Os core updates de algoritmos do Google estão para o SEO, o que as galáxias são para um mochileiro. E pegando uma citação de Douglas Adams do seu guia do mochileiro das galáxias e adaptando ela ao nosso contexto:

O core update do algoritmo do Google é grande. Grande, mesmo. Não dá pra acreditar o quanto ele é desmesuradamente inconcebivelmente estonteantemente grande. Você pode achar que da sua casa até a farmácia é longe, mas isso não é nada em comparação com o core update do algoritmo do Google

E se Douglas tivesse escrito sobre SEO em vez de guias para pessoas que não podem pagar suas próprias espaçonaves, ele não estaria exagerando com esta citação. O que nos leva ao propósito deste artigo. 

Se os core updates do algoritmo do Google são tão surpreendentemente grandes, certamente devemos nos preparar para elas. Antes de chegarmos a isso, no entanto, vamos ter certeza de que estamos todos na mesma página sobre o que são core updates do algoritmo do Google.

O que é um core update do algoritmo do Google?

Ele também conhecido como Broad Core Update do algoritmo, mas vamos nos referir a ele como Core Update no restante deste artigo. O core update é uma atualização dos blocos de construção fundamentais de um mecanismo de pesquisa.

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras, então vamos começar com uma. Em uma escala incrivelmente simplista, pode-se pensar no ajuste do Core nos algoritmos gerais como:

core-update-google-preparar

Novamente, este é um modelo muito simplista, mas o que estou tentando ilustrar é que há uma variedade de algoritmos diferentes que gerenciam, interpretam e geram várias funções e sinais. E então há "o núcleo", o core.

Se pensarmos na enorme variedade de algoritmos diferentes envolvidos no processamento dos sinais usados ​​para ranquear uma página, é simples ver como “Backlinks ” não são todos agrupados para formar uma métrica conforme ilustrado acima, mas sim avaliados de acordo com uma variedade de características, cada uma com diferentes sinais, métricas e prováveis ​​algoritmos próprios.

E, além disso, backlinks têm tudo a ver com confiança, que possui uma variedade de sinais e algoritmos próprios. O Core também é dividido em vários algoritmos e funções diferentes, mas com um grande propósito - controlar o resto.

Por mais nerd que possa parecer, acho útil pensar nisso, como no Borg da franquia Star Trek. E acontece que é por um bom motivo.

Para as pobres almas que não estão por dentro do assunto, o Coletivo Borg é uma espécie que consiste em drones individuais que são conectados e controlados por um sistema geral, correndo e mantendo os Cubos Borg (seus naves) operando e conquistando mais espécies. E então há a Rainha (o Core em nosso cenário) que controla e coordena tudo. Isso é feito automaticamente e em grandes distâncias usando sistemas de comunicação integrados em cada drone e em seus cubos. 

Basicamente, uma rainha para ver todas as peças e mantê-las trabalhando em uníssono. Como uma colônia de formigas. Como o Core do Google.

Fato divertido sobre o Google / Borg

Mencionei acima que essa comparação tem um bom motivo. Na verdade, o Google tem um sistema para gerenciamento de cluster em grande escala chamado - você adivinhou -  Borg . Ele, “… executa centenas de milhares de trabalhos, de muitos milhares de aplicativos diferentes, em uma série de clusters, cada um com até dezenas de milhares de máquinas”.

Além disso, algumas pessoas do Google saíram e entraram no espaço dos microsserviços e desenvolveram tecnologia para conectar diferentes serviços em um aplicativo coeso. Eles deram a este sistema o nome de código de "Projeto 7" em homenagem ao famoso personagem do Star Trek Borg "7 de 9" e, embora eu não tenha certeza, suspeito que sei por que o nome deste produto (Kubernetes) começa com “Kube”.

Otimizando para o Google (não para o usuário) 

O motivo de termos feito essa jornada é que sempre achei importante entender não apenas como otimizar, mas também para o que você está otimizando. E não, não é o usuário. É o Google.

E antes que um monte de especialistas em SEO me ataque com citações de John Mueller e até mesmo meus próprios comentários anteriores sobre a otimização para os usuários como um caminho para obter posições mais altas, o que quero dizer é que nosso trabalho como especialista em SEO é ranquear bem e isso significa otimizar para o Google.

A tarefa DELES é otimizar para os usuários.

Então, sim, indiretamente, estamos otimizando para os usuários, e isso é importante lembrar, especialmente no contexto de dos últimos Core Updates, mas a semântica tem toda importância. Nunca deixe de manter a mão no pulso ou abandone o seu cargo. 

Voltando para o que é o core update e de que ele consiste

Dificilmente podemos falar sobre como preparar seu site para um core update sem primeiro explorar o que eles são, agora que sabemos como o core difere de outros algoritmos e funções.

Um core update é, em essência, a atualização da base do próprio sistema, mas não necessariamente de todos ou de muitos dos componentes individuais.

