Os redirecionamentos são usados para encaminhar visitantes do site e mecanismos de pesquisa de uma página para outra quando o conteúdo é movido para um novo local, uma página é excluída de um site ou até quando o nome do domínio é alterado. Eles são essenciais do ponto de vista de SEO e da experiência do usuário, pois nem visitantes nem mecanismos de pesquisa querem encontrar uma página que não existe mais. 

Mas há vários tipos diferentes de redirecionamento ou redirects (é muito comum usar o termo em inglês também), assim como vários momentos em que cada um deve ou não ser usado. O mais comum e famos deles é o redirect 301, que você já deve ter ouvido falar.
Neste guia, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre redirects, esclarecer a confusão em torno de algumas das dúvidas mais comuns e determinar qual tipo você precisa usar em diferentes cenários.

O que são redirecionamentos de urls e por que eles são tão importantes?

Em poucas palavras, redirecionamentos são uma maneira de encaminhar tráfego (ou bots do mecanismo de pesquisa) de uma URL para outra nos casos em que a original não existe mais. Se nenhum redirecionamento foi implementado, qualquer pessoa que chegar a uma página que tenha sido movida ou excluída encontrará um erro. 

Erro de página não encontrada

Mas por que fazer redirects é tão importantes? 

Chegar em uma página de erro não é uma boa experiência para usuários que têm a expectativa de encontrar uma página ativa. Esse resultado pode fazer com que os usuários rejeitem ou saiam do site, e significa que as chances de conversão desse usuário em cliente ou consumidor, ou mesmo assinante de newsletter, reduzirá consideravelmente.

Quando clicamos em um link, esperamos ser levados para a página relevante, e não encontrar um erro porque ela foi movida ou removida. Mas isso ocorre quando nenhum redirecionamento foi implementado. 

Ao usar redirecionamentos para encaminhar o tráfego para a nova URL, o usuário ficará satisfeito, mesmo que a URL seja diferente, pois ele ainda chegará onde queria. Você o terá levado diretamente da página A para a página B.

Quando uma página retorna um código de status 404 (ou outro erro não encontrado, como um 410), os mecanismos de pesquisa rapidamente a tiram do índice — ou seja, ela não manterá mais nenhuma posição de ranqueamento nas SERPs.

Mesmo que a página seja movida apenas temporariamente, você ainda precisará informar aos bots do mecanismo de pesquisa.

Não podemos esquecer também que qualquer backlinks que leve para uma página 404 não será contado pelo algoritmo e, portanto, estará sendo desperdiçado. E não se surpreenda, esse problema é mais comum do que você pensa. Uma análise de sites das marcas mais populares do mundo mostrou que há literalmente milhares de ótimos links sendo desperdiçados por causa desse problema.

Esquecer de implementar redirecionamentos realmente pode resultar em posições perdidas nos mecanismos de pesquisa, assim como em usuários descontentes. 

Portanto, se você está projetando o site novamente e a estrutura de URL das páginas está mudando, está passando para um novo domínio ou até mesmo limpando regularmente conteúdo antigo, precisa entender a importância dos redirecionamentos, quando deve usá-los e qual tipo usar. 

Quando devo fazer redirecionamentos

É necessário usar redirects quando:

  • A URL de uma página é movida (da URL A para a URL B).

  • Uma página que recebe tráfego ou tem backlinks que levam para ela é excluída.

  • O site é projetado novamente e a estrutura muda.

  • O site é movido para um novo nome de domínio.

  • Dois ou mais sites são combinados.

  • Ocorre a migração de HTTP para HTTPS.

  • É necessário evitar conteúdo repetido em URLs com barra final ou URLs sem www.

Às vezes, só é preciso redirecionar uma única URL (ou uma série de URLs individuais) ou diretório em um site. Outras, você precisa redirecionar um domínio inteiro. Mas é importante entender que existem diferentes tipos de redirecionamentos que você precisa usar, dependendo da situação e do objetivo final.

Entenda os diferentes tipos de redirecionamentos

O tipo de redirect que você implementa depende muito do motivo pelo qual isso deve ser feito, e se a mudança é temporária ou permanente.

