Envie um artigo
Ir ao blog

11 Táticas de Crescimento para Ecommerce

58
Wow-Score
A pontuação Wow-Score mostra o quão atrativa é uma postagem de blog. É calculada com base na relação entre o tempo de leitura de usuários ativos, a velocidade de rolagem e o tamanho do artigo.

11 Táticas de Crescimento para Ecommerce

This post is in Português
Elizaveta Shutova
This post is in Português
11 Táticas de Crescimento para Ecommerce

O 2019 chegou, é a hora de coletar dados e avaliar o comportamento atual das empresas de comércio eletrônico, suas estratégias e como isso afeta o comportamento do consumidor. Os mecanismos de busca e o acesso fácil aos clientes criaram mais concorrência no mercado, tornando ainda mais essencial que as empresas estejam cientes de como elas se comparam com os concorrentes.

Para ajudá-lo a entender onde a sua empresa fica e descobrir cada tática que você pode usar para se destacar, a SEMrush coletou e analisou dados de mais de 8.000 sites de comércio eletrônico e a Hallam Agency compartilhou informações detalhadas de sua experiência com clientes de comércio eletrônico. Além disso juntamos conselhos de especialistas em comércio eletrônico influentes de todo o mundo.

Neste post juntamos nossos dados sobre as táticas de maior sucesso para que você possa melhorar suas estratégias de marketing on-line à medida que avançamos para o novo ano.

1. Priorize o tráfego móvel

Chegamos oficialmente ao ponto em que muito mais tráfego está vindo de dispositivos móveis do que de Desktops. Seu site deve ser indexado e formatado adequadamente para ser competitivo nas SERPs. Invista em um site totalmente responsivo e otimizado para dispositivos móveis que pode oferecer aos visitantes a experiência completa que obteriam no computador.

ecommerce-11-growth-tactics1.png

Nossa pesquisa indica claramente que o tráfego de celular está dominando o comércio eletrônico em geral, independentemente do setor ou do país de origem das pesquisas. Quando analisamos 13 categorias populares de comércio eletrônico, descobrimos que o celular sobrepassou o desktop no tráfego total em aproximadamente 46%. Essa tendência é mais proeminente em alguns setores. O setor de alimentação, por exemplo, tinha quantidades excepcionalmente altas de tráfego móvel. Isso faz sentido, já que os usuários provavelmente procurarão por “restaurante perto de mim” quando estiverem em movimento.

Mas isso não significa que o tráfego de desktop seja irrelevante; o setor de livros por exemplo ainda tinha 40,3% de seu tráfego vindo de usuários de desktop, e para o setor de música esse número era de 37,3%.

Os dispositivos móveis são claramente importantes, mas em determinados setores, quantidades substanciais de tráfego ainda são provenientes de usuários de desktops.

11 Táticas para o seu Ecommerce Crescer

O que você precisa para obter mais tráfego e impulsionar as vendas

Digite o seu domínio (ex. www.exemplo.com)

2. Otimize para Mobile-First

Comece a focar nos usuários de dispositivos móveis do seu site de comércio eletrônico. Torne-os sua prioridade para o próximo ano, em vez de pensar no desktop como a principal plataforma. Mais tráfego está vindo de dispositivos móveis e, se o seu site não puder atender às necessidades dos usuários de dispositivos móveis, você poderá perder vendas. Otimize agora para mobile first e você poderá ver o tráfego geral do seu site e as vendas aumentarem.

Usando a ferramenta de Auditoria de Sites da SEMrush, analisamos como as principais empresas de comércio eletrônico estão otimizando seus sites para usuários de dispositivos móveis. Procuramos os erros mais comuns cometidos em sites mobile e descobrimos que a grande maioria dos sites sofria de alguns problemas importantes.

Os cinco maiores erros que encontramos foram:

  1. Códigos de erro 4xx, que afetam a capacidade do usuário de utilizar ou acessar o site corretamente.

  2. Velocidade de carregamento de página lenta, que afasta os usuários e afeta negativamente o SEO.

  3. Problemas de conteúdo misto, que afetarão negativamente a experiência do usuário e reduzirão a confiança em seu website.