As áreas que podem ser atualizadas incluem, mas definitivamente não estão limitadas a:

  • Infraestrutura  (ex -  Caffeine ) - Um core update pode envolver ou ter mais a ver com como as páginas e os dados são indexados e não como são ranqueados.
  • Melhorias na compreensão da linguagem  (ex -  Hummingbird ) - Um core update pode envolver a reformulação da forma como a informação é compreendida e processada, em vez de como os sinais são ponderados. Basicamente, alterando a entrada para os sub-algoritmos, ao invés da saída. Atenção: “sub-algoritmo” é o meu termo, não deles, até onde eu sei, então você dificilmente vai encontrá-lo usado em outro lugar.
  •  Algoritmos de fusão  (ex -  Penguin 4.0 ) - Em algum ponto, podem aparecer sub-algoritmos que aplicáveis com outros algoritmos. No caso o Penguin 4.0, vimos um core update que usava um algoritmo atualizado com pouca frequência, aplicado no núcleo evergreen.
  •  Sinais amplos  (ex -  Medic ) - Uma atualização básica pode ajustar a forma como os sinais amplos são calculados. Usando a atualização do algoritmo Medic como exemplo, podemos ver que um ajuste para uma qualidade individual ou peso/algoritmo do sinal de confiança não seria um core update, mas com o Medic, o núcleo foi ajustado para reconfigurar como todo o sistema de confiança e qualidade funcionava para sites YMYL, que sem dúvida incluíam ajustes de como os diferentes algoritmos compartilhavam informações.
  •  Eat  (ex - Google’s Advice) -  Em seu blog , o Google observou especificamente que os sites afetados negativamente por core updates precisam trabalhar melhor o conceito de  Eat. Isso faz sentido quando pensamos na variedade de sinais necessários para avaliar o E-A-T. Eles não podiam ser capturados em um algoritmo de sinal; eles exigem vários algoritmos trabalhando juntos em várias áreas internas e externas. É preciso atualizar o Core, atualizar a base de como as outras partes trabalham juntas, para fazer esse trabalho.
  • E provavelmente cerca de 200 outras coisas.

Você pode pensar no Core como o motor de um carro. Você pode usar diferentes gasolinas, pneus, e tudo mais para torná-lo cada vez mais rápido.  Mas às vezes você só precisa substituir o motor inteiro, a parte que faz o resto funcionar.

Algumas vezes por ano, o Google substitui o mecanismo, quando precisa mudar a forma como as outras partes funcionam juntas.

Então, como você pode se preparar para um core update do Google?

Não tem como. Pelo menos não de qualquer maneira que você possa classificar como “se preparar”

Adoro a descrição do Google de um core update:

Uma maneira de pensar em como uma atualização básica funciona é imaginar que você fez uma lista dos top 100 filmes de 2015. Alguns anos depois, em 2019, você atualiza a lista. As posições vão mudar naturalmente. Alguns filmes novos e maravilhosos que nunca existiram antes serão agora candidatos à inclusão. Você também pode reavaliar alguns filmes e perceber que eles mereciam um lugar mais alto na lista do que antes.

E isso é legal. Não é que um site precise ter feito algo errado para ser rebaixado, mas, ao contrário, ele pode ser derrotado por sites que são simplesmente mais adequados.

Isso pode acontecer devido a avanços na interpretação de sinais (Google ficando melhor em entender a intenção de busca) ou melhor rastreamento, permitindo que eles exibam conteúdo que não encontraram anteriormente.

Portanto, a única forma de preparar o seu site é não deixar que ele seja rebaixado, nunca.

Resumindo, a única maneira de obter ou manter as melhores posições é fornecer o melhor entendimento da intenção dos usuários do Google. Na verdade, esse é um componente crítico a ser lembrado. 

Os usuários não são seus, eles são do Google. E o Google os valoriza muito. Tanto é verdade que eles estão constantemente ajustando seus algoritmos para atendê-los melhor e frequentemente “mudam seu mecanismo” para fazer o mesmo. 

Então, se você quiser sobreviver aos core updates, ou a qualquer outra atualização, você precisa cuidar bem dos visitantes que o Google está emprestando. 

Cuide deles melhor do que seus concorrentes. E melhor do que o próprio Google na hora de mostrar um Featured Snippet. Faça isso e você sobreviverá os core updates.

E para obter algumas ideias sobre como fazer isso, recomendo conferir as  Diretrizes de qualidade do Google

Author Photo
Dave DaviesDave Davies is the CEO of Beanstalk Internet Marketing and a 14-year veteran of SEO, SEM and Internet Marketing. From affiliate to Fortune 500, he's pretty much seen it all.
Subscribe to learn more about SEO
By clicking “Subscribe” you agree to Semrush Privacy Policy and consent to Semrush using your contact data for newsletter purposes
More about SEO
16 dicas de SEO essenciais para iniciantes que querem aumentar o tráfegoSEO é essencial para o sucesso do marketing e todos os profissionais de marketing digital devem saber pelo menos um pouco sobre essa importante estratégia de geração de tráfego. Por isso, organizamos uma lista de dicas de SEO para iniciantes. Mesmo essas pequenas ações produzirão resultados rápidos e perceptíveis quando se trata de posicionamentos e tráfego.
13 min read
Como definir seu público-alvo para SEOA realidade é que você não pode ignorar quem é o público-alvo da sua estratégia de SEO. Neste guia, vamos compartilhar diferentes abordagens que podem ser adotadas para defini-lo, além de explicar exatamente o que ele é e por que é tão importante para o sucesso de seus esforços com SEO.
8 min read
Como criar uma estratégia de SEO eficaz em 11 passosTer uma estratégia de SEO sólida é essencial se você deseja aumentar seu tráfego orgânico. Por isso organizamos 11 passos que você pode seguir em seu próprio site, desde a análise de seu desempenho atual e definição de metas até a localização de palavras-chave e oportunidades de conteúdo, construção de links e relatórios de sucesso.
16 min read
Subdomínio ou subdiretório: o que é melhor para SEO?Uma das maiores “disputas“ em SEO é o debate de subdomínio ou subdiretório. Vamos esclarecer a confusão e ajudar a responder as perguntas em torno disso além de nos aprofundar nos pontos técnicos de SEO que você precisa levar em consideração e delinear os casos em que faz mais sentido usar cada uma das opções.
13 min read