Por que o volume de pesquisa da Semrush é o mais preciso do mercado (estudo)

Eugene Levin

Jun 22, 20228 min de leitura
Por que o volume de pesquisa da Semrush é o mais preciso do mercado (estudo)

ÍNDICE

O conteúdo deste artigo inclui um estudo dos dados de palavras-chave das plataformas de SEO dos EUA. O levantamento foi realizado pela Semrush entre o último trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2022

Como profissional de marketing, seu sucesso depende muito da qualidade dos dados que você usa para tomar decisões.

Na Semrush, é nosso trabalho fornecer a você os dados da mais alta qualidade. Então, há pouco mais de um ano, estabelecemos uma meta: queríamos nos concentrar na nossa métrica de volume de pesquisa e aumentar significativamente sua confiabilidade, tornando-a a mais precisa possível.

Depois de um ano ouvindo comentários, trabalhando duro e montando uma equipe de 20 cientistas de dados, finalmente atingimos nosso objetivo.

A partir de hoje, a atualização foi totalmente implementada nos bancos de dados dos EUA, Reino Unido, Austrália, Canadá, França, Espanha, Itália, Bélgica, Holanda, Alemanha, Israel e Brasil.
Nosso estudo mostra que, neste momento, o banco de dados Semrush dos Estados Unidos:

  • Fornece o volume de pesquisa mais preciso quando comparado a outras ferramentas conhecidas no mercado;
  • Aumentou o número total de palavras-chave dos EUA em 19%;
  • Pode encontrar dados sobre quase 98% de todas as palavras-chave pesquisadas no Google nos EUA.

Isso significa que você pode ter mais confiança do que nunca nos seus planos de SEO. Suas previsões de tráfego serão mais precisas e você poderá fazer previsões assertivas com base no volume de palavras-chave, perguntas e tópicos no seu mercado.

Dados mais precisos = decisões de marketing mais seguras.

Quer saber como fizemos isso e como sabemos que é mais precisa do que qualquer outra ferramenta?

Continue a leitura!

Estudo de comparação de volume de pesquisa

Para testar a precisão do volume de pesquisa, realizamos um estudo competitivo entre nossos dados de palavras-chave e os dados das principais plataformas de SEO do mercado. Usamos dados dos Estados Unidos.

As plataformas concorrentes foram:

  • Planejador de palavras-chave do Google;
  • Semrush;
  • Moz;
  • Mangools;
  • Ahrefs;
  • Serpstat;
  • Sistrix.

Para avaliar a precisão, o valor de referência do volume de pesquisa “verdadeiro” foi estabelecido com base nos dados anônimos do Google Search Console.

Para encontrar o volume real de cada palavra-chave, coletamos o número de impressões recebidas por URLs que apareciam na página de resultados de pesquisa do termo. Usando esse método, podemos dizer que, na maioria dos casos, X número de impressões = X número de pesquisas para aquela palavra-chave.

O estudo consistiu em duas etapas: uma comparação da qualidade do volume (precisão) e a cobertura do banco de dados.

Veja a metodologia e os parâmetros do estudo aqui.

1. Qualidade do volume

Primeiro, comparamos todas as sete ferramentas de uma só vez. Para cada palavra-chave em uma amostra de 10 mil, selecionamos a vencedora com base na plataforma cujo valor estava mais próximo do valor de referência do Google Search Console. A partir dessas comparações, a Semrush venceu mais vezes.

percentual de volumes de pesquisa de palavras-chave mais próximos ao valor do GSC

A soma de todos os resultados não é igual a 100%, pois houve situações em que várias ferramentas apresentaram o mesmo volume de buscas. Nesses casos, todas as ferramentas foram consideradas vencedoras.

A Semrush teve a maior porcentagem de volumes de pesquisa de palavras-chave que estavam mais próximos do valor do Google Search Console (quanto maior, melhor).

Em seguida, também realizamos uma série de comparações individuais para avaliar como nosso volume de pesquisa se compara a cada plataforma.

precisão no volume de pesquisa de palavras-chave

Em todos os casos, a Semrush venceu esses confrontos diretos por uma grande margem.

Precisão das palavras-chave em alta

À medida que nos aprofundamos nos dados, descobrimos alguns motivos pelos quais outras ferramentas tiveram um desempenho muito pior do que a Semrush. Um dos motivos foi o volume impreciso das palavras-chave em alta (tendências).