  4. Tags de título ausentes ou vazias, impedindo que o Google identifique o conteúdo corretamente.

  5. Cadeias de redirecionamento que impedem que os usuários cheguem ao destino correto rapidamente.

O especialista em SEO Andy Drinkwater, proprietário do IQ SEO, afirmou que a indexação é fundamental, mas que muitas empresas não sabiam bem como implementá-la:

23-copy-2.jpg

Provavelmente, a maior notícia de SEO deste ano foi Mobile First, mas desde então, não houve muita informação sobre isso, e muitas empresas estão se perguntando o que elas precisam fazer.

Em teoria, desde que um site seja responsivo ou tenha um domínio móvel, isso "deveria" ser suficiente - mas estamos falando do Google e isso nunca é tão simples.

A melhor dica que eu daria para qualquer proprietário de site é entrar no Search Console e procurar problemas com dispositivos móveis. Veja as seções de Usabilidade e Cobertura em Dispositivos Móveis para encontrar problemas que podem ser resolvidos rapidamente ou para problemas maiores.

Além disso, você deve prestar atenção à velocidade e à usabilidade do site, que são dois grandes fatores móveis por vários motivos. O Google afirmou que a velocidade do site não é um fator de classificação, mas tem um impacto na satisfação do usuário, garantindo que os visitantes do site não fiquem esperando. Indiretamente, isso pode ser considerado como parte do algoritmo do Google que analisa a experiência do usuário.

Ao garantir que os usuários estejam satisfeitos com toda a experiência móvel, você mostra ao Google que os visitantes do seu site são importantes para você.

3. Use SERP Features

Os recursos da SERP estão se tornando mais valiosos. Eles aumentam sua visibilidade, autoridade e, como resultado, vendas. Conforme destacado pelos dados de pesquisa da SEMrush, os principais resultados de pesquisa geralmente exibem uma variedade de recursos de SERP, sendo os mais comuns em todo o mundo comentários, links de sites, carrosséis e imagens.

Nossa pesquisa indicou que o recurso de SERP de “Resenhas" é mais comum; isso faz sentido, já que as resenhas e comentários são uma das ferramentas mais poderosas que você pode usar para aumentar as vendas. Eles podem construir confiança rapidamente e transmitir valor ao seu público.

ecommerce-11-growth-tactics2.png

Cada recurso listado acima pode ser adicionado usando as esquemas de marcação para que você possa fornecer mais informações aos usuários nos resultados da pesquisa. Esse método o tornará muito mais competitivo e esses recursos podem ser a diferença entre conseguir uma venda ou perdê-la para a empresa que fica imediatamente acima ou abaixo de você nos resultados da pesquisa.

4. Diversifique seu perfil de backlinks

Mais sobre isso 80 Erros Mais Comuns de Sites de E-commerce Postagem Elena Terenteva Dicas Práticas de SEO para seu E-commerce Vender Mais Postagem Felipe Bazon Dicas práticas de SEO para aplicar em seu E-commerce hoje mesmo Webinar gravado em  May 15, 2018

Ao decidir quais sites priorizar no algoritmo, o Google procura sinais de qualidade e credibilidade. Os backlinks para o seu site de domínios de alta autoridade indicarão que você tem conteúdo confiável e o ajudarão a se classificar mais alto nas SERPs.

Preste atenção às táticas dos seus concorrentes e analise quais tipos de backlinks aparecem nos perfis deles com mais frequência. Seguindo o exemplo deles, você pode efetivamente crescer e criar um perfil de backlinks diversificado para o seu próprio site.

Há passos que você pode seguir para melhorar seu perfil de backlinks. Criar conteúdo útil para o seu site é um bom passo; seu público e seus colegas do setor vão achar isso valioso e compartilhá-lo,  criando backlinks para a sua página.

Fundador da Ecommerce Platforms, Catalin Zorzini tem alguns ótimos conselhos para compartilhar sobre o link building:

23-copy.jpg

Eu sempre lembro aos nossos leitores que a regra número 1 de linkbuilding é ter conteúdo digno de links em seu próprio site. Estranhamente, muitos empreendedores concentram seus esforços na divulgação, mas ignoram sua própria estratégia de conteúdo. Acho que devemos pensar em uma estratégia para ganhar links somente depois de termos conteúdo absolutamente fantástico em nosso site. E se só temos apenas uma página Sobre nós e algumas páginas de produtos padrão? Por que alguém deveria criar links para o nosso site?

