Como usar o SEMrush para alavancar os resultados de SEO

76
Wow-Score
A pontuação Wow-Score mostra o quão atrativa é uma postagem de blog. É calculada com base na relação entre o tempo de leitura de usuários ativos, a velocidade de rolagem e o tamanho do artigo.
Saiba mais

Como usar o SEMrush para alavancar os resultados de SEO

Victor Baptista
Como usar o SEMrush para alavancar os resultados de SEO

Não é novidade para ninguém que o Marketing Digital é uma ótima saída para empresas que precisam diversificar suas ações de aquisição de novos clientes e prosperar nesse período conturbado que o Brasil ainda passa.

No meio disso tudo o Inbound Marketing ganhou força como metodologia de trabalho para diversas empresas e equipes de Marketing.

Um dos pilares dessa metodologia é a atração de usuários via conteúdo. Ou seja, ter uma boa estratégia de SEO é imprescindível.

Não se trata apenas de ranquear páginas em boas posições e sim gerar resultados de negócio através das buscas orgânicas.

Para ajudar nesse sentido, precisamos ter o Google Analytics bem configurado com metas, KPIs alinhados, análises estruturadas e o cinto de ferramentas que ajudarão nesse processo.

Falando especificamente de SEO, uma das ferramentas mais famosas e completas do mercado é a SEMrush, que além de ajudar com questões relacionadas a SEO, ajuda também com Redes Sociais, Ads e Inteligência competitiva.

Mas para obter os melhores resultados e insights de SEO é necessário saber como usar o SEMrush.

Será sobre isso isso que falaremos nos próximos tópicos.

Como planejar pensando em SEO?

Como falamos ainda pouco, o conteúdo é um dos pilares do Inbound Marketing e uma boa estratégia de SEO pode ajudar demais no aumento de resultados deste canal.

Segundo a pesquisa Estado do Inbound 2017, da Hubspot, o aumento de presença orgânica / SEO é o principal objetivo dos Projetos de Inbound para as empresas que já adotam o Inbound Marketing como metodologia de trabalho.

Entretanto, na pesquisa SEO Trends 2018, executada pela Rock Content, mais de 80% dos entrevistados que afirmaram executar estratégias de SEO possuem pouco conhecimento ou conhecem de forma moderada o assunto.

Cruzando as 02 pesquisas, fica claro que há um bom espaço para melhorias de SEO no Inbound marketing.

Então vamos lá, unindo o SEO ao Inbound, os resultados de Leads, MQLs, SQLs e vendas podem melhorar consideravelmente.

Mas para planejar uma boa estratégia de SEO, você precisa saber onde quer chegar, entender do seu mercado e saber onde estão os seus gargalos.

Como identificar os gargalos de SEO?

SEO é dividido basicamente em 02 grandes grupos de tarefa: Onpage e Offpage.

Para entender a relevância de cada um desses 02 grupos, apresentaremos abaixo a pirâmide invertida do SEO, que mostra que antes do Offpage (autoridade), o Onpage (Usabilidade e Tecnologia) precisam estar bem alinhados.

Pirâmide SEO

Muitos podem pensar que o trabalho de SEO no Inbound trata-se de criar posts e páginas focadas em palavras-chave para obter um bom resultado nas buscas.

Isso não está errado, mas é o mínimo que deve ser feito.

Existem várias possibilidades a serem exploradas, como:

  • Aumento de campo semântico (unindo conteúdos ou aumentando conteúdos);

  • Diminuição de campo semântico (otimizando o conteúdo e evitando o ranqueamento para termos que em nada vão colaborar no CTR, conversão, etc);

  • Otimização de CTR na SERP;

  • Melhor aproveitamento das marcações de dados;

  • Exclusão de páginas “peso morto” (elas jogam o seu resultado de ranqueamento para baixo);

  • CRO (de nada adianta ranquear se o resultado não chega);

  • Ações para redução da Taxa de Rejeição (ela é importantíssima na otimização de uma página);

  • Reotimização de conteúdo (às vezes um conteúdo é pensado para uma palavra mas o Search Console mostra que ele é acionado por outras palavras);

  • Entre outras tarefas…

Esse dinamismo que deixa o trabalho de SEO extremamente prazeroso e desafiador.

