Estudo sobre SEO para YouTube: informações e dados para ranquear melhor

Erich Casagrande

Aug 11, 202115 min read
Seo YouTube estudo

É impressionante ver algo que começou como um  site de namoro por vídeo se tornar o segundo mecanismo de pesquisa mais usado, depois do Google, com mais de 2 bilhões de usuários ativos por mês. O YouTube é mais do que apenas uma plataforma de vídeo para entretenimento casual e vídeos musicais — é um mecanismo de pesquisa completo.

  •  Em março de 2020, as pesquisas do YouTube por vídeos que continham "home office" no título aumentaram em 210%, as visualizações de vídeos de "treino em casa" aumentaram 515% e vídeos com palavras "fazer algo" em casa” obtiveram 700% mais de uploads diários. 
  •  Esses padrões de demanda são idênticos aos que descobrimos em nossos estudos que avaliaram o  impacto da pandemia nas pesquisas do Google: decoração para casa e esportes e atividades ao ar livre eram as categorias de comércio eletrônico de crescimento mais rápido em 2020. 

E como o YouTube é um mecanismo de pesquisa, existem algoritmos de ranqueamento que afetam a visibilidade orgânica dos vídeos. Junto com Tubics, realizamos uma extensa pesquisa, estudando muitas variáveis ​​diferentes, para desvendar o algoritmo de ranqueamento do YouTube e trazer perspectivas importantes e dicas práticas para potencialmente colocar seus vídeos nas melhores posições.

Estudo sobre SEO para YouTube: principais conclusões

A seguir, vamos falar em detalhes sobre o SEO para YouTube, mas aqui está uma prévia listando as descobertas mais importantes de nosso estudo:

  • Mais da metade dos vídeos ranqueados na primeira posição possuem mais de 50 palavras na descrição.
  • 52% dos vídeos ranqueados para palavras-chave "como" (how to em inglês) têm mais de 100 palavras nas descrições, enquanto para a amostra geral é apenas 31%.
  • 52% dos vídeos ranqueados para palavras-chave "como" (how to em inglês) têm mais de 5 minutos, enquanto para a amostra geral é de apenas 33%.
  • Apenas 8% dos vídeos com marcações de tempo ranqueiam na primeira posição.
  • 55% dos vídeos têm uma proporção de correspondência entre título e palavra-chave igual a 1 (alta).
  • Similaridade de títulos com proporção de palavras-chave, número de visualizações e duração do vídeo são os parâmetros mais importantes, de acordo com o modelo de machine learning que usamos para esta pesquisa.

O que é SEO para YouTube?

Antes de nos aprofundarmos no estudo, precisamos mencionar que o SEO para YouTube é um pouco diferente do SEO regular e os criadores de vídeos realmente precisam entender o algoritmo para aparecer no topo dos resultados de pesquisa.

As decisões de ranqueamento do YouTube são amplamente baseadas nos seguintes fatores: 

  • Dinâmica de crescimento do canal (número de assinantes e visualizações)
  • Sinais de engajamento (curtidas, comentários)
  • Recursos de vídeo (duração do vídeo, metadados, descrições, etc.)

Analisamos cada variável para descobrir estatísticas baseadas em dados que ajudarão a obter a melhor visibilidade de seus vídeos no YouTube.

Metodologia de estudo de dados

Retiramos 15.000 palavras-chave de nosso banco de dados de palavras-chave do Google, que ativaram a aparição do SERP Feature Vídeo em destaque nos resultados de pesquisa. Em seguida, demos uma olhada nos 10 principais resultados de pesquisa do YouTube para cada uma dessas palavras-chave para verificar como os diferentes recursos de vídeo afetam suas posições na pesquisa do YouTube. Com base nesses dados, reunimos uma ampla gama de métricas para avaliar quais delas afetam o desempenho dos vídeos. 

Entre outras coisas, analisamos o desempenho de palavras-chave "como" (how to em inglês)em comparação com palavras-chave gerais, o posicionamento de vídeos com base em suas métricas de engajamento (curtidas, comentários, visualizações) e os elementos-chave de um vídeo (descrição, título, tags). 

Usamos valores medianos em vez de valores médios para comparar métricas para diferentes posições, uma vez que são mais resistentes a influência de valores atípicos.

Modelo de machine learning

Usamos um modelo de machine learning para identificar quais recursos de um vídeo do YouTube eram mais importantes para ranqueamento. Usando modelos de árvore de decisão, identificamos que a proporção de semelhança do título com a palavra-chave, o número de visualizações e a duração do vídeo foram os fatores mais importantes para este modelo.