Vamos nos concentrar na criação de conteúdo antes. Crie alguns guias detalhados direcionados ao seu público: o que eles precisam, o que querem, quais são suas dificuldades, quais são seus sonhos? Depois, você pode entrar em contato com outras pessoas e mostrar a elas qual conteúdo excelente você criou em seu site e perguntar se elas estão interessadas em um guest post seu.

Todos sabemos que o linkbuilding é importante, mas saber como estabelecer uma estratégia de backlinks é algo completamente diferente. Elle Pollicott, da Agência Hallam, tem algumas práticas recomendadas para compartilhar:

23.jpg

Na Hallam, as estratégias de linkbuilding que criamos para nossos clientes se concentram em campanhas de conteúdo maiores, que são tão interessantes e envolventes que os sites desejam ativamente criar links. Além disso, também nos concentramos em comentários e na recuperação de links, o que envolve o monitoramento dos nomes de marcas, serviços e produtos de nossos clientes.

Quando criamos links para clientes, a maioria são links follow, com texto âncora com marca. Backlinks follow tendem a ser mais vantajosos como eles passam mais "link juice" para o seu site. No entanto, os backlinks nofollow também podem trazer benefícios, especialmente se forem de um site de alta autoridade, e proporcionam tráfego relevante e de qualidade.

Um perfil de backlink saudável deve conter uma mistura de backlinks follow e nofollow, com uma gama de classificações de domínio (DR) - embora quanto maior o DR, melhor.

Por fim, seja uma postagem no blog, um gráfico interativo ou um tutorial detalhado; ter conteúdo original e valioso em seu site que seu público-alvo e colegas do setor desejem compartilhar é o caminho a percorrer ao criar seu perfil de backlink.

 5. Invista em SEO Técnico

Seu site deve ser tecnicamente preparado para ter sucesso em SEO. Se um mecanismo de pesquisa tiver dificuldade em rastrear e entender seu site, como ele pode apresentar o site para as pessoas em sua página de resultados?

ecommerce-11-growth-tactics3.png

Descobrimos que a maioria dos principais sites de comércio eletrônico incluídos na pesquisa apresentaram um bom desempenho geral. Os sites de desktop obtiveram 80% de rastreabilidade, 85% de desempenho, 88% de SEO internacional e 91% de implementação de HTTPS. Mas mesmo assim, sempre há espaço para melhorias.

Para aperfeiçoar seu SEO técnico você deveria:

  • Fazer uma auditoria do site. Use a ferramenta Auditoria de site da SEMrush para procurar problemas, grandes ou pequenos, afetando seu desempenho de SEO.

  • Foque em velocidade. A velocidade de carregamento do site afeta a forma como os usuários e o Google receberão a sua página. Problemas com arquivos Javascript e CSS são alguns dos erros mais comuns, mas também podem haver problemas com o servidor ou o plano de hospedagem que você está usando.

  • Procure falhas pequenas, como erros de duplicados ou links quebrados, que podem afetar a capacidade de rastreamento do seu site.

  • Utilize tags de hreflang para otimizar seu site para SEO internacional. Eles explicam para qual idioma e território certas páginas foram criadas. Menos de 20% dos sites de comércio eletrônico atualmente os implementam.

O especialista em SEO Craig Campbell compartilhou algumas de suas táticas fáceis de implementar para tornar o SEO técnico um pouco menos intimidador:

22-copy-2.jpg

Quando se trata de comércio eletrônico, eu prefiro woocommerce para sites de comércio eletrônico menores ou Magento para sites maiores. A razão pela qual eu prefiro essas plataformas e não as plataformas como Shopify é que você tem acesso total ao código-fonte e ao servidor para garantir que você possa compactar javascript, CSS, imagens e qualquer outra coisa que você precise para carregar o site rapidamente.

A canonização é outro problema comum em sites de comércio eletrônico. Vamos supor que você está vendendo sapatos de couro preto com uma boa descrição do produto, mas os sapatos vêm em tamanhos 35, 36, 37, 38, 39 e 40. Para cada tamanho do produto, você terá um novo URL. Se o Google rastrear essas variações de produto, você poderá ser penalizado por conteúdo duplicado. O Google também se esforça para entender qual URL é a melhor para o termo de pesquisa que você está tentando segmentar.

