Como transformar um conteúdo em vários formatos

Marketing de Conteúdo é algo inseparável das estratégias de marketing digital. Tudo acaba demandando algum tipo de conteúdo, e as empresas que não estiverem dispostas a investir nisso, estarão com os dias contados.

Não, não é forçar barra. Nada hoje é feito sem algum formato de conteúdo, e por isso você precisa ter um plano bem definido. Além da estratégia e produção, dentro do contexto temos a derivação. Você sabe o que vem a ser isso?

No post de hoje apresentarei mais detalhe sobre o tema. Tenha certeza que, ao entender melhor do que se trata, você vai otimizar suas estratégias de marketing digital, alcançar um maior número de pessoas e por um custo muito menor. Quer ver?

O que é derivação de conteúdo?

É algo simples de compreender. Em geral, as pessoas consideram que um conteúdo é:

  • Um texto de blog;
  • Um artigo longo;
  • Um texto de e-mail;
  • Uma peça para rede social;
  • Um infográfico;
  • Um vídeo no YouTube;
  • Um podcast;
  • Uma videoaula.

Mas há um pequeno ponto a se refletir...

Vamos lá: por que um conteúdo precisa ser apenas uma unidade de algo? Por que não se pode ter um conteúdo que se desdobre em outros, formando um grande conteúdo amplo, aprofundado, composto de diversas etapas e formado por diferentes matrizes e formatos?

Isso é derivação de conteúdo.

Em outras palavras, derivação de conteúdo é quando você tem um conteúdo qualquer – como um desses exemplos da listinha aí de cima – e você começa a produzir, a partir dessa base, novos conteúdos, como de um artigo você faz um infográfico com temática afim; de uma videoaula, você transforma em um podcast; de um e-book, você faz peças de Facebook, explicando pontos-chave do material principal, etc.

Começou a clarear, não é?

Para que serve derivação de conteúdo?

Derivação de conteúdo é muito útil por uma série de razões, vou lhe mostrar algumas a seguir.

1. Aprofunda o conteúdo

Com a derivação de conteúdo, sua estratégia ficará mais “alongada”, pois um material poderá se transformar em outro, ou em outros, o que seria uma ação / informação pontual, torna-se segmentada.

E, assim, ainda que seja um conteúdo semelhante, apenas em outro formato, nunca será igual. Desse modo, a derivação sempre permitirá algum aprofundamento temático, ou um detalhamento diferenciado, renovando o interesse de seu público. 

2. Garante uma estratégia mais sólida

Graças à continuidade de materiais gerada pela derivação de conteúdo, há a oportunidade de criar uma grande estratégia que pode ser estruturada, por exemplo, conforme, o estágio da jornada do cliente no qual cada lead se encontra.

Esse tipo de planejamento auxilia a fortalecer a imagem da marca, que passa a atrair mais o público-alvo. 

3. Ajuda no posicionamento da marca

Com uma estratégia mais sólida, a marca, como um todo, ganha densidade e se consolida como autoridade e referência em determinado segmento, porque seus conteúdos são mais diversificados, relevantes, bem encontrados e agregam valor.

4. Poupa investimentos

Como você já sabe qual a trajetória que a derivação de conteúdo terá, fica muito mais fácil investir apenas nos materiais certos para a estratégia planejada. Assim, não se perde dinheiro, ao investir em conteúdos irrelevantes.

E a verdade é que o retorno é muito mais interessante, pois o público terá mais atenção sobre o que você divulga e, assim, as conversões relacionadas às suas campanhas de marketing tendem a ser mais elevadas.

5. Atrai e envolve público

Com a continuidade de uma mesma estratégia – caso que ocorre com a derivação de conteúdo e seus desdobramentos – o público será muito mais fácil e completamente atraído à sua proposta e/ou oferta.

Como consequência, o envolvimento e engajamento dos leads será crescente – e sua possibilidade de lucro cada vez mais expressiva.

6. Amplia a possibilidade de conversão

Como vimos, a derivação de conteúdo oferece renovadas oportunidades de levar o lead à compra – e não apenas uma, como na publicação de conteúdo tradicional, mais pontual – por isso, trata-se de um procedimento mais interessante, sob o prisma da conversão.

7. Oferece um ROI positivo

No tópico 4, mostrei que os investimentos em produção de conteúdo passam a ser mais equilibrados e eficientes. Por isso, o Retorno sobre Investimento é muito melhor e mais elevado, com base na derivação de conteúdo.

Como fazer derivação de conteúdo?

Agora que contemplei algumas das vantagens de maior destaque sobre a derivação de conteúdo, você se pergunta como fazer esse processo, não é mesmo? Bem, posso sinalizar que a premissa básica é: a transformação de um conteúdo original em outro tipo de conteúdo, com outra formatação.