Juntamente com essas métricas, rastreamos as métricas não relacionadas ao engajamento (comprimento do título, proporção de similaridade da tag, comprimento da descrição), que também mostraram um impacto nos ranqueamentos.

Para comparar termos de pesquisa, títulos, descrições e tags, usamos a Razão Parcial de Similaridade de Distância de Levenshtein. Essa métrica tem valores de 0 a 1, onde 0 significa que as palavras-chave são totalmente diferentes e 1 significa que as palavras-chave correspondem. 

Entendendo o algoritmo de ranqueamento do YouTube 

Explorando os 10 principais resultados para as palavras-chave analisadas, conseguimos identificar alguns padrões gerais entre os principais fatores que afetam a visibilidade dos vídeos no YouTube. Vamos dar uma olhada nas coisas que moldam o algoritmo de ranqueamento do YouTube. 

Quando se trata de SEO para YouTube, a dinâmica de crescimento é importante?

Assinantes

Nossos dados mostram que a maioria dos resultados de pesquisa no YouTube vem dos canais com o maior número de assinantes. No entanto, 18% dos vídeos foram apresentados em canais com menos de 1.000 inscritos. Isso significa que mesmo canais pequenos podem se encontrar entre os 10 principais resultados de pesquisa.

Estudo sobre Youtube numero de inscritos

Por exemplo, ao pesquisar por "receitas de natal" ou "o carro mais rápido do mundo", podemos ver que canais menores ocupam a primeira posição. Exemplo: o canal Um Curiosidade com 1,9 milhão de inscritos aparece em primeiro lugar, enquanto o canal Você Sabia? com 41,1 milhões de inscritos está em segundo.

Resultado de pesquisa no Youtube

Se quiséssemos explicar o porquê, poderíamos apontar imediatamente que Uma Curiosidade tem uma parcela menor de reações "não gostei" no vídeo. Mas será que esses fatores realmente importam e têm um impacto no ranqueamento? Continue lendo.

 Dica: ao tentar ranquear por palavras-chave, não foque apenas concorrência -apesar da análise ser sempre relevante. Não se preocupe em conseguir milhões de assinantes, embora isso ajude. Concentre-se na criação de conteúdo envolvente e de alta qualidade. As boas estatísticas e seguidores virão.

Visualizações

O número médio de visualizações de um vídeo do YouTube na segunda posição é 74% menor do que o número médio de visualizações de um vídeo na primeira posição. A causalidade pode ser revertida, no entanto já que primeiro vídeo da lista tem mais probabilidade de ser visto.

Mas há um fator relacionado à visualização que certamente afeta os ranqueamentos. O YouTube estima o tempo de exibição de cada vídeo para cada palavra-chave, de modo que irá sugerir aquelas com maior probabilidade de serem visualizadas até o final. Vamos usar agora o exemplo de "receitas de natal".

videos de receita de natal youtube

Se você pesquisar por "receitas de natal", encontrará que o video do canal Tudo Gostoso aparece em primeiro ainda que tenha menos inscritos que o segundo e terceiro canais listados. E mesmo em primeiro, ele apresenta menos visualizações que o segundo vídeo. Entrentanto, o video do Tudo Gostoso tem apenas 3 minutos e 40 segundos de duração, equanto os outros dois superam os 10 minutos. O primeiro vídeo é pelo menos 3X mais curto, então ele tem mais chances de ser visto até o final.

 Dica: Não espere o algoritmo de ranqueamento do YouTube entrar em ação. Promova ativamente seu vídeo e compartilhe-o em vários canais assim que ele for lançado, para garantir uma obter mais sucesso e alcançar um público mais amplo. 

Avaliando como as métricas de engajamento afetam os ranqueamentos do YouTube

O YouTube disse publicamente que incentiva os criadores a interagir com seu público para maximizar o engajamento e ajudar nos ranqueamentos. Embora pudéssemos acreditar na palavra do YouTube, decidimos ver até que ponto o engajamento afeta o ranqueamento dos vídeos e como.

Curtidas (Gostei)

O número médio de curtidas para a segunda posição nos resultados de pesquisa do YouTube é 72% menor do que o número médio de curtidas para a primeira posição.

A diferença entre a primeira posição e as outras posições é bastante grande. Mas esse insight pode ter uma conotação semelhante do que veio primeiro. Se está no topo por ter mais curtidas, ou se recebeu mais curtidas porque está no topo.

