Google Rich Results: o que é e como ele afeta o seu SEO

62
Wow-Score
A pontuação Wow-Score mostra o quão atrativa é uma postagem de blog. É calculada com base na relação entre o tempo de leitura de usuários ativos, a velocidade de rolagem e o tamanho do artigo.
Saiba mais

Google Rich Results: o que é e como ele afeta o seu SEO

Paulo Prudencio
Google Rich Results: o que é e como ele afeta o seu SEO

Provavelmente, você já fez alguma busca no Google e obteve resultados em formatos diferentes dos tradicionais links em azul.

Receitas de culinária, notícias, filmes e até mesmo o nome do seu time de futebol do coração. Essas buscas geram resultados diferenciados, principalmente em dispositivos móveis.

Em maio de 2016, o Google anunciou mudanças na forma como serão exibidas informações estruturadas na tela de resultados de busca, introduzindo os Rich Cards, as listas e outros elementos.

Segundo o Google, essa mudança visa a melhorar a experiência dos usuários, exibindo resultados de busca que atendem melhor às intenções deles.

Se você nunca ouviu falar do Google Rich Results antes, dedique alguns minutos a este post e entenda porque você vai precisar incluir eles em suas estratégias de SEO.

O que são Rich Results

Rich Results

Como o próprio nome diz, eles são resultados mais ricos. Por exemplo, ao buscar no Google por "receita de bolo de chocolate", quase todos os resultados terão fotos dos bolos, tempo previsto para preparo e a nota média de avaliação dos internautas.

Diferentemente dos links com descrições curtas, o Google exibe Rich Cards de receitas com detalhes mais adequados à sua intenção de busca.

Experimentei buscar por "Real Madrid" durante um jogo ao vivo e o resultado de busca me surpreendeu!

No topo, o Google exibiu a parcial do jogo com o resultado, tempo decorrido da partida, os autores dos gols, qual o campeonato em questão e o próximo confronto do Real Madrid.

Em seguida, foi exibido um carrossel de pequenos cards com as principais notícias relacionadas ao Real Madrid.

Logo abaixo, havia um Card com descrições detalhadas do time.

Os resultados dessa busca apresentam informações tão ricas e bem dispostas visualmente, que atendem à expectativa de praticamente qualquer intenção de busca.

Como o Google usa dados estruturados

Um acordo entre Google, Microsoft, Yahoo e Yandex — companhia que opera o maior motor de buscas da Rússia — permitiu a criação do projeto schema.org, com a missão de criar, manter e promover um programa de incentivo à criação de dados estruturados na internet. Existem também outros projetos com a mesma missão.

Os Rich Results do Google são o resultado da leitura de dados estruturados na web.

Quanto mais você disponibilizar o conteúdo do seu website de forma estruturada, melhor será a qualidade de leitura dos motores de busca.

Vamos supor que você queira publicar sua receita de bolo de chocolate em seu website. Se você colocar todos os dados em parágrafos, o Google não vai identificar do que se trata e não vai exibir a sua receita nos resultados de busca em forma de Rich Cards.

Mas, se você seguir o esquema de dados estruturados para receitas de culinária, os robôs de busca entenderão os elementos da receita, como autor, ingredientes, foto, vídeo, tempo de preparo, etc.

O Google também leva em conta o dispositivo e contexto de busca da informação, dando mais utilidade e força para o conteúdo desenvolvido via dados estruturados.

Como os Rich Results podem afetar o SEO

As marcas se esforçam muito para criar conteúdos relevantes e construir autoridade para conquistarem bons posicionamentos nas telas de resultados de busca.

Os Rich Results representam a necessidade de um novo tipo de esforço, no qual as marcas precisam também pensar nos dados estruturados necessários para os conteúdos e serviços web serem interpretados e servidos com destaque na tela de resultados.

Veja detalhes de cinco verticais de negócios que o Google já oferece em forma de Rich Results (alguns ainda não disponíveis no Brasil):

1. Receitas de culinária

Como no exemplo do bolo, as indicações culinárias são exibidas via Rich Cards e podem também formar um carrossel, juntando outras receitas de um mesmo website.

Restaurantes, cursos de culinária e sites cujo assunto é a gastronomia são exemplos de negócios que precisam se adaptar a essa nova realidade.

2. Eventos

Se você divulga calendários de eventos como shows e festivais que ocorrem especificamente em um local e horário, também pode ter uma exibição diferenciada na tela de resultados. Portais de eventos, guias locais e blogs de turismo já podem ir se adequando a esse novo mecanismo.

3. Produtos

Informações específicas de produtos, preços, disponibilidade e avaliação do público são detalhes que terão destaque especial na tela de resultados.

Vale lembrar que essa exibição é diferente dos espaços pagos do Google Shopping. E os e-commerces são os negócios que mais precisam se adaptar.

4. Avaliações

Se você produz análises críticas sobre filmes, produtos ou lojas, é hora de pensar nos dados estruturados.

Os portais de defesa do consumidor, websites e blogs especializados em críticas, devem correr para se adequar a essas novidades.