Para evitar isso, implemente a tag rel = canonical em qualquer página levando para a página principal que você está tentando otimizar, para mostrar ao Google a página principal que deve ranquear bem.

— Craig Campbell

6. Implemente AMP nas principais páginas

O AMP é essencial para ajudar as páginas  a carregar mais rapidamente em dispositivos móveis, melhorando significativamente a experiência do usuário. Tempos de carregamento mais rápidos aumentam a probabilidade de os usuários permanecerem em seu site, se envolverem com ele e até comprarem.

As AMP não são a melhor opção para todos os sites, especialmente aqueles que dependem de páginas dinâmicas ou recursos do site, mas a maioria dos sites de comércio eletrônico deve considerar a implementação.

ecommerce-11-growth-tactics4.png

Dos sites que analisamos, descobrimos que apenas 10,7% tinham páginas AMP; a grande maioria (89,3%) optou por não usar AMP, criando uma enorme oportunidade de melhorar o desempenho móvel. A implementação geral do AMP é extraordinariamente baixa, portanto, os sites de comércio eletrônico que se adaptam agora têm uma grande oportunidade de superar seus concorrentes ao obter esse tráfego móvel valioso.

Para implementar o AMP com sucesso e ver seu impacto máximo, você deveria:

  1. Fique atento aos erros e problemas mais comuns da implementação de AMP.

  2. Implemente AMP nas páginas mais importantes. Para muitos sites de comércio eletrônico são sua página inicial e suas páginas de produtos.

  3. Utilize os recursos atuais de AMP, incluindo o carrossel de AMP para destacar vários produtos ou o Video AMP para oferecer conteúdo de vídeo compatível com dispositivos móveis.

  4. Você pode vincular seu AMP ao Progressive Web App para aumentar a velocidade geral do site. Você pode juntar suas páginas AMP com seus PWAs usando ferramentas como o amp-install-serviceworker.

Max Prin, chefe de SEO técnico da Merkle, compartilhou conosco seus conselhos sobre AMP:

22-copy.jpg

Os sites de comércio eletrônico devem usar AMP? Se a resposta deve ser booleana eu diria que sim, mas como muitas coisas, isso depende. Depende do público, recursos, metas, estado atual do site e muito mais. Se um site de comércio eletrônico tiver um site para dispositivos móveis mal projetado e lento, as AMP poderão ser uma boa solução, antes de uma revisão completa do site.

A estrutura de AMP evoluiu consideravelmente nos últimos dois anos, especialmente quando se trata de recursos exigidos em sites de comércio eletrônico. E, no entanto, a adoção é muito baixa, como mostram os dados da SEMrush.

Acredito que a AMP pode ser valioso se o resto do site for tão rápido e se for possível evitar outro conjunto de URLs. A combinação de recursos de AMP e de Progressive Web App (PWA) nas mesmas URLs pode criar uma implementação ideal para mecanismos de pesquisa e usuários, aproveitando a AMP para os recursos de velocidade e SERP e o PWA para UX, engajamento e conversões.

— Max Prin

7. Otimize os recursos visuais para pesquisa e conversões

É improvável que os usuários comprem on-line sem ver imagens de alta qualidade, por isso é essencial que a otimização da imagem seja uma consideração primordial para as conversões. Os recursos visuais também fornecem uma fonte potencial de tráfego e receita: as pesquisas de imagem representam 21,8% das pesquisas nas propriedades da web. É provável que esse número aumente, à medida que o uso da tecnologia emergente de pesquisa visual continua em expansão. Para aproveitar esses fatos, é essencial que suas imagens sejam totalmente otimizadas para gerar conversões.

Para otimizar suas imagens para taxas de pesquisa e conversão, você deveria:

  1. Use arquivos de imagem JPEG que têm alta qualidade e tamanho de arquivo baixo.

  2. Usar várias imagens por produto pode aumentar as conversões e dar mais imagens para otimizar. Dê preferência a suas próprias imagens em vez de usar as fotos da fábrica para melhor se destacar nas SERPs.

  3. Otimize cada imagem corretamente. Toda imagem deve ter um nome de arquivo e legenda com suas palavras-chave alvo.

  4. Inclua sitemaps de imagens em seu site para que o Google possa receber informações sobre as imagens que você enviou.

  5. Adicione imagens de produtos aos dados estruturados de páginas de produtos com marcações schema.org, permitindo que suas imagens apareçam nas SERPs e em pesquisas relevantes.