Os vídeos com ranqueamentos mais altos obtêm mais visualizações e, portanto, mais reações de gostei e não gostei. O número de curtidas está correlacionado ao número de visualizações, com o coeficiente de correlação sendo de 99%. 

Não gostei

O número médio de reações "não gostei" para a segunda posição é 70% menor do que o número médio dessas reações para o vídeo na primeira posição. Isso segue a mesma lógica de curtidas . 

Comentários

Com comentários, as coisas são mais diretas. 

Identificamos uma correlação: se um vídeo recebeu mais visualizações, é mais provável que receba comentários. Descobrimos a correlação de 99,9%, em que a mediana* do número de comentários foi de 259.

Dica: Cansou de ouvir “curta o vídeo e não se esqueça de se inscrever no meu canal” enquanto assiste os vídeos no YouTube? Há uma razão para os criadores de vídeos fazerem isso. Incentive os espectadores a curtir seu vídeo e deixar comentários com quaisquer opiniões ou pensamentos e responde dentro de 24 ou 48 horas para mostrar o engajamento. Os comentários e opiniões de seus seguidores podem gerar discussões animadas; as reações ao seu vídeo e aos comentários também estimulam o engajamento. 

Impacto dos recursos e elementos do vídeo nos ranqueamentos do YouTube

De esforços promocionais e sinais de engajamento ao tamanho do canal e sua dinâmica de crescimento, o que discutimos acima tem a ver com os fatores "externos" que afetam o desempenho de seus vídeos. 

Mas as qualidades internas do vídeo também podem fazer uma grande diferença.

Duração do vídeo

A duração de um vídeo pode desempenhar um papel importante quando se trata de ranqueamentos. Nossos resultados mostram a distribuição da duração do vídeo por porcentagens em que 45% dos vídeos em nosso estudo tinham uma duração de 3 a 5 minutos e 5% uma duração inferior a 1 minuto. É importante notar que alguns dos resultados (0,4%) são transmissões ao vivo, que não têm parâmetro de duração.

Estudo sobre Youtube duração dos vídeos

A questão “seja conciso ou seja elaborado” está diante de cada criador. E os dados podem trazer alguns números aproximados.

Quase metade de todos os vídeos que chegam aos 10 melhores resultados de pesquisa no YouTube têm de 3 a 5 minutos de duração. Os próximos formatos de vídeo de maior sucesso têm de 1 a 3 ou 5 a 10 minutos de duração. Descobrimos que a duração mediana de vídeos aumenta com a posição do vídeo. No entanto, a diferença não é muito grande.

img-semblog

Embora pareça que vídeos de 3 a 5 minutos são a escolha certa, a resposta lógica (e talvez certa) seria "depende". Afinal, os usuários que procuram “exercícios abdominais” e a explicação do final de “Os Sopranos” esperam diferentes níveis de detalhes.

Ao fazer uma pesquisa por “como fazer café passado” no YouTube, normalmente obtemos uma seleção de vídeos que estão na extremidade mais curta do espectro: 

Exemplo de videos sobre café passado

Quanto a "Clube da Luta explicação", vemos vídeos mais elaboradas que realmente respondam a pergunta, o que significa que eles vão fundo para esclarecer detalhes e mensagens ocultas do filme:

Clube da Luta cenas youtube

 Dica: crie vídeos que tenham o equilíbrio certo entre duração e qualidade. Crie uma boa introdução e um final para manter os usuários engajados durante todo o vídeo. Use telas finais para fornecer um fluxo contínuo de visualização. 

Títulos e descrições

Nosso estudo mostra que, quando se trata de títulos e descrições, há duas coisas que precisam ser levadas em conta:

  • Limite de palavras
  • Palavras-chave

54% de todos os vídeos analisados ​​vêm com uma média de 8 palavras no título. E olhando para todos os dados, podemos ver que ser muito prolixo não é uma tática popular entre os YouTubers.

numero de palavras-chave nos títulos de video

No entanto, você pode ser mais generoso nas descrições dos vídeos. Elas fornecem ao YouTube e aos usuários mais contexto sobre o que esperar de um vídeo e, como veremos mais adiante, oferecem mais espaço para o posicionamento de palavras-chave. 

img-semblog

31% dos vídeos de melhor desempenho têm descrições de 11 a 30 palavras. Mas parece que você pode usar mais palavras aqui. Descobrimos que o número médio de palavras em uma descrição era 107 e 17% dos vídeos ranqueados para a posição um tinham pelo menos 250 palavras na descrição.

img-semblog

Mencionar a palavra-chave para a qual seu vídeo é otimizado ajuda o YouTube a entender facilmente que seu vídeo aborda o termo pesquisado por usuário. 