Se você conhecer as diferentes opções de redirects, poderá usar a opção ideal em cada cenário e evitar problemas de SEO ou experiência do usuário. 

Mas esteja ciente de que usar o tipo errado de redirecionamento pode resultar em uma perda de posições de ranqueamento nos mecanismos de pesquisa em casos raros, da mesma forma que aconteceria se eles não fossem implementados. Se você tiver uma situação complexa e não tiver certeza de qual tipo de redirecionamento precisa ser feito para evitar problemas, ou sequer se precisa implementá-los, procure aconselhamento de um especialista em SEO experiente.

Redirecionamentos HTTP

Talvez o tipo de redirecionamento mais usado seja o redirecionamento HTTP. 

Simplificando, como descrito pelo W3C: "Um redirecionamento HTTP é uma maneira mais rica de redirecionar porque fornece ao User-Agent mais informações do que apenas o novo endereço: o servidor também fornece algumas informações sobre a finalidade e o tipo de redirecionamento, o que permite que o User-Agent se comporte de forma diferente, dependendo do tipo de redirecionamento." 

E são essas informações sobre a finalidade e o tipo do redirecionamento que tornam esse tipo tão comum, o que significa que você pode fornecer direções diferentes, dependendo da situação.

Mas quais são os diferentes tipos de redirecionamentos HTTP, qual você deve usar e quando?

Tipos certos de redirect

Redirect 301 (movidos permanentemente)

Usar um redirecionamento 301 indica que o conteúdo da URL original foi movido permanentemente para uma nova URL. Use esse tipo de redirect quando precisar encaminhar usuários e mecanismos de pesquisa para um novo local de página e quando a URL original não será mais usada. 

Esse é, de longe, o tipo mais comum e mais falado de redirecionamento, e é um dos conceitos básicos de SEO, dada a sua capacidade não só de encaminhar usuários, mas também manter o PageRank.

Isso significa que, na maioria dos casos, esses redirects transmitem a autoridade que vem de backlinks, desde que o assunto da nova página se pareça ao do original. Saiba mais sobre isso neste guia para redirecionamentos 301.

Redirect 302 (encontrados e movidos temporariamente)

Um redirecionamento 302 encaminha um usuário da página A para a página B, mas também sinaliza que essa mudança é apenas temporária e que a URL original será restabelecida. 

Historicamente, redirecionamentos 302 não mantinham o PageRank e, portanto, eram conhecidos por causar problemas de SEO. Foi confirmado em 2016 que isso não acontece mais, e que eles, na verdade, transmitem a autoridade do link. John Mueller do Google disse:

É incorreto que redirecionamentos 302 não mantêm o PageRank do link. Isso é um mito.

— John Mueller, Google

Esse tipo de redirecionamento só deve ser usado em casos em que a mudança é apenas temporária. Por exemplo, quando você estiver fazendo um teste A/B em um novo modelo de página ou quiser redirecionar os usuários para uma URL diferente com base na localização ou dispositivo que estiverem usando.

Muitos especialistas em SEO acreditaram por muito tempo que se redirecionamentos 302 não são alterados por um longo período, o Google começa a tratá-los como 301. Dito isso, o propósito e a maneira como ambos são tratados é muito diferente, mesmo que o PageRank se mantenha. 

Quando um redirect 301 estiver em vigor, as URLs serão consolidadas no índice do Google. No entanto, com o redirect 302, a original permanece indexada e continuará a ranquear. Pondere com cuidado se a mudança é permanente ou não antes de implementar o redirecionamento 301 ou 302. 

Esses são, de longe, os dois tipos mais comuns, mas há outras variantes que você pode encontrar de vez em quando.

Redirecionamentos 303 (ver outros)

Embora raramente mencionados no contexto de SEO (pela simples razão de que esse tipo de redirecionamento não tem nada a ver com isso... mesmo), redirecionamentos 303 podem ser usados para indicar que redirecionamentos não levam a recursos enviados recentemente, mas à outra página (como uma página de confirmação ou de andamento de envio). 