5. Cursos

As ofertas de cursos e especializações estão a todo vapor na internet.

O Google já pensou nesse segmento e preparou um formato especial para exibi-los na tela de resultados de busca. O título do curso, quem o oferece e uma breve descrição são detalhes que recebem grande destaque.

5d6ce54321ae5fc1d3f3ce287e1a5643.png

5 passos para se adaptar aos Rich Results

Vamos à prática? Montei este passo a passo simples, para você começar agora a preparar o seu conteúdo para os Rich Results:

  1. A primeira coisa a ser feita é ter seu website cadastrado no Google Search Console.

  2. Faça uma boa leitura dos guias básicos do próprio Google Search e aproveite para exercitar o seu inglês.

  3. Entenda minimamente o que são os AMP (Accelerated Mobile Pages) para otimizar a abertura dos seus links em dispositivos móveis.

  4. Monte sua primeira página com dados estruturados, usando as marcações de dados sugeridas pelo projeto schema.org.

  5. Teste seus dados estruturados com a Ferramenta de teste de dados estruturados.

Google Rich Snippets

O objetivo de toda boa estratégia de SEO é aparecer em primeiro lugar nos resultados orgânicos e o Google Rich Snippets é quase um troféu para quem chega lá.

Os Rich Snippets aparecem quando o Google interpreta que a busca faz uma pergunta, servindo em destaque o conteúdo que melhor responderia a essa pergunta. Nesses casos, não basta apenas disponibilizar o seu conteúdo através de dados estruturados, é preciso também ter relevância e autoridade para ser exibido em primeiro.

Ainda aproveitando nosso exemplo do bolo de chocolate e na hipótese de você ter um negócio relacionado à culinária, pense no quanto seria vantajoso para a sua marca ter sua receita destacada, no topo da tela de resultados.

Nesse exemplo, o Rich Snippet ideal apresentaria todos os ingredientes da sua receita de bolo, foto e link para a sua página, em resposta aos usuários que buscam "bolo de chocolate". 

Estar em primeiro lugar nos resultados orgânicos e ter um conteúdo destacado via Rich Snippet atrai ainda mais cliques do que somente estar em primeiro, sem esse destaque.

Veja abaixo um exemplo dessa busca:

Google Rich SnippetRepare que os demais resultados já são Rich Results com fotos, tempo de preparo e avaliações, mas o primeiro tem muito mais destaque.

Se você leu até aqui, pode ser que esteja se confundindo com os termos. Entenda a diferença entre Rich Results, Rich Cards e Rich Snippet:

  • Rich Results: é o conceito. Toda exibição diferenciada na tela de resultados do Google é um Rich Result.
  • Rich Cards: são os cards de resultados. Eles são mais comuns quando fazemos buscas via dispositivos móveis.
  • Rich Snippets: são um tipo de Rich Card que aparece sempre no topo da tela de resultados em buscas que o Google interpreta como uma pergunta.

Qual o futuro do SEO

Como o SEO é indispensável para a atração de visitantes, você precisa ficar atento aos Rich Results. Saia na frente dos seus concorrentes, preparando os dados estruturados do seu website e dando mais força para a sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Encerro este post arriscando um palpite para o futuro dos Rich Results e dos dados estruturados: se hoje eu tenho minha receita de bolo em formato destacado na tela de resultados, amanhã poderei ter esse conteúdo sugerido pelo Google Assistent ou por um chatbot.

Se hoje é possível pedir um Uber ou reservar uma passagem aérea diretamente do Google Assistent, amanhã haverá a oportunidade de marcas de comércio eletrônico fecharem vendas via chatbot sem o cliente precisar acessar a loja virtual.

Os dados estruturados são a base para motores de busca, bots e assistentes virtuais servirem resultados e respostas mais alinhados às nossas expectativas, no formato do dispositivo que tivermos e no contexto que precisarmos.

Não há outro caminho a não ser nos adaptarmos!

Gostou desta postagem? Siga-nos no RSS e leia mais postagens interessantes:

RSS
Sou jornalista, já trabalhei em diferentes iniciativas de comunicação e marketing e atualmente tenho me especializado em marketing digital, em particular o Marketing de Conteúdo. Sou sócio-fundador da Whitecom Comunicação e Marketing.
Compartilhar esta postagem
or

Comentários

2000 caracteres restantes
Novo nessa plataforma e ansioso para crescer com esse vasto conteúdo instrutivo.
Artigo muito bom, fiquei na dúvida se é necessário a instalação de um plugin para rich results ou se o plugin que utiliza o Schema para dados estruturados resolve?
Paulo Prudencio
Sekyfoods
Olá, desculpe a demora em responder.
A instalação de plugin depende do CMS que você está usando. No caso do Wordpress, existem sim alguns plugins que adaptam os dados para os padrões do Schema.

Inscreva-se no Blog da SEMrush para receber conteúdo útil direto na sua caixa de email.

Digite um e-mail válido
Confirme que você aceita nossos Termos e condições e Política de privacidade.

Obrigado!

Você se inscreveu no nosso blog com sucesso.