Nosso estudo mostra que 30% das descrições de vídeos têm uma semelhança com palavras-chave igual a 1, o que significa que a palavra-chave principal foi mencionada na descrição de um vídeo. A semelhança média da descrição com uma palavra-chave foi de 0,42.

img-semblog

Dica: Nossa pesquisa indica que os vídeos que ocupam primeiras posições têm descrições mais longas. Crie descrições que reflitam o conteúdo do vídeo para que os usuários tenham uma boa ideia do que esperar. As práticas recomendadas típicas para escolha de títulos também funcionam no YouTube. Tente incluir a palavra-chave de destino principal no título do seu vídeo, evitando uso excessivo de palavras-chave. Adicione números ao seu título para motivar os usuários a clicar (por exemplo, "5 maneiras de trocar um pneu furado").

Número de links, hashtags e tags na descrição

Nosso estudo mostra que o número médio de links em uma descrição de vídeo é 3.

img-semblog

Ter referências e links na descrição de seu vídeo é uma boa maneira de levar os espectadores mais adiante na jornada do cliente, direcionando-os facilmente para outros vídeos em seu canal ou de volta para seu site. 

Quando se trata de adicionar links para descrições de vídeo, tente incluir links de marca (por exemplo, em vez de bit.ly/xx, usaríamos semrush.com/xx), pois esse tipo de links potencialmente aumenta o CTR em 39%. 

A YouTube Creator Academy disse publicamente em um de seus artigos que aconselha os criadores de vídeos a usar hashtags em suas descrições. Nossos resultados mostram que 36% dos vídeos ranqueados na primeira posição possuem hashtags. A partir da posição dois, o uso de hashtag cai para 24%.

img-semblog

Alguns YouTubers adicionam o máximo de hashtags possível. Mas o YouTube exibe apenas três hashtags e, se você usar mais de 15, ele simplesmente ignora todas elas. Portanto, é melhor seguir as diretrizes do YouTube. 

Agora vamos analisar o impacto das tags do YouTube. 

As tags não devem ser confundidas com hashtags, que são exibidas abaixo de um vídeo. Estas são mensagens ocultas associadas a um vídeo e cabe ao criador adicioná-las ao enviar um vídeo para YouTube. 

Nosso estudo mostra que os vídeos com melhores ranqueamentos usam em média 13 tags. O uso delas parece ter uma correlação com ranqueamentos: vídeos com menos tags tendem a ter ranqueamentos mais baixos.

img-semblog

As tags (assim como as nossas metatags "normais") deveriam ser intimamente ligadas às palavras-chave, pois esse é um elemento destinado a rastreadores e não a humanos. 

Em nossa pesquisa, a semelhança média de tag com palavras-chave foi 0,58, em que 0 significa que as palavras-chave são totalmente diferentes e 1 significa que as palavras-chave correspondem.

img-semblog

Claramente, quanto mais próxima for a correspondência entre tags e palavras-chave, mais alta será a posição nos resultados de pesquisa.

 Dicas:  use links para outros vídeos em sua descrição se eles forem relevantes. Ao usar hashtags, considere as palavras-chave que você descobriu com a Semrush e seu relatório de origem de tráfego do YouTube. Por fim, não exagere com o uso de tags. Use esta extensão para Chrome para descobrir todas as tags em um vídeo. Brain Dean recomenda colocar a sua palavra-chave alvo como sua primeira tag. 

Marcação de tempo

Marcação de tempo permitem que os criadores de vídeos criem links para "momentos" específicos de um vídeo para que os espectadores possam navegar facilmente para certas partes do vídeo. Marcas de data / hora aparecem até no Google SERP com o vídeo.

Marcação de tempo, exemplo

Marcação de tempo agora provocam muitas discussões entre os YouTubers, alguns pensando que diminuem a duração da visualização e outros esperam um aumento no engajamento.

Nosso estudo mostra que os vídeos com marcação de tempo representam 8% de todos os vídeos ranqueados na primeira posição. 