Eles podem ser usados para evitar que o conteúdo de um formulário seja reenviado quando um usuário clica no botão de retorno do navegador, por exemplo.

Redirecionamentos 307 (movidos temporariamente)

Muito semelhante a um 302, um redirecionamento 307 é o seu equivalente a HTTP 1.1 e pode ser usado quando uma URL precisa ser redirecionada temporariamente. 

Os cenários de uso são, na maior parte, os mesmos que de redirecionamentos 302. No entanto, acredita-se que os 307 não mantém o PageRank, e, por esse motivo, devem ser evitados se possível, e os 302 devem ser usados. 

Redirecionamentos 308 (movidos permanentemente)

Como você talvez tenha percebido, um redirecionamento 308 é o equivalente permanente de um 307 e, pelas mesmas razões, deve ser evitado sempre que possível do ponto de vista de SEO. Continue usando o 301 sempre que puder.

Redirecionamentos JavaScript

Você pode usar JavaScript para redirecionar usuários e mecanismos de pesquisa de uma página para outra. Durante muito tempo, o Google não conseguia reconhecê-los corretamente da mesma forma que redirecionamentos HTML do lado do servidor. 

No entanto, John Mueller confirmou em 2019 que: "Oferecemos suporte a redirects JavaScript de diferentes tipos e os seguimos de forma semelhante a como seguiríamos os redirects do lado do servidor."

O Google ficou muito bom em renderizar JavaScript e, assim, as preocupações com esse tipo de redirecionamento não devem mais ser as mesmas de antes. Além disso, existem evidências de que esse tipo agora mantém o PageRank.

Redirecionamentos de atualização meta

Ao contrário dos redirecionamentos HTML, que são manipulados do lado do servidor, também é possível redirecionar uma página para outra no lado do cliente (no navegador). Isso é conhecido como redirecionamento de atualização meta, em que uma meta tag na seção <head></head> de uma página instrui o navegador a ir para outra página após um período especificado. 

Muitas vezes, você descobrirá que esse tipo de redirecionamento é usado juntamente com uma contagem regressiva que informa ao usuário que ele será redirecionado em alguns segundos. 

O Google confirmou que esse tipo de redirecionamento é tratado como qualquer outro. No entanto, ainda existem problemas quanto a eles oferecem uma experiência de usuário ruim devido ao tempo de processamento e ao fato de que a página original é mantida no histórico do navegador. 

Para que eles sejam tratados da mesma forma que um redirecionamento 301, o tempo de atualização deve ser 0 ou 1 segundo.

Maneiras mais comuns para implementar redirecionamentos

A maneira como os redirecionamentos são implementados difere dependendo da configuração do servidor e do CMS. Como regra geral, confira algumas das maneiras mais comuns de implementar redirecionamentos:

Como mencionado acima, redirecionamentos de atualização meta e redirecionamentos JavaScript (assim como redirecionamentos PHP) são outras alternativas para redirecionar usuários, mas não são recomendadas como uma solução de conteúdo otimizado para SEO.

Guia para criar redirects corretos e evitar problemas

Embora entender a importância dos redirecionamentos seja bastante simples, implementá-los incorretamente pode resultar em problemas relacionados ao SEO e à experiência do usuário. Há problemas comuns que ocorrem com frequência que precisam ser conhecidos, e você deve evitá-los por conta própria ou nos sites do cliente.

Sempre redirecionar para o conteúdo mais parecido

Ao redirecionar uma página para outra, você precisa garantir que o conteúdo da nova página é parecido com o conteúdo da página antiga; caso contrário, provavelmente o redirecionamento será tratado como um 404.

Se um usuário clica em um link para acessar uma página que vende vestidos vermelhos, quer conferir esses produtos. Ele não quer (ou espera) ser redirecionado para uma página que vende "jeans". Se a loja não tiver mais vestidos vermelhos em estoque, seria aceitável redirecionar para uma categoria de vestidos superior, por exemplo. E o ideal ainda, é avisar o usuário que esse produto não há mais em estoque.