Ele nunca pode ser dado como encerrado.

O monitoramento e a otimização são constantes.

Como priorizar a execução das tarefas?

Ao mergulhar no mundo SEO, você passa a encontrar muitas tarefas a serem executadas em páginas, posts, landing pages, etc.

Porém, esse volume deve gerar uma preocupação em você: O que devo fazer primeiro?

Para responder essa pergunta, voltaremos ao primeiro tópico deste post.Isso que deixa o trabalho de SEO extremamente prazeroso e desafiador.

...precisamos ter o Google Analytics bem configurado com metas, KPIs alinhados, análises estruturadas e o cinto de ferramentas que ajudarão nesse processo...

Você precisa ter seus objetivos e conversões muito bem mapeados.

Alguns objetivos:

  • Aumentar o tráfego orgânico para uma determinada landing page em x% sem variar a taxa de conversão dela;

  • Aumentar o tráfego orgânico para uma página de serviço mantendo uma taxa de conversão entre x e y%

  • Melhorar a conversão do tráfego orgânico para página x;

  • Aumentar o tráfego orgânico em x% mensalmente.

Dessa forma, as decisões serão tomadas a fim de melhorar uma determinada conversão ou o alcance de um determinado objetivo.

Exemplo:

  • O quanto os problemas de tecnologia estão afetando o meu objetivo?

  • O quanto a melhoria de posicionamento em um termo ajudará na minha conversão?

  • A taxa de rejeição está impactando o meu objetivo?

  • Em todos os casos acima, se a resposta for sim, você terá algumas ideias de tarefas que poderão solucionar o problema.

Com isso em mãos, você pode usar uma planilha de ICE Score.

O ICE Score é muito utilizado para testes A/B em Startups mas pode ser facilmente utilizado como metodologia de priorização de tarefas.

Para quem não conhece, o ICE Score é a média gerada a partir de 3 variáveis:

  1. I (Impact ou impacto, em português) - Você atribuirá a tarefa uma nota de 1 a 10 tendo em mente o quanto você acredita que ela irá gerar de impacto no objetivo ou conversão desejada;

  2. C (Confidence ou confiança, em português) - Você atribuirá a tarefa uma nota de 1 a 10 tendo em mente o quanto você confia na eficácia dela;

  3. E (Ease ou facilidade, em português) -  Você atribuirá a tarefa uma nota de 1 a 10 tendo em mente a facilidade de execução da tarefa.

Com as três variáveis preenchidas, você terá a média delas e poderá tomar a decisão. como por exemplo executar as tarefas mais fáceis, as tarefas de maior impacto, etc.

Para você que deseja usar o ICE Score como metodologia de priorização de tarefas, utilize esta planilha, que foi compartilhada gratuitamente no site growthhackers.com.

Ao acessar o link, basta realizar uma cópia da planilha, traduzir o conteúdo e começar a utilizá-la.

Usando a SEMrush para ajudar no processo

Não importa o tamanho da empresa, a SEMrush pode ajudar no processo de identificação de gargalos.

Apenas lembrando mais uma vez…

Para que você consiga extrair os melhores insights da ferramenta, você precisa ter seus objetivos, conversões e KPIs definidos.

Caso contrário, você poderá ter problemas na execução!

A ferramenta entregará um alto volume de informações executáveis mas para quem não sabe para onde ir, qualquer caminho serve.

Pode ter certeza que nesse cenário, você não terá bons resultados, pois ferramentas entregam dados e não estratégias.

Em um cenário com organização mínima (exemplo: o trabalho será focado na conversão x), a SEMrush poderá ajudar na busca por gargalos de tecnologia que impactam na indexação do site, gargalos de conteúdo, gargalos de autoridade, etc.

Quer testar a ferramenta? Ela possui uma das contas gratuitas mais completas que já vi, pois dá a oportunidade para o usuário utilizar todas as funcionalidades disponíveis.

No próximo tópico falaremos sobre algumas funcionalidades que ajudam no processo de identificação de gargalos e oportunidades.

