financeiros.

Além de utilizar metodologias como o Balanced Scorecard, é importante aplicar também outras técnicas e práticas que ajudem o seu negócio a crescer. Como saber o que é, tipos e melhores ferramentas e insights de análise de dados para a sua empresa!

Compartilhar
Encontre palavras-chave em segundos

Acelere seus resultados de SEO com poderosas pesquisas de palavras-chave

Pesquisa de palavras-chave grátis

Author Photo
Ricardo is the International Lead for Spain and Latinamerica at Semrush. He has experience in different international markets and is acquainted with negotiations with cross-international stakeholders. Currently he is in charge of marketing for the Iberoamerican region.
More on this