  6. Inclua atributos alt como tags de alt de imagem para cada imagem. Mesmo entre os principais sites de comércio eletrônico, 15% tinham tags de alt ausentes, por isso, faça auditoria do seu site agora.

8. Implemente Esquemas de Marcação

A marcação Schema permite que você informe ao Google e aos clientes exatamente o que você quer que eles saibam sobre seu produto e site em um snapshot que seja fácil para ambos entenderem.

Qualquer pessoa que não aproveite ao máximo o Schema está perdendo CTR, tráfego e recursos de SERP - e, no momento, isso inclui 47,88% dos principais sites de comércio eletrônico. Dos 52% dos sites de comércio eletrônico que implementaram esquemas de marcação, 44,96% usam o protocolo Open Graph.

A próxima opção mais popular foi a marcação Schema.org, com 19,98%, e o esquema de cartões Twitter, que foi usado por 16,32% das empresas. Vários sites que tinham implementado esquemas estavam usando vários tipos de marcação.

snimok-ekrana-2018-11-24-v-03541.png

Para aproveitar todo o potencial do esquema e melhorar o desempenho do site, você deveria:

  1. Comece adicionando esquemas de marcações de  produto ao seu site, incluindo preço do produto, SKU, descrições e resenhas.

  2. A maioria dos esquemas é subutilizada, apesar de seus grandes benefícios. O Schema.org está sendo usado apenas por 19,98% dos principais sites de comércio eletrônico, embora ofereça às empresas a oportunidade de adicionar informações valiosas à sua SERP, o que atrairá os clientes e aumentará as conversões.

  3. Use a ferramenta de teste de dados estruturados (Structured Data Testing Tool) para garantir que todos os esquemas novos ou ajustados estejam livres de erros.

  4. Cuidado com as alterações no Google. O Google pode alterar suas regras de uso para determinados tipos de esquema, por isso, toda vez que você atualizar o seu, certifique-se de corresponder aos padrões atuais.

  5. As ferramentas podem criar esquemas para sua loja automaticamente, incluindo a funcionalidade do esquema nativo do Woocommerce. Você também pode usar ferramentas de geração de esquema, como o Gerador de marcação de esquema (Schema Markup Generator).

  6. Coloque apenas as informações disponíveis na página do site no Schema. Você não pode listar resenhas em uma página em que não há resenhas, por exemplo.

O consultor de SEO Jason Barnard compartilhou algumas informações valiosas sobre a marcação Schema:

22.jpg

O esquema de marcação fornece uma confirmação fácil de digerir do conteúdo da sua página da Web para rastreadores e mecanismos de pesquisa (como o Google e a Microsoft). É mais proveitoso confirmar explicitamente "Quem você é e o que você oferece", por isso é fácil entender por que eu diria que é absolutamente essencial para os sites de comércio eletrônico.

Os detalhes sobre suas ofertas costumam ser muito difíceis para essas máquinas extraírem automaticamente de seu site Fornecer detalhes legíveis por máquina sobre seus produtos, preços, opções de entrega, impostos, fabricante, etc. ajuda enormemente a se estabelecer em vários canais a curto e longo prazo: SEO, Google Shopping, e Anúncios na Pesquisa.

Sua primeira marcação deve ser "quem somos", na página Sobre nós. A próxima seria "que tipos de produtos vendemos", o que seria uma marcação de coleção em suas páginas de categoria. Por fim, o maior retorno direto é  de "quais produtos, para quem, a que preço", o que seria a marcação de Produto e Oferta nas páginas do produto.

9. Entenda a diferença entre compras impulsivas e compras planejadas

Para maximizar as vendas, é importante otimizar seu site e suas campanhas publicitárias para atrair compradores planejados e impulsivos.

Apelar para os clientes que planejam a compra  significa fornecer uma variedade de informações detalhadas no site, apresentando resenhas e construindo relacionamentos quando possível. A compra por impulso, por outro lado, é muito mais emocional que lógica. Para atrair esses compradores por impulso, considere usar os seguintes gatilhos emocionais:

ecommerce-11-growth-tactics5.png

O gatilho emocional mais popular foi a oferta de frete grátis, que atrai os usuários porque diminui seu custo e os faz querer agir antes de perder a oportunidade. “Site oficial” e “Compre agora” foram as opções dois e três, demonstrando a importância de construir confiança com o cliente e criar urgência.