Caso as ache interessantes, siga com a criação de uma conta teste. ;-)

Campanha de SEO bem-sucedida requer atividades em todas as frentes: concorrência, palavras-chave, linkbuilding,on-page e otimização técnica. Várias ferramentas são necessárias para coordenar os esforços, o que pode ser bastante caro. A SEMrush resolve esse problema com uma caixa de ferramentas all-in-one, contendo 17 ferramentas para todas as áreas de SEO. Este ebook vai te guiar por todas elas, mostrando...

Obtenha PDF gratuito

Funcionalidades do SEMrush

Conforme falamos ainda pouco, os gargalos de SEO estão em tecnologia, UX/CRO ou Autoridade.

O SEMrush possui diversas funcionalidades que podem ajudar na identificação desses gargalos, como o Overview de Backlinks, Topics Researcher, Keyword Difficulty e o Site Audit, por exemplo.

Abaixo explicaremos um pouco mais dessas funcionalidades.

Topics Research

A partir do momento que identificou que um determinado assunto é peça chave no fechamento da sua meta,  basta intensificar os esforços nele para obter um resultado mais satisfatório, certo?

Com a evolução do Hummingbird, o Google passou a interpretar muito melhor o conteúdo, atribuindo valor a termos relacionados, sinônimos e tópicos.

Nesse sentido, ao identificar que um assunto é responsável por um bom volume de resultados, devemos explorar outros termos / tópicos relacionados a ele.

O SEMrush possui uma funcionalidade que ajuda na busca por essas novas sugestões ou melhorias, que  é a topic research (atualmente disponível para usuários pagos).

O que ela faz?

  • Sugere novos conteúdos baseado em um termo e local;

Topics Research 1

  • Sugere melhorias, baseada em um termo e local, em conteúdos existentes em um domínio;

  • Todas as sugestões e melhorias vêm acompanhadas de volume de busca, sugestão de título e termos relacionados que podem ser abordados ao longo do conteúdo.

Topic Research 2

Bacana, não é?

Mas de nada adianta usar a funcionalidade sem um objetivo por trás.

Busca de Palavras chave

Todos sabemos que o trabalho de SEO começa com uma boa pesquisa de palavras chave. Para isso, o SEMrush conta com a funcionalidade Keyword Magic.

Além de entregar o volume de buscas da palavra, ela também entrega outros dados importantíssimos para SEO.

Quais são esses dados?

  • Dificuldade da palavra-chave;

  • recursos de SERP (posição 0, news, etc).

Magic Keyword Tool

Site Audit

Dependendo do objetivo, os pontos tecnológicos podem impactar demais o andamento das otimizações.

Nesse cenário, é importantíssimo reduzir ao máximo esses impactos.

Para isso, o SEMrush conta o Site Audit, que além de varrer diversos pontos de tecnologia, aborda também alguns pontos relacionados com o Onpage.

O que ela faz?

  • Verifica a qualidade do seu site;

  • Identifica problemas de conteúdo em title, description, etc;

  • Monitora o progresso das correções executadas;

  • Monitora erros de hreflang;

  • Monitora configurações de HTTPS;

  • Identifica problemas na implementação de AMP;

  • Entre outras funções….

Conclusão

Por mais que estejamos falando de SEO, de nada adianta estar em primeiro para um termo se ele não colabora em nada no fechamento da meta.

Dependendo do cenário, mais vale ranquear para alguns termos de concorrência média que trazem resultado do que para um termo mega concorrido.

Lembrando que isso vai de caso a caso, pois dependemos da demanda, do tempo, do histórico.

Em suma, trate o SEO como “gerar resultados através da busca orgânica” ao invés de “posicionar melhor sites nos resultados de busca”.

Pensando dessa forma, o cinto de ferramenta trará dados riquíssimos para serem analisados e transformados em ação.

Gostou desta postagem? Siga-nos no RSS e leia mais postagens interessantes:

RSS
Publicitário com mais de 10 anos de experiência em projetos digitais de diversos nichos e portes. Leciona em várias instituições de ensino no Rio de Janeiro e recentemente fundou a Search Lab.
Compartilhar esta postagem
or

Comentários

2000 caracteres restantes

Inscreva-se no Blog da SEMrush para receber conteúdo útil direto na sua caixa de email.

Digite um e-mail válido
Confirme que você aceita nossos Termos e condições e Política de privacidade.

Obrigado!

Você se inscreveu no nosso blog com sucesso.