Palavras-chave em alta são aquelas pesquisadas pela primeira vez devido a eventos atuais ou sazonalidades. Notícias, esportes e entretenimento são categorias comuns nas quais encontramos esse tipo de termo.

Exemplo:

Palavras-chave em alta

Embora essas plataformas possam ter determinados termos em alta em seu banco de dados, seu volume de pesquisa não estava próximo do nosso valor real de referência.

Acreditamos que a precisão entre as palavras-chave em alta é outro grande indicador da relevância de um banco de dados, mostrando o quão atualizado ele é.

Além disso, a segmentação dessas palavras-chave pode ter impacto muito positivo no seu SEO; portanto, você precisará de dados precisos para explorá-las.

2. Cobertura do banco de dados

Em segundo lugar, queríamos estimar a cobertura de palavras-chave em cada ferramenta. Para isso, verificamos quais soluções tinham o menor número de palavras-chave “não encontradas” no seu banco de dados, considerando a amostra inicial de 10 mil.

percentual de palavras-chave não encontradas em cada ferramenta

Novamente, em termos de cobertura, o banco de dados de palavras-chave da Semrush venceu por uma margem expressiva em comparação com outras ferramentas.

O que isso nos diz? Com as novas melhorias no nosso algoritmo de aprendizado de máquina, você pode obter uma perspectiva geral mais precisa do que as pessoas estão procurando no seu mercado, tanto para palavras-chave existentes quanto para novos temas.

Você pode encontrar palavras-chave mais relevantes em nosso banco de dados do que em outro lugar, e os dados do volume de pesquisa são altamente precisos.

Por que mudamos nosso algoritmo de volume de pesquisa

No momento, existem muitas opções de como encontrar dados do volume de pesquisa – e os profissionais de SEO não costumam tomar uma única fonte como verdade.

O que buscamos – e alcançamos – foi uma solução que pudesse combinar todas as vantagens das ferramentas de análise de palavras-chave já existentes no mercado, evitando armadilhas.

Então, primeiro, vamos falar sobre as ferramentas mais comuns e seus prós e contras:

Planejador de palavras-chave do Google

O Google criou o Planejador de palavras-chave (Keyword Planner) para ajudar as empresas a selecionarem termos para campanhas publicitárias e lançarem seus anúncios. No entanto, há também algumas nuances a serem observadas.

Prós

Contras

  • Ferramenta nativa do Google.
  • Capaz de encontrar volumes de pesquisa para palavras-chave em quase qualquer região.
  • Foi desenvolvido para ajudar a gerenciar campanhas pagas e, portanto, não é o mais adequado para SEO.
  • Muitas palavras-chave estão ausentes devido a políticas específicas como, por exemplo, categorias de medicamentos.
  • Agrega volumes de pesquisa com significado semelhante e agrupa versões plurais (ou seja, livro de ciências/livros de ciências).

Google Search Console

Você não encontrará volume de palavras-chave, volume de pesquisa ou qualquer métrica que contenha a palavra “volume” no Google Search Console. Mas há um indicador muito próximo disso – impressões.

As impressões no Google Search Console informam exatamente quantas vezes o resultado da pesquisa de uma palavra-chave específica foi visto na SERP.

Se a página do seu domínio estiver no topo de uma SERP, então 1 impressão = 1 pesquisa. A partir dessas informações, você pode medir o volume exato de pesquisa de uma palavra-chave.

Prós

Contras

  • Ferramenta nativa do Google.
  • Se você tiver uma classificação alta, poderá ver o número exato de cliques para uma posição e analisar quantas pessoas viram sua página na SERP (impressões).
  • Você só pode analisar palavras-chave em que seu domínio está classificado para uma pesquisa.
  • Você só pode confiar nas métricas do Google Search Console quando estiver com uma classificação alta o suficiente.

Como é possível medir o volume real de uma palavra-chave com base no número de impressões da página de melhor classificação no Google Search Console, optamos por usar esse valor (impressões da primeira posição) como referência em nosso estudo. 

Mais detalhes são encontrados em nosso artigo de blog sobre a metodologia.

