Envie um artigo
Ir ao blog

Quais as desvantagens das plataformas fechadas de E-commerce contra as plataformas Open Source

63
Wow-Score
A pontuação Wow-Score mostra o quão atrativa é uma postagem de blog. É calculada com base na relação entre o tempo de leitura de usuários ativos, a velocidade de rolagem e o tamanho do artigo.
Saiba mais

Quais as desvantagens das plataformas fechadas de E-commerce contra as plataformas Open Source

Elias Jans
Quais as desvantagens das plataformas fechadas de E-commerce contra as plataformas Open Source

Plataformas de ecommerce: Existem diversas opções para escolher qual utilizar em seu site que pode até ficar difícil de comparar.

Geralmente, estes softwares são separados em duas categorias: Open Source(código aberto) e Proprietary (código fechado). E ambos possuem suas características específicas bem como cada plataforma contida em cada um possui.

Preços, estabilidade, qualidade. É como comprar um carro: Você pesquisa sobre o veículo, faz a compra e após andar com ele por um tempo descobre se ele vai agradar ou não a você. Mas sempre é melhor ir acompanhado de alguém que entenda do assunto para te ajudar na escolha.

Geralmente, a opinião de quem tem conhecimento em programação é que as plataformas Open Source são melhores para manter um site. Isso se deve ao fato de que para quem quer economizar e não deseja gastar com nada além da hospedagem de sites, grande parte dessas plataformas não têm custo algum.

Pensando além de valores, as Open Source possuem diversas vantagens sobre as plataformas Proprietary.

Quer saber outras dessas vantagens? Continue lendo este artigo.

A concorrência crescente do setor de ecommerce é o desafio para muitas empresas, e á tática mais certeira nesse caso é de ajustar a sua estratégia constantemente à todas as tendências e novidades do mercado. A pergunta é, como comparar o seu negócio online com as outras empresas da sua área? Para te ajudar a avaliar sua situação e tomar decisões...

Obtenha PDF gratuito

1.Personalização

Ah, o paraíso de qualquer usuário experiente em programação de plataformas. Uma plataforma Open Source dá a liberdade para programar o site da forma que quiser.

Claro, uma certa experiência é necessária. Mas grande parte das mudanças que pretende fazer podem ser encontradas facilmente em tutoriais no YouTube e em diversos fóruns espalhados na internet.

Você ainda pode contratar o serviço de pessoas e empresas para fazer todo o desenvolvimento de seu site. Com uma rápida pesquisa, são encontradas diversas opções com variados planos e orçamentos.

Com essa liberdade, as possibilidades de otimização de SEO são muitas. Você pode organizar as estratégias delas da maneira que quiser através dos códigos que pode mudar ou implementar na plataforma.

Facilidades e opções como essas não são encontradas em plataformas Proprietary pois, como seu nome já diz, seus códigos são fechados, proprietários. Sendo assim, suas limitações para modificar certos códigos em seu site se tornam limitados.

O Google favorece de certa forma os sites que não são “repetidos” como templates prontos, por exemplo. Sendo assim, quanto mais você explorar plugins e códigos diferentes em seu site, melhor poderá ser a sua classificação no Google.

2.Comunidade

Por serem gratuitas, as plataformas Open Source atraem um grande número de pessoas que se logo se tornam usuários fixos delas.

Com isso, grandes comunidades são formadas e mantidas por essas pessoas recheadas de tutoriais e artigos que facilitam a manutenção dos outros usuários.

Um exemplo disso é o WooCommerce, plugin de e-commerce para WordPress. Com mais de 43 milhões de downloads é a plataforma que sustenta mais de 26% das lojas virtuais no mundo.

Na internet é possível encontrar diversos fóruns, dentre eles o próprio forum WooCommerce no WordPress, com dúvidas respondidas, explicações sobre códigos e resoluções de bugs.

A comunidade em uma plataforma fechada geralmente é menor, justamente pelo fato de ser paga. Não são encontrados fóruns e blogs com tanta facilidade, uma vez que não existem códigos ou comandos para utilizar nesses softwares.

3.Custos

As plataformas desenvolvidas em código aberto têm outra excelente vantagem: Geralmente é obtida gratuitamente. Sem custo pela licença ou mensalidades pelo produto.

Você somente precisa baixar o programa, fazer a instalação e começar a usar.

Isso permite que os recursos que seriam utilizados para adquirir uma plataforma fechada (paga) sejam utilizados para outros fins, como o desenvolvimento do site, redes sociais e outras atividades. Ou, se não for investido, consequentemente diminuirá o custo final do projeto.