Evite cadeias de redirecionamento e loops

Cadeias de redirecionamento e loops são dois problemas comuns que ocorrem com redirecionamentos. Na verdade, este estudo sobre erros de links internos destaca que 8,3% dos sites sofrem com esses problemas.

Cadeia de redirecionamentos ou redirects

Simplificando, uma cadeia de redirecionamento ocorre quando há mais de um redirecionamento entre a URL original e a URL final, e muitas vezes acontece como resultado de migrações de sites.

Digamos que a sua página “Sobre” costumava ficar em /sobre-a-empresa/(A) e depois mudou para /sobre-nós/(B). Agora você lançou um novo site e alterou a URL dessa página para /sobre/(C).

Se A redireciona para B e B redireciona para C, você criou uma cadeia de redirecionamento.

Elas são desnecessárias e devem ser evitadas. Se seu site tiver alguma, elas devem ser atualizadas (nesse exemplo, você redirecionaria diretamente de A para C, mesmo que também precisasse redirecionar de B para C.)

Um loop de redirecionamento ocorre quando o destino não pode ser alcançado. Imagine que você deseja redirecionar de A para C, mas C também redireciona para A. Novamente, isso deve ser evitado pela simples razão de que o redirecionamento está quebrado e não encaminhará visitantes ou mecanismos de pesquisa para o destino.

Você pode usar a ferramenta Auditoria do site da Semrush para verificar e conseguir informações sobre os problemas causados por cadeias e loops de redirecionamento.

Auditoria de Site Relatorio de Links Internos

Evite redirecionamentos internos

Quando você altera a URL de uma página, às vezes é fácil esquecer de atualizar links internos para levar a esse novo local, principalmente quando redirecionamentos foram implementados. Esses redirecionamentos são desnecessários, já que você tem controle total sobre os links internos. 

Claro, é importante que você tenha essas URLs, basta não deixar de entrar no site e atualizar o destino dos links internos para evitar o redirecionamento de usuários e mecanismos de pesquisa quando não for necessário.

Não use redirect 302 a menos que a mudança seja temporária

Já analisamos a maneira como os mecanismos de pesquisa lidam com redirects 301 e 302 de forma diferente, mas você precisa considerar cuidadosamente qual tipo é o ideal para você usar.

Isso geralmente significa garantir que não usará redirecionamentos 302, a menos que a mudança seja temporária e não se manterá a longo prazo. Não vamos esquecer que os redirecionamentos 302 não saem do índice do Google.

Na verdade, o estudo da Semrush sugere que 32,2% dos sites usam redirecionamentos temporários incorretamente. 1,42% das páginas de um site típico usam esse tipo de redirecionamento.

Redirecionamentos temporários

Redirecionando para evitar URLs repetidas

Não é incomum descobrir que um site tem URLs duplicadas (sem www e com www, HTTP e HTTPS etc.), mas isso pode ser facilmente resolvido com o 301 redirecionando todas as variantes para uma única URL canônica.

Use redirecionamentos para evitar URLs repetidas que possam existir entre:

  • Sem www e com www

  • HTTP e HTTPS

  • URLs de barra final (/) e URLs sem barra final

  • URLs em maiúsculas e minúsculas

Redirecionamento para corrigir erros com links 404 e recuperar autoridade de link perdido

Você sabia que o Google ignora backlinks que levam para uma página 404? Você pode usar a ferramenta Análise de backlinks da Semrush para descobrir páginas 404 que têm links que levam para elas. 

Basta ir até a guia páginas indexadas no relatório concluído e marcar a caixa de erro URL de destino. Você receberá uma lista de URLs com erro 404 e os links que levam para elas. Depois, poderá aplicar o redirecionamento 301 para uma página parecida e recuperar a autoridade do link perdido.

Analise de Backlinks

Perguntas frequentes sobre redirects em geral

Analisamos o que são redirecionamentos, os diferentes tipos e algumas maneiras de evitar problemas comuns. Também vamos responder a algumas das perguntas mais comuns sobre o assunto.

Os redirects mantêm o PageRank?

Sim.