Note que uma série de artigos, em vez de apenas um, não seria denominada derivação de conteúdo. Mas um artigo que tem continuidade e/ou é reapresentado em formato de um infográfico, sim. Um vídeo que tem seu áudio reeditado para virar podcast também, e assim por diante.

Outro caminho para a derivação de conteúdo é o seguinte: pensa-se e planeja-se, previamente, uma estratégia que envolva o conteúdo dentro de um período de tempo. Nesse caso, temos que todos os conteúdos derivados obedecerão a uma ordem pré-estabelecida, a um sentido objetivo e cada modalidade e formato de conteúdo terá uma função básica no todo.

É um modo mais “avançado” de lidar com a derivação.

Entretanto, pode parecer simples – de certa forma é – mas você precisa ter alguns cuidados ao começar a construir sua estratégia de derivação de conteúdo, para impedir que fracasse e/ou gere perda de interesse por parte do público-alvo.

Alguns cuidados ao fazer a derivação de conteúdo

Atenção à linguagem

A linguagem que envolve um post – 100% texto, com algum recurso visual – é bastante diferente de um infográfico – que é mais baseada em imagem que em texto escrito –, que se diferencia com bastante força de uma peça para mídia social – basicamente imagem – de um vídeo – imagem em movimento e animações – e assim por diante.

Parece óbvio, não é? Mas como lidar com um conteúdo que passa de um formato, de uma estrutura, para outra? Calibrando e pensando muito bem na linguagem e seus procedimentos.

Se você não der atenção aos detalhes, os formatos de conteúdo derivados ficarão parecendo um ‘copie e cole’, desencaixados de seus padrões e formatos e acabarão tendo efeito oposto ao desejado – de atrair e converter com mais efetividade. Olho vivo nisso!

Atenção à formatação

Este tópico é apenas um reforço do anterior. Não só a linguagem deve ser observada e prestigiada, em suas diferentes manifestações e formas, mas também a estrutura concreta de cada tipo de conteúdo – parágrafos e alguma imagem, no post; vetores e muitos recursos visuais, no infográfico; imagens impactantes, na peça; edição e montagem, no vídeo etc.

Se a sua estrutura estiver truncada ou destoar daquela proposta, a estratégia não terá qualquer chance de sucesso. Observe!

Atenção à proposta

Neste caso, você precisa pensar, ao menos, em três eixos:

  • Qual a necessidade de fazer derivação de conteúdo? Qual a proposta que será encampada?
  • Qual a proposta do processo de derivação como um todo?
  • Qual a proposta de cada um dos conteúdos a derivar?

Ao encarar todos esses questionamentos, você compreenderá e articulará muito melhor todo esse processo e suas possibilidades, obtendo atratividade em cada passo da estratégia de derivação.

Atenção ao momento

Aqui, você pode usar como ponto de partida o próprio funil de vendas. Em qual fase você utilizará os preceitos da derivação? Na de atração? Na de conversão? Será para topo, meio ou fundo de funil? Ou será uma grande proposta que contemplará todos esses momentos?

Ao ter clareza de como proceder, você terá muito mais chance de fazer um conteúdo absolutamente bem encaixado ao que se pretende, indo ao encontro do público nos momentos exatos – e, por essa razão, encontrando-o muito mais aberto à sua mensagem.

Nem preciso reforçar que o sucesso será seu maior resultado, não é mesmo?

Atenção ao objetivo

De forma análoga ao tópico da proposta, mas ainda mais importante, temos o objetivo a ser contemplado na derivação de conteúdo.

Muito possivelmente, esse deva ser o seu principal cuidado ao pensar na estratégia. Sabendo aonde você quer chegar, sob quais termos e resultados, você terá muito maior capacidade de estruturação de seus materiais, com efeitos muito mais impactantes sobre sua audiência.

Portanto, pensar antecipadamente em seus objetivos, só favorece seus resultados a posteriori. Foco nisso!

Agora que você já conhece quão incrível pode ser a derivação de conteúdo, tem uma oportunidade única: a de sair na frente da concorrência e surpreender o mercado com conteúdos variados, versáteis, com múltiplas finalidades, envolvendo o potencial cliente em uma grandiosa experiência, que fará com que cada um de seus visitantes fique se relacionando com sua marca muito mais tempo e poderão se transformar em divulgadores orgânicos.

Divulgação orgânica, gratuita e humanizada. Ponto para você!

O que achou de saber muito mais sobre o que é e como fazer em relação à derivação de conteúdo? Restou alguma dúvida sobre este post? Interaja com a gente!

Comentários

Add a comment
Rafael, muito bom o texto. Faço isso sempre. Utilizo o mesmo conteúdo em vários lugares. Mas leva muitooooo tempo pra fazer tudo. Mas por um lado economizamos tempo ao focar mais na qualidade e menos na quantidade. Obrigado pelas dicas.
Muito bom, Obrigado Rafael.
Arrasou Rafael!