A ascensão das compras on-line facilitou a rápida aquisição de compras por impulso. Você nem precisa trazer usuários para a loja; você só precisa mostrar um anúncio oportuno com um gatilho emocional. Dito isto, mais compradores estão pesquisando produtos por mais tempo, então você precisa recorrer a ambos os tipos de compradores.

Para atrair efetivamente todos os clientes, você deveria:

  1. Use gatilhos emocionais como “frete grátis” para criar urgência e aumentar as compras por impulso. Isso pode funcionar para verdadeiros compradores por impulso, mas também para aqueles que pesquisam seu produto e aguardam uma promoção.

  2. Publique ofertas o quanto antes. Muitas lojas compartilharam suas promoções de Black Friday publicando-as on-line no início de novembro, o que ajuda os pesquisadores a encontrar o melhor negócio e decidir de quem comprar.

  3. Lembre-se de que mesmo os “compradores por impulso” frequentemente fazem algumas pesquisas preliminares. Eles podem decidir comprar o PS4 no Black Friday por capricho, mas eles também podem fazer algumas pesquisas rápidas para ver quem tem a melhor oferta. Ter tantas informações transparentes publicadas quanto possível ajudará a conquistar esses clientes.

Joel Bondorowsky, fundador da PPC Designs, compartilhou suas percepções sobre o comportamento do consumidor:

21.jpg

Os consumidores que fazem uma compra por impulso em oposição a uma compra bem planejada têm diferentes estados mentais. Os anúncios que dão certo para um, podem não funcionar para o outro.

Os consumidores que fazem compras bem planejadas estão no fundo do funil de tomada de decisões (prontos para agir e comprar). Essas pessoas sabem o que querem, portanto, respondem melhor a anúncios que mostram o produto. Os funis de vendas descomplicados aumentam a confiança, já que o consumidor está obtendo o que está procurando. Devido à forte intenção de comprar esse item exato, esses usuários podem ser segmentados de maneira mais produtiva com anúncios nos resultados de pesquisa. Os anúncios gráficos colocados em sites relevantes para o produto em si também podem ser eficazes.

As compras por impulso, em contraste, são feitas por consumidores que não têm certeza sobre o que desejam. Esses usuários podem ser facilmente influenciados para comprar algo que talvez não desejassem. Muitas vezes, eles estão no topo do funil de tomada de decisões (conhecendo ou se interessando por um produto). O texto do anúncio que traz uma curiosidade e, em seguida, potencialmente desperta interesse, pode funcionar melhor para colocá-los no funil de vendas. Anúncio de vendas, que transforma esse interesse em um desejo é essencial para levá-los a agir e comprar. Esses consumidores são muito mais abundantes e seu tráfego é mais barato. Eles podem ser segmentados com anúncios gráficos ou de mídia social com base em quem são (informações demográficas) e no que estão interessados.

10. Escolha os modelos de atribuição corretos

O processo de compra do cliente é geralmente mais complicado do que ver um único anúncio, acessar o site e comprar; eles podem precisar interagir com vários anúncios, entrar  no site várias vezes e talvez se inscrever para receber um e-mail primeiro. Portanto, é essencial que a decisão correta seja tomada ao selecionar um modelo de atribuição, que ajuda a avaliar quais pontos de contato realmente ajudaram você a obter as conversões.

Não há uma resposta "certa" quando se trata de escolher um modelo de atribuição para analisar o desempenho do tráfego pago. No entanto, você precisa selecionar um que ofereça suporte às interações iniciais, pois é onde os principais pontos de contato pagos serão encontrados.

O modelo de atribuição de último clique é o mais usado, mas muitas vezes não é bem confiável. Muitos outros pontos de contato provavelmente vieram antes disso, afetaram a conversão e não foram contabilizados.

Nossa recomendação é usar um modelo de atribuição que leve em conta vários pontos de contato em vez de apenas um. Os modelos Linear ou Com base em posição podem ser escolhas apropriadas. Aqueles que usam o Google Ads podem ter acesso a um DDAM (Modelo de atribuição baseada em dados), que é fluido, segmentando o valor de cada conversão de maneira personalizada para diferentes interações. O Google informou que o DDAM pode melhorar a precisão da atribuição do valor de conversão em até 15%.