Plataformas de terceiros (Semrush, Moz, Ahrefs e outras)

Por fim, plataformas como Semrush, Moz ou Ahrefs oferecem o volume de pesquisa como uma métrica por meio de ferramentas e relatórios para pesquisar palavras-chave em seus bancos de dados.

Com essas ferramentas, você pode pesquisar estatísticas sobre uma palavra-chave, mesmo que seu site não esteja classificado para ela, e pode descobrir termos para os quais seus concorrentes estão classificados.

Prós

Contras

  • Você pode analisar uma grande quantidade de palavras-chave em qualquer categoria e procurar novos tópicos.
  • Você pode analisar o desempenho dos seus concorrentes e obter uma estimativa do tráfego potencial que uma palavra-chave pode trazer.
  • Essas ferramentas preveem o volume de pesquisa com base nos dados do fluxo de cliques e a qualidade dessa estimativa pode variar.

Para resumir, os contras dessas opções incluem palavras-chave ausentes, palavras-chave semelhantes agregadas como um volume e estimativas não confiáveis de dados de fluxo de cliques.

Felizmente, temos o prazer de anunciar que, graças à nossa atualização recente, nossos dados são ainda mais confiáveis do que antes.

Com base no nosso estudo das principais empresas de SaaS do mercado, descobrimos que a Semrush apresentou o volume de pesquisa mais preciso entre as plataformas de SEO conhecidas do setor, para palavras-chave novas e antigas, grandes e pequenas.

Para termos intimamente relacionados e variações plurais, podemos fornecer a você um volume exclusivo e preciso para cada consulta pesquisada ativamente na internet.

Por exemplo: o Planejador de palavras-chave do Google rotulará todos estes termos como o mesmo volume:

o Planejador de palavras-chave do Google rotulará todos estes termos como o mesmo volume

Enquanto isso, a Semrush pode relatar o volume exclusivo de cada termo:

volume exclusivo de cada termo

O que mudamos: novas fontes de dados adicionadas ao algoritmo de aprendizado de máquina

Para reunir todos os pontos fortes que existem, aumentamos nossas fontes de dados e adicionamos alguns novos algoritmos.

O aprendizado de máquina é como o Pac-Man: quanto mais dados consome, mais forte se torna.

As novidades:

  • Cinco vezes mais fontes de dados que o algoritmo anterior;
  • A adição de um algoritmo de Processamento de Linguagem Natural (PLN) que define popularidade e tendências de diferentes temas;
  • A adição de um algoritmo de detecção de anomalias que valida dados de alta qualidade dos nossos provedores.

Agora, com mais fontes de dados para trabalhar, nosso algoritmo identifica mais padrões e está ainda melhor.

A melhor parte de um algoritmo de aprendizado de máquina é que ele continua aprendendo. A cada mês, ele se torna mais relevante e entende mais tendências. Quaisquer eventos imprevisíveis do mês anterior são lições que educam o algoritmo para o futuro.

Porém, esse tipo de coisa é muito mais fácil de explicar do que fazer.

Para poder processar dados e treinar o modelo, gastamos milhares de horas de GPU e dezenas de servidores somente nessa missão.

Basicamente, esses computadores funcionaram tanto quanto se tivessem tocado a música do Daft Punk “Harder, Better, Faster, Stronger” 131 mil vezes.

Conclusão

Os astronautas não podem pousar na Lua sem o suporte do controle da missão. Da mesma forma, seu marketing precisa de uma base de dados confiável para ter sucesso.

Com esse novo algoritmo, você pode confiar ainda mais nas suas decisões de marketing orientadas por dados.

Confira o novo e aprimorado volume de pesquisa em qualquer relatório de palavras-chave nas ferramentas da Semrush ou procure por “Volume total” na Keyword Magic Tool.

E continuaremos tentando melhorar! À medida que formos atendendo nossos clientes e recebendo seus comentários, aprimoraremos nossos dados e algoritmos cada vez mais rapidamente.

Compartilhar
Author Photo
Eugene has served as our Chief Strategy and Corporate Development Officer since March 2016. Before joining Semrush he was Investment Director of Target Global from March 2016 to March 2017 and Partner from November 2014 to March 2016. Prior to that, he served as the Co-Founder and Head of Marketing at AggroStudios from September 2013 to November 2014. Eugene also served as a Partner of Foresight Ventures and as a Senior Systems Analyst at Cloudmach Inc.