Posicionamento

Quantidade de vídeos

Percentual de vídeos na mesma posição

Parcentual de vídeos com marcação de tempo

1

162

1.1%

8.2%

2

167

1.2%

8.4%

3

198

1.4%

10%

4

222

1.5%

11%

5

199

1.4%

10%

6

216

1.5%

11%

7

198

1.4%

10%

8

196

1.4%

9.8%

9

206

1.4%

10.3%

10

220

1.5%

11%

Podemos concluir que, para ranqueamentos de pesquisa, as marcação de tempo não fazem muita diferença. No entanto, este exemplo contém predominantemente vídeos mais curtos que normalmente não têm marcações. Para vídeos mais longos, as marcas de tempo podem ter importância crescente.

Entre os vídeos com palavras-chave “como fazer”, apenas 4% dos vídeos de nossa amostra têm marcação de tempo na descrição. Este número não muda significativamente com a posição.

Quanto à questão de “adicionar ou não adicionar”, uma vez que tanto o tempo de exibição quanto o engajamento têm igual importância quando se trata de SEO do YouTube, é sempre melhor experimentar neste caso e ver como seus ranqueamentos e outras métricas mudam.

Dica: Não existe um número mágico quando se trata de marcas de data / hora, mas não exagere. Certifique-se de listar as marcas de data / hora em ordem cronológica (com base na linha do tempo do vídeo) e mantenha descrições de marca de data / hora concisas, mas descritivas.

Explorando os pontos específicos de SEO para YouTube para palavras-chave de "how to" x outras palavras-chave

Analisamos 1.165 palavras-chave que começam com "how to". Escolhemos as consultas de "como alguma coisa" porque elas geralmente representam a intenção educacional e os vídeos que as pessoas mais encontram em pesquisas. Portanto, nossa hipótese era que a otimização de pesquisa será ser mais importante para elas do que para outras palavras-chave.

Aqui estão as principais diferenças em relação aos resultados gerais.

  1. Duração do vídeo (em segundos)

Para palavras-chave gerais, a duração mediana de vídeos foi de 16 minutos e 53 segundos, e de 7 minutos e 57 segundos para palavras-chave “como”. 

Se os vídeos de melhor desempenho das palavras-chave gerais eram normalmente de duração média, no caso de "comor", eles estão na extremidade mais longa do espectro. 

img-semblog
  1. Número de palavras na descrição

O número médio de palavras em uma descrição para palavras-chave gerais foi de 152 contra 107 palavras para palavras-chave “como”. 

Numero de palavras-chave na descrição

Considerações finais

Agora que você está equipado com informações baseadas em dados de nosso estudo de SEO para YouTube e sobre nossa própria experiência de crescimento no YouTube, aqui está um checklist final para você iniciar sua jornada de otimização do YouTube:

  1. Ao analisar a concorrência, não deixe que o tamanho do canal o desencoraje. Com algumas palavras-chave, o número de inscritos nem sempre importa. Concentre-se mais na criação de vídeos de qualidade que atendam totalmente à consulta do usuário.
  1. Dê ao seu vídeo a atenção que ele merece, compartilhando-o em vários canais de mídia social (Twitter, Facebook, Instagram, Pinterest, Quora).
  1. Um bom canal do YouTube tem fortes métricas de engajamento. Certifique-se de que o conteúdo que você envie para YouTube incentiva o engajamento dos usuários, apresentando uma introdução e conclusão motivadores.
  1. Seja criativo com seus títulos para incentivar os usuários a clicar.
  1. Não importa o tipo de vídeo que você está enviando, certifique-se de incluir uma descrição elaborada e atraente. 
  1. Aproveite o poder das tags e hashtags e use ao seu favor os dados do seu canal. Aproveite aquilo sobre o que você tem controle total.
  1. Aproveite as vantagens das ferramentas gratuitas e extensões do Chrome, como Video Rank Tracker e vidIQ, que o ajudarão no monitoramento de ranqueamentos do YouTube, análises, pesquisa de concorrentes e muito mais.

Video Rank Tracker

Mantenha-se atualizado sobre como o YouTube classifica suas palavras-chave.

ADS illustration
Author Photo
Erich CasagrandeTrabalho como Marketing Manager Lead da Semrush no Brasil e sou responsável pelas ações de marketing que envolvem a marca em diferentes canais. Sou apaixonado por comunicação e por aprender cada vez mais sobre o universo do Marketing Digital.
Subscribe to learn more about Data Studies
By clicking “Subscribe” you agree to Semrush Privacy Policy and consent to Semrush using your contact data for newsletter purposes