Se você quiser avaliar melhor quais esforços de marketing e campanhas de PPC estão funcionando de maneira mais eficaz para você, você deveria:

  1. Escolher o modelo de atribuição correto. O uso de modelos  Linear ou com base em posicionamento levará vários pontos de contato em consideração.

  2. Se estiver disponível, use o Modelo de atribuição baseada em dados para seus anúncios do Google. É mais fluido e, portanto, mais preciso.

  3. Ao decidir sobre um modelo de atribuição, examine os dados analíticos atuais. Se você tiver ativado o Último clique como padrão, por exemplo, e receber informções que apenas o tráfego de pesquisa está gerando conversões, mesmo que esteja vendo cliques significativos do Google Ads nas páginas de produto, você provavelmente perceberá que o modelo de atribuição não é tão preciso. Para encontrar o melhor para você, talvez seja necessário testar diferentes modelos para ver qual deles ajuda a entender os dados conflitantes.

Elliot Kemp, da Hanapin Marketing, traz informações úteis sobre como selecionar o modelo de atribuição correto:

21-copy.jpg

A maioria dos clientes da Hanapin está usando um modelo de atribuição diferente do último clique e por um bom motivo.

A melhor opção e o que mais e mais anunciantes estão procurando migrar é um modelo baseado em dados. Isso dividirá uma conversão entre campanhas que tiveram um papel no caminho de conversão. O DDA exige pelo menos 600 conversões em um período de 30 dias para se qualificar, o que desqualifica a maioria dos anunciantes.

Modelos baseados em posição e linear são mais orientados a dados do que o último clique, mais fáceis de acessar para pequenos anunciantes e podem fornecer uma imagem decente em toda a jornada de conversão. A atribuição linear divide igualmente uma conversão entre todos os cliques no caminho, enquanto o modelo com base na posição atribui 40% da conversão para o primeiro e o último clique, com os 20% restantes distribuídos em outros cliques no caminho.

Esses modelos ainda são limitados em comparação com o DDA, pois o DDA cria um modelo personalizado especificamente para sua conta, dividindo cada conversão. No final das contas, a peça mais importante ao selecionar um modelo de atribuição para seus clientes é escolher um que seu cliente compreenda totalmente e um que proporcione uma imagem completa e verdadeira do desempenho dos tipos de campanha que você está executando.

11. Aproveite Eventos Grandes para Gerar Vendas

As empresas de comércio eletrônico têm uma incrível oportunidade de aproveitar os principais eventos esportivos. Os usuários gastam mais dinheiro e investem em produtos que normalmente não comprariam.

A Copa do Mundo de 2014 é um excelente exemplo para contextualizar a influência que esses eventos têm na atividade online, . Ao longo do evento, o país anfitrião Brasil viu um aumento de 27% nas vendas de comércio eletrônico. Isso resultou em um aumento estimado de US $ 16,6 bilhões para a economia brasileira. Ainda mais impressionante, a Alemanha viu um aumento de 75% na atividade de comércio eletrônico nos dias seguintes à vitória na Copa do Mundo.

Então, por que não aproveitar esses eventos esportivos? Dê uma olhada nas técnicas que você pode usar para ganhar mais conversões durante eventos esportivos:

  1. As campanhas de anúncios pagos analisados e segmentados ajudarão você a expandir sua presença significativamente, gerando mais conversões. Certifique-se de incluir palavras-chave e termos comuns usados em eventos esportivos e de exibir produtos relevantes com alto desempenho de vendas.

  2. Ofereça frete rápido e gratuito; Isso ajudará você a se manter competitivo e poderá ajudá-lo a conseguir compras de compradores de última hora que você pode ter perdido.

  3. Ofereça recomendações de produtos em seu site, usando as seções de produtos em destaque para mostrar aos visitantes os itens adicionais que eles podem gostar. Esse método aumenta a probabilidade de que eles comprem mais de um item.

  4. Reúna promoções de pacotes de alto valor para aumentar o valor de compra. Aposte nas ofertas adicionais, por exemplo, oferecendo aos clientes obter uma impressão gratuita de nome / número em seus itens, se comprarem um kit completo do país, por exemplo.