Se há alguma semelhança entre o conteúdo na página A e da página B, o PageRank será mantido com os redirecionamentos, mesmo nos casos em que um redirecionamento 302 for usado. Quando não há semelhança entre o conteúdo, o redirecionamento será classificado como um erro 404 leve e não manterá o PageRank. No entanto, os redirecionamentos 301 devem ser usados de preferência quando você quiser passar a autoridade do link para uma nova URL.

Os redirects são ruins para SEO?

Não, redirecionamentos não são ruins para SEO.

Na verdade, de muitas maneiras, eles são exatamente o oposto — contanto que sejam usados nos momentos certos.

Pense assim: se você não usar redirecionamentos, mas mover ou remover uma URL, nem os usuários nem os mecanismos de pesquisa serão encaminhados para a nova página quando chegarem à URL antiga. Isso pode fazer com que os posicionamentos de palavras-chave caiam e os usuários rejeitem o site. 

Quando redirecionamentos são usados, ajudam a evitar problemas como esses.Dito isso, os redirecionamentos não devem ser usados em excesso, e problemas como cadeias e loops de redirecionamento devem ser evitados sempre que possível. 

Por quanto tempo se deve manter os redirecionamentos?

Esse é um assunto muito debatido entre especialistas de SEO, mas foi confirmado por John Mueller do Google que: "Depois de alguns anos, as URLs antigas muitas vezes não são mais acessadas e você pode deixar esses redirecionamentos de lado."

Oi, @JohnMu! Há um período definido para manter redirecionamentos 301? Resumindo, os redirecionamentos 301 devem ser mantidos por tempo ilimitado ou devem ser excluídos depois de um tempo? #SEO

— Hamidou (@MidouDiallo) 18 de janeiro de 2019

Com base nas orientações de John e outras experiências, recomendamos que você mantenha os redirecionamentos por pelo menos três anos. No entanto, nos casos em que o número não é significativo, não há problema de o tempo ser mais longo. 

Como faço para testar redirecionamentos?

Às vezes, você sabe que há um redirecionamento porque é encaminhado para um local diferente ao acessar a URL. Mas como testar redirecionamentos para verificar se eles estão funcionando corretamente ou se são 301 ou 302?

Você pode conferir redirecionamentos temporários e permanentes no relatório de auditoria do site e no Google Search Console. Se quiser testar uma URL específica, pode usar uma ferramenta como httpstatus.io.

Resumo

Os redirecionamentos são uma parte vital do SEO, mas seu uso vai muito além disso. 

É necessário usar redirects sempre que alterar a localização de uma página. Se você não fizer isso, usuários e mecanismos de pesquisa não serão encaminhados para a nova, e isso por si só pode causar problemas de SEO, assim como afastar os clientes.

Entenda como os redirecionamentos funcionam, aprenda os diferentes tipos que você pode usar e teste-os. Depois disso, você estará com tudo pronto para implementá-los e evitar os problemas comuns que ocorrem com frequência.


Lembre-se: confira a ferramenta Auditoria do site da Semrush para ver informações sobre os problemas que seu site pode ter devido a cadeias e loops de redirecionamento.

Author Photo
James BrockbankJames is Managing Director of award-winning digital PR and SEO agency, Digitaloft, and has been involved in search marketing since the mid-2000s. He's a regular writer on topics including link building, content marketing and eCommerce, having previously contributed to the likes of Search Engine Journal.
More about SEO Técnico
Sitemap HTML: benefícios para SEO e UsuáriosUm sitemap HTML ajuda os robôs de mecanismos de pesquisa encontrar e categorizar novas páginas em seu site, melhorando os ranqueamentos. O mapa do site não é apenas uma lista de páginas do seu site. Ele também contém informações sobre cada página, como quando ela foi criada e atualizada pela última vez e sua importância em relação às outras páginas do site. Descubra como criar um.
7 min read
Guia completo para Robots Meta Tag e X-Robots-TagNeste guia, queremos ajudá-lo a entender como usar robots meta tags e x-robots-tag para controlar a indexação do conteúdo do seu site e ajudá-lo a identificar os erros mais comuns, e compartilhar dicas de como implementar essas tags e quando cada uma delas deve ser usada.
Apr 01, 2021
14 min read