Algumas dessas plataformas possuem temas e plugins que não são gratuitos, sendo encontrados nos mais diversos valores. Porém, existem também diversas outras opções que podem ser adquiridas gratuitamente.

Você pode encontrar sites que disponibilizam os mais variados temas, como o TemplateMonster, que oferece opções para diversas plataformas fechadas ou abertas.

As plataformas fechadas se diferenciam das Open Source neste ponto. Elas possuem temas e plugins que são na maioria pagos.

Um exemplo desses softwares é o Shopify, onde em uma rápida pesquisa pelo marketplace da plataforma é possível observar um número cinco vezes menor de temas gratuitos em relação aos pagos (53 contra 10).

Então, qual plataforma Open Source é melhor para meu negócio?

Existem diversas plataformas de código aberto disponíveis para utilizar em seu e-commerce, cada uma com suas facilidades e características próprias. Entre todas essas plataformas temos:

1. Magento Open Source

Se você já conhece alguma coisa sobre softwares de e-commerce, com certeza já ouviu falar do Magento. É um dos maiores nomes quando o assunto é plataformas de e-commerce.

Atualmente, o Magento conta com mais de 250.000 comerciantes em todo o mundo, incluindo grandes nomes como Saraiva, Paperchase e Globo.

O Magento Open Source é flexível, robusto e se desenvolvido pela pessoa certa, pode criar um site extremamente bonito e funcional para todos os tipos de varejistas.

Porém, por não ser tão simples de ser modificado, o Magento é destinado a codificadores mais experientes e familiarizados com a plataforma.

Embora o Magento Open Source seja gratuito, ele exige um servidor um pouco mais reforçado para o suportar. Sendo assim, uma hospedagem para Magento deve ter um bom hardware e de preferência um Certificado SSL para manter a loja segura.

Existe ainda a opção paga da plataforma, o Magento Commerce que possui algumas configurações já "instaladas" em seu sistema, facilitando a vida do usuário e do programador.

2. WooCommerce

O WooCommerce é um plugin de código aberto no WordPress, onde empresas podem fazer uso dele para transformar seus sites em uma loja virtual. Portanto, antes de utilizar o WooCommerce é preciso ter o Wordpress instalado em seu domínio.

Um de seus recursos mais vantajosos é o seu processo de compra em uma página, onde os usuários fazem todo o processo de compra mais rapidamente.

Para quem já está acostumado com o WordPress, utilizar o WooCommerce é muito fácil. Além disso, o software possui uma comunidade gigantesca que contribui com diversos vídeos e blogs com tutoriais e dicas para outros sites que fazem uso dele.

3. OpenCart

O “sistema básico” do OpenCart é muito utilizado por lojas menores por ter todos os recursos necessários para atender as necessidades delas. Algumas outras funções como plugins ou temas, podem ser adquiridas em seu marketplace.

É simples de gerenciar e modificar seu código e por ser leve, não exige muito de seu serviço de hosting.

Quanto ao número de produtos o OpenCart suporta um valor ilimitado de produtos e categorias, o que se torna uma preocupação a menos para quem possui uma grande variedade para vender.

Conclusão

É difícil decidir qual a melhor plataforma de E-commerce, mesmo tendo experiência em todas elas.

Mas existem certas vantagens ao optar por uma Open Source principalmente para aqueles que já possuem algum conhecimento em programação e códigos em cada uma.

Uma loja com capacidade de ser desenvolvida "passo a passo" te dá um número imenso de opções e liberdade para deixá-la da forma que mais lhe agrade.

Não digo que todas as plataformas Proporietary são ruins. Mas é visível certas vantagens que as plataformas Open Source oferecem ao usuário.

Além disso, estas plataformas contam com diversos plugins, temas e outras funções que podem ser adquiridas gratuitamente em suas respectivas lojas.

Espero ter esclarecido todas as questões. Se tiver alguma dúvida, não deixe de comentar!

Gostou desta postagem? Siga-nos no RSS e leia mais postagens interessantes:

RSS
Atualmente residindo em Santa Catarina. Já morou em diversas cidades pelo país.
Apaixonado por tecnologia e inovações, passa seu tempo estudando e aprimorando seus conhecimentos na área.
Compartilhar esta postagem
or

Comentários

2000 caracteres restantes

Enviar feedback

Your feedback must contain at least 3 words (10 characters).

Só vamos utilizar este email para te enviar a resposta para o seu feedback. Política de Privacidade

Thank you for your feedback!