  5. Crie um senso de urgência para gerar mais vendas. Situações de urgência levam as pessoas a pensarem menos claramente sobre sua compra, resultando em compras por impulso. Configure temporizadores de contagem regressiva e indicadores de estoque baixos para indicar escassez.

David Sayce, consultor de marketing digital e diretor da Câmara de Comércio do Sudeste de Londres, compartilhou sua visão sobre grandes eventos e compras de comércio eletrônico:

21-copy-2.jpg

Nos últimos 10 anos, vimos uma grande mudança nos hábitos e comportamento de compra dos usuários por meio da tecnologia e das expectativas dos clientes. Enquanto as vendas online estão crescendo rapidamente, as vendas off-line ainda representam 82% das vendas (de acordo com o ONS). Os gastos on-line aumentaram rapidamente, enquanto os gastos dentro das lojas permaneceram estáveis. Os consumidores agora estão comprando mais on-line do que nunca, e isso significa que eles estão comprando mais no geral.

À medida que os comportamentos e as relações dos consumidores com as marcas mudam, seja rápido para agir. Para eventos como esportes em que você segmenta uma base de fãs, considere os possíveis resultados e como você ainda pode ser relevante e pessoal na hora de abordar o consumidor.

Embora as empresas tenham percebido que precisam integrar os canais digitais para interagir com seus consumidores para manter a relevância e impulsionar a conversa, poucos percebem a rapidez com que a mudança precisa acontecer ou como ela precisa ser transformadora, ou até mesmo os recursos necessários para ter sucesso.

À medida que os consumidores ganham mais poder para escolher onde, quando e como eles interagem, eles começarão a escolher um número menor de organizações para se engajar e as gerações mais novas podem não ser leais como as anteriores. É uma transformação de negócios e modelos operacionais que é necessária para resistir ao teste do tempo na era digital.

Conclusão

É de vital importância manter seus sites e suas estratégias de SEO e PPC atualizadas. Esperamos que você considere esses dados e os insights que coletamos, úteis para o desenvolvimento e aprimoramento de suas estratégias de marketing digital e desenvolvimento de sites em 2019. Para saber mais sobre as soluções SEMrush para comércio eletrônico, visite esta página.

Preview: 11 Táticas para o seu Ecommerce Crescer

Descubra tudo que precisa para obter mais tráfego e aumentar suas vendas on-line. Conheça como criar uma estratégia de marketing digital eficaz, medir seu sucesso e avaliar seu desempenho em comparação à concorrência. A agência Hallam e a SEMrush trabalharam em parceria para oferecer um guia que ajudará você a atingir essas metas. A SEMrush reuniu e analisou informações de 8.000...

Obtenha PDF gratuito

Elizaveta is a full-stack marketing manager. She has over four years' experience in IT helping international companies generate more traffic, leads, and sales from various channels.

She is passionate about SEO, PPC, Social Media, and Neuromarketing. When not optimizing everything around her, she loves to play tennis, practice yoga, and snowboarding.
Compartilhar esta postagem
or

Comentários

2000 caracteres restantes
Gustavo Kennedy Renkel
Pro

Asks great questions and provides brilliant answers.

Com certeza 2019 vai ser o ano do SEO nos E-commerce Brasileiros. Espero que o Google forneça muito conteúdo técnico para esse público.

Parabéns pelo artigo!

Enviar feedback

Your feedback must contain at least 3 words (10 characters).

Só vamos utilizar este email para te enviar a resposta para o seu feedback. Política de Privacidade

Thank you for your feedback!

Community Ranking System

Our SEMrush community rank reflects the level of your professional recognition in our community. We value quality contributions, so highly ranked members will get valuable incentives. Take part in discussions, write posts and speak on webinars, be friendly and helpful, and you will eventually get to the top of the ladder.

  • Newcomer
    Either just recently joined or is too shy to say something.
  • Enthusiast
    Occasionally takes part in conversations.
  • Helper
    An experienced member who is always happy to help.
  • Master
    A veteran community member.
  • Pro
    Asks great questions and provides brilliant answers.
  • Expert
    Provides valuable insights and adds depth to the conversation.
  • Guru
    A bearer of digital marketing wisdom.
  • Superstar
    Knows everything… well, almost.
  • Legend
    Getting here is not easy at all!